Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2019

708 em 18/4/2019  

Polícia usa aplicativos e redes sociais para identificar torcedores que praticaram a baderna na Arena Castelão

WhatsApp2

Quatro pessoas suspeitas de envolvimento no conflito entre torcedores na Arena Castelão, no último domingo, foram detidas nesta terça-feira (5), por inspetores do 16º DP (Dias Macedo). São os primeiros de dezenas que deverão ser identificados pela Polícia Civil e indicados por diversos crimes. Para chegar mais rápido aos baderneiros, a própria delegacia criou aplicativos específicos nas redes sociais para que a população colabore na investigação.

A ideia de utilizar ferramentas sociais partiu do delegado Wilder Brito Sobreira, titular daquela distrital. Segundo ele, além do aplicativo WathsApp (85-9754.5833), as pessoas poderão contribuir com a apuração do caso através do facebook na página “Polícia Arena Castelão” ou, ainda, pelo e-mail 16dp.arenacastelao.gmail.com.br

E esse trabalhão em parceria com a população já começou a dar resultado com a identificação e prisão de quatro pessoas, entre elas, uma mulher e um adolescente. Os quatro foram identificados, a princípio, através de filmagens da briga que se estendeu da área das torcidas ao campo de jogo. Pelo menos, dois policiais militares ficaram feridos. Um deles sofreu afundamento de face e perda de dentes ao ser atingido por uma cadeira lançada por torcedores da Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF).

O delegado explica que, além de serem enquadrados em artigos previstos do Estatuto do Torcedor, os envolvidos poderão também responder por crimes estabelecidos no Código Penal Brasileiro (CPB), como lesão corporal, dano ao patrimônio público, ameaça, rixa, incitação à violência e outros.

Investigação do MP

Além da Polícia Civil, o Ministério Público Estadual (MPE) já revelou que deverá instaurar uma investigação para apurar as responsabilidades criminais pelo conflito generalizado que tomou de conta da Arena Castelão logo após o encerramento da partida Ceará x Fortaleza, na decisão do Campeonato Cearense de Futebol 2015.

O promotor de Justiça Rinaldo Janja já declarou que houve falhas no sistema de segurança montado para dar garantias ao evento. Já o secretário da Segurança Pública e Defesa Social, delegado federal Delci Teixeira, classificou o trabalho da Polícia Militar no Castelão como “satisfatório”, mesmo diante do conflito que teve repercussão internacional.

Veja os números da partida e dos prejuízos dos incidentes entre torcedores:

- Renda da partida (R$ 1.169.467,00)

- Público pagante (50.002 pessoas)

- Policiais militares na operação (800)

- Cadeiras quebradas (1.158)

- Valor de cada cadeira (R$ 300,00)

- Prejuízo com cadeias quebradas (R$ 347.400,00)

- Ônibus depredados (20 veículos)

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar