Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro Mortes no Ceará 2017

3990
Atualizado em 19/10/2017

Caminhada em Acopiara neste sábado vai pedir justiça nas investigações sobre assassinato da jovem Karina

Quinta-Feira 5.5.2016 105

Karina Firmino, 21 anos, foi assassinada por pistoleiros na porta de casa, em Acopiara

A cidade de Acopiara, na Região Centro-Sul do Ceará (a 340Km de Fortaleza) vai parar neste sábado para uma manifestação em clamor por justiça. Amigos e familiares da jovem Karina Firmino estarão nas ruas para apelar às autoridades pela punição para seus assassinos. A garota, mãe de um bebê de apenas 8 meses de vida, foi vítima de um crime de “encomenda”.

O caso ocorreu na noite do último dia 4 de maio, quando chegava na porta de sua residência. Era por volta de 20h40 quando Karina descia de sua motocicleta e foi atacada por dois pistoleiros, sendo atingida por, pelo menos, quatro tiros de pistola à curta distância, quase à queima-roupa. Socorrida para o Hospital Municipal de Acopiara, teve que ser transferida para a vizinha cidade de Iguatu, onde faleceu.

As investigações em torno do assassinato começaram a ser feitas na delegacia da própria cidade de Acopiara. No entanto, um grave fato veio à tona. Os principais suspeitos de terem ordenado a execução sumária são dois policiais casados, um soldado da PM (sobrinho do prefeito de Acopiara) e uma escrivã da Polícia Civil, ambos lotados naquele Município. Karina teria passado a receber ameaças de morte por ter tido um caso com o PM e desta relação acabou engravidando.

Para afastar a possibilidade de desvios na realização da apuração, a família de Karina fez um apelo às autoridades em Fortaleza para que o caso fosse transferido para a Capital.  Por determinação do delegado-geral da Polícia Civil, Andrade Júnior, um delegado da cidade de Juazeiro do Norte, do Núcleo de Investigação de Homicídios, assumiu a presidência do inquérito.

A família e os amigos de Karina estão acompanhando de perto o desenrolar das investigações e hoje farão uma caminhada pela cidade para pedir que as autoridades não deixem o caso cair na impunidade. 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar