Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro Mortes no Ceará 2017

3990
Atualizado em 19/10/2017

Policia Civil começa a transferir presos após motim e destruição no Complexo de Delegacias Especializadas

transferência de presos 2

A transferência vai aliviar a superlotação na carceragem onde ocorreu a rebelião terça-feira

Ao menos, 70 dos 150 presos que estão confinados na carceragem do Complexo das Delegacias Especializadas  da Polícia Civil do Ceará (Code), deverão ser transferidos nesta quinta-feira (3) para unidades prisionais da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). A medida foi anunciada, ontem (2), pela direção da instituição após o motim seguido de tentativa de fuga coletiva que deixou muita destruição no prédio localizado no Bairro de Fátima, nesta Capital.

As vagas foram obtidas, ontem, pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) num trabalho de articulação com a Secretaria da Justiça e da Cidadania (Sejus), responsável pela administração das unidades do Sistema Penitenciário. Os presos serão distribuídos entre as cinco Casas de Privação Provisória da Liberdade (CPPLs), em Itaitinga; e no Centro de Triagem Criminológica em prédio anexo ao Presídio do Carrapicho, em Caucaia.

O Sindicato dos Policiais Civis do Ceará (Sinpoci) denunciou a superlotação de presos no Code e revelou que a insatisfação dos detentos chegou ao limite quando eles descobriram que havia um homem detido na carceragem apresentando sintomas de tuberculose e que precisava de cuidados médicos. Como essa providência não foi tomada, os presidiários iniciaram uma rebelião, destruindo as grades das celas e ateando fogo em roupas e outros objetos.

Reforço

Havia apenas dois inspetores na vigilância do prédio. Eles precisaram sacar suas armas (pistolas) para conter os rebelados até a chegada de reforços da Unidade Tático Operacional (UTO)< da Divisão Antissequestro (DAS) da Polícia Civil; e do Comando Tático Motorizado (Cotam), do Batalhão de Polícia de Choque (BpChoque) da PM.  Segundo a direção da instituição, apesar do vandalismo praticado pelos detentos, nenhum deles conseguiu fugir. 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar