Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará 2017

4.909

Atualizado em 15/12/2017  

Investigações sigilosas do Ministério Público mostram alastramento do crime dentro da Polícia cearense

Intermitente piscandoIntermitente piscando Intermitente piscando

SIRENE ABERTA Fernando Ribeiro

Algemado 1

 

Pela segunda vez em duas semanas, a imagem da Segurança Pública do Estado do Ceará sai arranhada diante de investigações que apontam o suposto envolvimento de agentes públicos com corrupção e organizações criminosas. Foram duas operações, uma da Polícia Federal e outra do Ministério Público Federal, denominada de “Vereda”. A segunda, batizada de “Saratoga”, realizada pelo Ministério Público Estadual (MPE) em parceria com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Em ambas, policiais civis acabaram presos, outros conduzidos coercitivamente e alguns já indiciados em inquéritos  ou denunciados à Justiça.

O ano de 2017 com certeza ficará marcado para a Segurança Pública não apenas pelo registro recorde e histórico de assassinatos no estado (em torno de 5 mil mortos), mas do aprofundamento de investigações que descortinaram a participação de servidores das corporações subordinadas ou vinculadas à SSPDS em extensas teias criminosas. Bom que se diga, porém, que nenhum deles foi ainda julgado ou condenado e, portanto,  estão na condição de “investigados” ou “processados”.

QUADRILHAS INVESTIGADAS

No caso da “Operação Vereda”, a Polícia Federal prossegue nas investigações que apontam, a princípio, a formação de uma célula criminosa dentro da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas, a DCTD, ou Denarc.  Os agentes teriam montado uma quadrilha para extorquir traficantes e, para isto, se associaram a falsos policiais os chamados “almas”.  Quebra de sigilo telefônico, videomonitoramento e outras ferramentas investigativas mostraram o grau de envolvimento de policiais na trama.  Contudo, a PF ainda prossegue na apuração.

Já na “Operação Saratoga”, as coisas estão bem mais adiantadas e um delegado da Polícia Civil, policiais civis e militares já foram denunciados formalmente pelo MPE junto à Comarca de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e se tornaram réus no processo que apura o envolvimento deles com quadrilhas ligadas à facção criminosa paulista PCC (Primeiro Comando da Capital).

DELEGADAS FALAM

No auditório da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Ceará (Adepol), no Centro de Fortaleza, uma coletiva de Imprensa foi realizada na tarde desta quinta-feira (14) com um objetivo: dar voz a duas delegadas que tiveram seus nomes incluídos na “Operação Vereda”. Patrícia Bezerra e Anna Cláudia Nery. Ao lado do presidente da entidade, Milton Castelo, e do advogado da instituição, Leandro Vasques, as duas servidoras se declararam inocentes e injustiçadas diante das acusações de envolvimento com a “máquina de extorquir” montada dentro da DCTD. Foram enfáticas ao ressaltar o trabalho árduo na luta contra as drogas e, especialmente, a falta de provas de que elas estariam metidas no crime. E têm razão. Até agora, pelo menos, na investigação da PF não constam provas de que ambas eram beneficiadas ou omissas com a patifaria dos maus policiais.  Resta agora saber se até o fim da investigação, e em sendo comprovada a inocência, elas voltarão aos seus cargos e restituídas de sua imagem de delegadas exemplares. Justiça terá que ser feita.

“CEBOLA” FINANCIA CRIMES E FACÇÕES

No aprofundamento da “Operação Saratoga” ficou mais uma vez comprovado que o comando do crime organizado no Ceará está instalado no coração do Sistema Penitenciário local. Dentro dos presídios da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF)  estão os chefes de quadrilhas e de facções criminosas que mandam e desmandam. São eles os responsáveis pela ordem para seqüestrar, extorquir, ameaçar, roubar e matar.  “Coma análise das interceptações telefônicas autorizadas judicialmente, foram identificados vários integrantes do PCC no Ceará, bem como, foi constatado que alguns componentes do (facção) Primeiro Comando da Capital – PCC, possuem o seu próprio grupo criminoso que atua de forma regional  e delimitada geograficamente, mas não menos prejudicial, embora devam fidelidade à organização criminosa através do pagamento da “cebola” (espécie de mensalidade paga pelos que estão fora da prisão), ou da compra, venda e distribuição de drogas e armas, em conjunto”, relatou o Ministério Público Estadual.

O CHEFÃO E OS CRIMES

Leandro de Sousa Teixeira. Este é nome do bandido que comanda o PCC no Ceará. E com ele, outros criminosos já bastante conhecidos da Polícia cearense movimentam muito dinheiro na venda e distribuição de drogas entre os presídios. As negociações correm soltas através dos telefones celulares nas mãos dos criminosos. Eles especificam a quantidade de cocaína que têm para vender, estabelecem os preços e até data e hora de entrega. Dizem como e quem fará a entrega e como arrecadar o dinheiro. E assim, o crime organizado vai avançado no Ceará e as execuções sumárias nas ruas aumentando dia a dia, através das ordens dos “chefões”. Quem “fura” o esquema, morre. Daí os crimes misteriosos que ocorrem todos os dias, com corpos decapitados, esquartejados, mutilados ou carbonizados deixados em favelas, matagais, estradas, terrenos baldios ou mesmo em vias públicas. O estado paralelo do crime avança a galope no estado.

MEDALHA DE PRATA

Um consolo para os gestores da Segurança Pública do Ceará. O estado ficará com a “Medalha de Prata” no ranking dos assassinatos no Brasil em 2017. Isso porque nesta quinta-feira (14), Pernambuco alcançou a marca dos 5 mil homicídios no ano. No Ceará, o “Homicidômetro” registrou até a manhã desta sexta-feira (15), 4.908 crimes. Mas antes do Natal (faltando 10 dias)  o Ceará também vai alcançar a triste marca. Será o “presente de grego” que a população receberá. A guerra travada entre as facções criminosas Comando Vermelho (CV) e Guardiões do Estado (GDE) acelera essa macabra contagem de defuntos, as vítimas da violência. Resta agora esperar a chegada de 2018 para o governo tentar reverter tal situação. A cobrança será alta no ano de eleições. O modelo de segurança cearense (se é que tem um) fracassou. Depois do “Ceará Pacífico” veio agora o “Ceará Pacífico em Ação”.  Qual será o próximo???

BANCOS SEGUROS

Agências bancárias no Ceará terão que se adequar à lei sancionada pelo governador Camilo Santana   nesta quarta-feira (14), que prevê maior rigor na segurança. Contudo, as instituições financeiras (a exemplo do que fizeram as operadoras de celular quando da lei estadual que estabeleceu o bloqueio de sinal de celulares nos presídios) deverão recorrer à Justiça ou mesmo ignorar a nova legislação, já que segurança bancária é estabelecida em lei federal e fiscalizada pela PF. Sinal disso é que nenhum representante dos bancos esteve na solenidade de assinatura da lei.  Pela regra estabelecida, as agências  terão que contar com botão de pânico, cabine blindada para os seguranças,  biombos para impedir a visão do que ocorre nos caixas, inutilização de cédulas no caso de explosão de caixas eletrônicos, portas com vidros laminados resistente a ao impacto de tiros, além de porta eletrônica de segurança, giratória e individualizada, entre outros recursos.

E TEM MAIS:

* A exemplo do que já havia ocorrido em Juazeiro do Norte e Sobral, o Município de Pacajus, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) já ultrapassou o registro de 100 homicídios em 2017. A matança ali não tem fim, por conta da guerra entre duas quadrilhas de traficantes de drogas.

* Um jovem de 18 anos foi a mais recente vítima de execução sumária ordenada por traficantes que comandam a cracolândia da favela do Oitão Preto, em plena zona central de Fortaleza. Foi morto, a tiros, na madrugada de quinta-feira, na esquina das ruas Doutor João Moreira e General Sampaio.

* No próximo dia 22 a Prefeitura de Fortaleza vai inaugurar as duas primeiras células do programa Municipal de Proteção Urbana (PMPU). São duas torres de comando da segurança que estão sendo instaladas na Praça do Jangurussu e ao lado da Areninha das Goiabeiras, na Barra do Ceará.

* Mais atuante do que nunca, o Conselho Estadual da Segurança Pública, sob a presidência do advogado criminalista Leandro Vasques, se reuniu nesta sexta-feira (15) no Palácio da Abolição. Foi a vez da Secretária de Justiça e Cidadania, Socorro França, ser ouvida sobre sua gestão na Sejus.

* Estradas cearenses (federais e estaduais) têm registrado, nas últimas semanas,  altos índices de acidentes com mortes. A maioria dos sinistros foi ocasionada por colisões frontais em decorrência de ultrapassagens em locais proibidos. Manobras desse tipo geralmente não terminam bem.

* A PERGUNTA DO DIA: Chegamos à metade do mês de dezembro, quando a SSPDS vai divulgar os índices oficiais dos CVLIs (Crimes Violentos, Letais e Intencionais) de novembro???

Matança em Quixadá: mais um comerciante é executado sumariamente por pistoleiros

Quixadá - pistolagem 2

Comerciante José Maria foi fuzilado quando chegava ao seu local de trabalho neste sábado

Mais um m crime com características de pistolagem foi registrado na cidade de Quixadá, na região  Sertão Central do Ceará (a 154Km de Fortaleza). Um pequeno comerciante foi assassinado, a tiros, na porta do seu estabelecimento comercial no começo da manhã deste sábado (9). Com este caso em Quixadá, o número de homicídios no estado atinge a marca de 4.820 casos em 2017.

Imagens mostram fuga coletiva de presos na Cadeia de Pacajus nesta manhã de sábado

Pacajus 70Pacajus 71Pacajus 74

Moradores e comerciantes presenciam as fugas todas as semanas na cadeia do município

VEJA VÍDEO DO MOMENTO DA FUGA EM PACAJUS: 

Cerca  de 12 presos conseguiram escapar facilmente da Cadeia Pública da cidade de Pacajus, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), na manhã deste sábado (9).  Eles escaparam se aproveitando da falha no sistema de segurança e das estruturas do prédio. O momento em que vários detentos pulam o muro da cadeia foi registrado em fotografias tiradas por moradores e comerciantes estabelecidos próximos daquela unidade do Sistema Penitenciário cearense.

Homens são mortos e os corpos queimados durante tiroteio entre facções no bairro Ancuri

Ancuri fogo

Quando a PM chegou no local da ocorrência, os corpos ainda ardiam em chamas no meio da rua

Ancuri - fogo 2

As vítimas não foram identificadas e os assassinos desapareceram. DHPP vai investigar o crime

Dois corpos foram encontrados ardendo em chamas na noite de sexta-feira (8) na periferia de Fortaleza. As cenas de barbárie foram registradas no bairro Ancuri, na zona sul da cidade, e teriam sido provocadas por mais um capítulo da guerra declarada entre as facções criminosas Comando Vermelho (CV) e Guardiões do Estado (GDE). Horas antes, a Polícia queimou uma nadeira da GDE que havia sido fincada no alto de uma caixa d’água de uma creche pública no bairro Conjunto Palmeiras II, no Grande Jangurussu.

Em três anos, 77 agentes da Segurança Pública do Ceará foram assassinados. Em 2017, já são 28 mortos

PM assassinado - caixão

Somente neste ano, 20 policiais militares foram mortos, a maioria ao reagir a assaltos

Com o assassinato de um sargento da Polícia Militar na noite desta quinta-feira (7), subiu para 20 o número de PMs mortos no Ceará em 2017. Além deles, seis guardas municipais, um policial civil (inspetor) e um bombeiro militar também fazem parte da lista dos agentes da Segurança Pública Estadual vítimas de assassinatos neste ano no estado.

Polícia faz megaoperação contra a criminalidade na cidade de Santa Quitéria e prende traficantes

Santa Quitéria

No começo da manhã as equipes policiais se concentraram na frente da Delegacia de Polícia Civil

Um efetivo de 125 policiais está sendo mobilizado desde o começo da manhã desta sexta-feira (8) para mais uma grande operação contra o crime no interior do Ceará. O alvo desta vez é o Município de Santa Quitéria  (217Km de Fortaleza), onde as equipes das polícias Civil e Militar cumprem cerca de 30 mandados de prisão e de busca e apreensão.

Atentados deixam um PM morto e outro baleado na Grande Fortaleza

Cunha

Sargento Cunha, da Ciops, foi morto a tiros numa pedreira no Município de Itaitinga

Um policial militar morreu, outro ficou ferido e mais dois sofreram um atentado. Este é o resumo da violência registrada em mais uma noite de ataques contra agentes da Segurança Pública na Grande Fortaleza. Além disso, um vigilante também foi atingido a tiros. Os quatro episódios aconteceram no intervalo de quatro horas nesta quinta-feira (7).  Em 2017, 20 PMs foram mortos no Ceará.

Homem que matou a família em Ipueiras é transferido para Fortaleza

VEJA VÍDEO DA TRANSFERÊNCIA DO PRESO:

 

Na manhã desta quinta-feira (7), a Polícia Militar transferiu para Fortaleza o homem acusado de ter praticado a chacina na cidade de Ipueiras (a 298Km de Fortaleza) na última segunda-feira (4), quando incendiou sua própria casa, matando a companheira e os três filhos delas, enteadas do criminoso. O crime provocou uma onda de revolta naquela cidade e, ao ser capturado  ontem (6), Francisco Clóvis Camelo foi imediatamente transferido para a Delegacia Regional de Polícia Civil de Crateús.

Passageiro é executado a tiros dentro do ônibus em Caucaia

Capuan - morte

O passageiro foi surpreendido e executado a tiros quando o micro-ônibus chegou ao fim da linha

Ancuri - duplo

Na praça do bairro Ancuri, dois jovens foram assassinados, a tiros, na noite de ontem

Bom Jardim - duplo

No bairro Bom Jardim, o registro de outro duplo homicídio nesta quarta-feira

Limoeiro

Em Limoeiro do Norte, um homem foi assassinado a pauladas na madrugada de ontem

Doze pessoas foram mortas no Ceará nas últimas 24 horas, elevando para 4.797 o número de Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLI) no estado no acumulado do ano. Em apenas seis dias de dezembro, já foram registrados 104 homicídios, sendo 39 na Capital, 22 na Região Metropolitana de Fortaleza e mais 43 no Interior (21 no Norte e 22 no Sul).  Entre os mais recentes casos de violência, um homem foi executado sumariamente dentro de um coletivo.

Facções criminosas praticam atentados e causam pânico em Sobral durante a madrugada

Sobral atentado 1

Coquetéis molotov foram apreendidos pela PM nas buscas aos criminosos na cidade

Sobral atentados 4

As equipes da Força Tática do 3º BPM prenderam suspeitos de envolvimento nos atentados

A cidade de Sobral, na Região Norte do estado (a 224Km de Fortaleza) foi placo de uma sequência de atentados contra prédios públicos na madrugada desta quarta-feira (6).  A ação orquestrada teria sido ordenada por integrantes de uma facção criminosa descontentes com a direção da cadeia pública do Município. A “guerra” entre esses grupos criminosos já deixou dezenas de mortos na cidade. Neste ano, cerca de 120 pessoas já foram assassinadas ali.

"Operação Vulcão": Exército destrói no Pecém três mil armas ilegais apreendidas no Ceará

Armas apreendidas 4

As armas são liberadas para destruição após o julgamento dos processos judiciais

Armas apreendidas 2

Mais de quatro mil armas de fogo já foram apreendidas no Ceará em 2017, segundo a SSPDS

Cerca de três mil armas de fogo, apreendidas no Ceará nos últimos meses, serão destruídas na manhã desta terça-feira (5) nos fornos do Complexo Siderúrgico do Pecém (CSP), no Município de São Gonçalo do Amarante (a 55Km de Fortaleza), na Região Metropolitana da Capital. O trabalho faz parte da última etapa da “Operação Vulcão” do Exército Brasileiro.

Prefeitura de Fortaleza e Polícia Federal assinam convênio e Guarda Municipal usará armas de fogo

Moroni Moroni 4

O convênio entre as duas instituições foi assinado na manhã desta segunda-feira (4)

A Prefeitura Municipal de Fortaleza (PMF) e a Superintendência da Polícia Federal no Ceará assinaram na manhã desta segunda-feira (4) um documento histórico para o combate à violência e o enfrentamento à criminalidade na Capital: a assinatura do convênio que vai permitir à Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) o uso de armas de fogo pelos seus integrantes.

Estado já registrou 4.748 assassinatos e deve fechar o ano com recorde de mais de 5 mil mortos

Celular celular

A ordem para matar sai de dentro dos presídios, através do uso de celulares

Faltando ainda 27 dias para o fim de 2017, as estatísticas da Segurança Pública no Ceará, no quesito Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs), que correspondem aos homicídios, latrocínios e lesões corporais que resultam e morte, apresentam números estratosféricos. O recorde histórico de assassinatos em um único ano (4.439, em 2014) já foi quebrado no mês passado e, agora, os números avançam para chegar ao fim do ano com mais de cinco mil mortos. Em novembro, 473 pessoas foram executadas no Ceará, e no acumulado do ano, já são 4.748. Em 2016 inteiro foram 3.407.

Armas de guerra são apreendidas pela PM com criminosos de facções em Fortaleza

Macaquita 3

Uma submetralhadora de fabricação americana, 9 mm, estava com um traficante no Mucuripe

Macaquita 2

Gravados na arma estão o nome do fabricante, modelo, calibre e país de origem

Em duas abordagens de rotina a suspeitos, realizadas por policiais militares em Fortaleza, neste domingo, duas armas de guerra, de uso privativo militar, foram apreendidas nas mãos de bandidos. São duas submetralhadoras, sendo uma de fabricação americana e outra israelense. As apreensões confirmam a informação dos setores de Inteligência de que centenas de armas contrabandeadas, principalmente fuzis e submetralhadoras, estão nas mãos das facções criminosas em Fortaleza.

Polícia caça bandidos que mataram guarda municipal durante assalto em Horizonte

Guarda Horizonte 1 - Foto

Paulo Régis Lopes, 29 anos, morreu quando era atendido na UPA de Horizonte

VEJA VÍDEO DO SEPULTAMENTO DO AGENTE ASSASSINADO: 

Subiu para 27 o número de agentes da Segurança Pública mortos no estado do ceará neste ano. A vítima mais recente da violência foi um guarda municipal da cidade de Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Ele foi assassinado, a tiros, na noite do último sábado (2) ao reagir a ataque de assaltantes no Centro da cidade. Os bandidos seguem foragidos.

Polícia faz megaoperação em Pacajus na caça a matadores e traficantes de drogas de facções criminosas

Pacajus Pacajus

Pacajus (a 49Km de Fortaleza) tornou-se uma das cidades mais violentas da Região Metropolitana

Uma megaoperação policial foi deflagrada no começo da manhã desta sexta-feira (1) pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). O alvo escolhido pelas autoridades é o Município de Pacajus (a 49Km da Capital), onde dezenas de policiais civis e militares, além de equipes do Corpo de Bombeiros Militar e da Perícia Forense (Pefoce) cumprem mandados de prisão, busca e apreensão e condução coercitiva, expedidos pela Justiça a pedido das autoridades policiais e do Ministério Público Estadual (MPE).

z1
 
 
Jornalista
Fernando Ribeiro
Bem-vindos ao blog, espaço destinado a matérias sempre atualizadas sobre Fortaleza e o Estado do Ceará
 
icon (85) 9 8826.7143

Compartilhe conteúdo

 

12f

 

zz1