Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2020

2.157 em 19/06/2020

Manifestação no Porto do Pecém deixa três PMs intoxicados e causa danos ao 'Caveirão' da Tropa de Choque da PM

Três policiais militares, destacados na Companhia de Controle de Distúrbios Civis (CDC), do Batalhão de Polícia de Chque (BPChoque), deram entrada, nesta manhã de terça-feira (24), no Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro), com sintomas de intoxicação por gases. Os militares estavam de serviço e participavam de uma barreira de contenção durante uma manifestação de trabalhadores do Porto do Pecém, no Município de  São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana de Fortaleza (55Km da Capital).

Depois de bloquear a BR-222, causando transtornos aos motoristas, os trabalhadores foram repelidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF)  e decidiram retornar para a área do Porto do Pecém. Em seguida, montaram barricadas na entrada da ZPE, colocando fogo em pneus para impedir a aproximação da Tropa de Choque.  Os PMs não recuaram e a tropa avançou em direção às barricadas com a utilização do caminhão anti-tumulto. No entanto, o fogo acabou atingindo o blindado. Um grupo de policiais que estava no interior do veículo tentou desembarcar, mas as portas hidráulicas não funcionaram. Os militares, então, tiveram que sair através de uma escotilha localizada no teto do 'Caveirão'. Três deles inalaram fumaça da queima dos pneus e sofreram intoxicação. Os PMs foram socorridos e trazidos para Fortaleza em dois helicópteros da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer).

Conforme o chefe do Comando de Policiamento Especializado (BPE), coronel PM José Maria Barbosa Soares, em contato com o blogdofernandoribeiro.com.br, os três militares foram medicados e já liberados. O protesto dos trabalhadores terminou no começo da tarde.

Já em Fortaleza, outras duas companhias do BPChoque, o Comando Tático Motorizado (Cotam) e o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foram mobilizadas para acompanhar outro protesto. Desta vez, de trabalhadores da construção civil, que percorreram várias ruas e avenidas dos bairros Aldeota, Meireles e tentaram seguir em direção à Avenida Beira-Mar, mas foram impedidos, pois se aproximavam do hotel onde está hospedada a delegação da Costa do Marfim. O trânsito ficou complicado na área até a dispersão dos manifestantes. Não houve confronto com a Tropa de Choque. Outra parte dos trabalhadores causou transtornos também na Avenida Governador Raul Barbosa, no bairro Aerolândia, uma das vias de acesso à Arena Castelão, no começo desta tarde.

Segundo o coronel Soares, o BPChoque vai manter a segurança nas vias de acesso ao Castelão nesta tarde, para garantir o acesso de torcedores que vão assistir a partida Grécia x Costa do Marfim. Barreiras de contenção (linhas de policiais) já foram estabelecidas para impedir eventuais manifestações que tentem tumultuar a passagens dos torcedores e dos veículos oficiais e das delegações.  

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar