Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2020

2.157 em 19/06/2020

Balanço do jogo do BrasilxMéxico em Fortaleza: 35 manifestantes detidos, dois mexicanos presos, quatro paulistas flagrados com ingressos falsos e uma criança baleada na Praia de Iracema

Pelo menos, 35 pessoas - entre elas 12 adolescentes - foram presas durante as manifestações realizadas no entorno e vias de acesso da Arena Castelão, na tarde de ontem (17), por ocasião da partida Brasil x México pelo grupo A da Copa do Mundo da Fifa/2014. Integrantes de várias categorias ou ligadas a  entidades sociais, se reuniram no começo da tarde e organizaram uma manifestação que, a princípio, seria pacífica. Mais cedo, ainda pela manhã, um grupo diminuto de manifestantes tentou impedir o embarque de torcedores nos ônibus que saíam da Via Expressa, no Mucuripe, em direção ao estádio. Porém, patrulhas do Comando Tático Motorizado (Cotam) foram acionadas e, rapidamente, a situação contornada, sendo o embarque retomado sem problemas.

Já nas três principais vias de acesso ao Castelão, as avenidas Alberto Craveiro, Doutor Silas Munguba (antiga Dedé Brasil) e Deputado Paulino Rocha, foram montadas linhas de contenção (barreiras) do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), operação coordenada pessoalmente pelo chefe do Comando do Policiamento Especializado (CPE), coronel PM José Maria Barbosa Soares.

CAMPO DE GUERRA

A manifestação reunindo cerca de 500 pessoas - segundo avaliação da PM - se concentrou à altura do viaduto do Makro, no entroncamento da BR-116 com as avenidas Alberto Craveiro e Governador Raul Barbosa, na Aerolândia. Os manifestantes tentaram seguir em direção ao Castelão, mas desistiram ao perceber o forte aparato policial que ali estava postado. Segundo o comandante do CPE, estavam no local 180 homens do BPChoque e 10 viaturas.

Os manifestantes, então, decidiram deixar o viaduto e seguir pela BR-116. Conforme Soares, em contato com o blogdofernandoribeiro.com.br na manhã desta quarta-feira (18), os manifestantes tentaram fechar a rodovia. Houve congestionamento e apedrejamento de veículos.

Por determinação do comando do Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), órgão gestor da segurança da Copa, a tropa foi direcionada ao local para restaurar a ordem. "Aí, o que aconteceu é que fomos recebidos com muitas pedras, xingamentos e outros tipos de agressão. Determinei, então, que as vias fossem imediatamente desbloqueadas", disse o oficial.  A Tropa de Choque utilizou granadas de gás lacrimogênio e jatos d'água (disparados do caminhão antitumulto do BPChoque) e o trânsito voltou a fluir. Nesta ocasião, vários manifestantes foram detidos e encaminhados ao 16º DP e à DCA (Delegacia da Criança e do Adolescente).

Até por volta das 20 horas da terça-feira, parte dos detidos na operação ainda se encontrava no plantão do 16º DP (Dias Macedo) para ser autuada em flagrante. Já os menores foram ouvidos na DCA, e ali lavrados os respectivos Termos de Apreensão em Flagrante,  com base no artigo 41-B do Estatuto do Torcedor, que prevê o crime por ato de "promover tumulto, praticar ou incitar violência, ou invadir local restrito em eventos esportivos".

INCIDENTES FILMADOS

Segundo Soares, na BR-116 aconteceu um verdadeiro "campo de guerra". "Apreendemos pedras, gasolina, bilas, e outros artefatos. Não havia necessidade de nada disso", disse o oficial. Ele ressalta que a operação da PM foi acompanhada por representantes do Ministério Público Estadual (MPE) e que todos os episódios foram filmados e gravados para eventual avaliação posterior das autoridades. Câmeras moderníssimas, acopladas aos helicópteros da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer,) também foram utilizadas e as imagens, captadas em alta resolução, transmitidas on-line para o CICCR, na sede da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

CRIANÇA BALEADA

Já do outro lado da Capital, no entorno do Aterro da Praia de Iracema, a Polícia Militar registrou um incidente grave, por volta de 22h30, quando uma criança foi baleada, sendo atingida com um tiro de raspão no pescoço. O fato ocorreu a três quarteirões da Arena FanFest, na Rua João Cordeiro.

Segundo o chefe da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), tenente-coronel PM Kennedy Lopes, o crime foi praticado por uma dupla que trafegava em uma motocicleta e estaria na área, supostamente, praticando assaltos. Os dois suspeitos foram rapidamente presos por policiais do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur). Um homem de 20 anos e um adolescente de 17 estavam armados com uma pistola e um facão. Eles foram levados, incialmente, para a Delegacia de Proteção ao Turista (Deprotur) e, posteriormente, o menor encaminhado à DCA. O garoto ferido foi levado para o IJF-Centro, não sendo informado o seu estado de saúde.

MEXICANOS PRESOS

Já na Arena Fanfest, no Aterror da Praia de Iracema, que reubiu cerca de 42 mil pessoas ontem, segundo cálculos da organização, o evento foi tranquilo. As delegacias plantonistas na área registraram apenas Boletins de Ocorrência (B.O.) por perda de documento e pequenos furtos. No 16º DP também foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (T.C.O.) contra dois torcedores mexicanos, por terem jogado bebida em um policial militar.

PAULISTAS FLAGRADOS COM INGRESSOS FALSOS

No entorno da Arena Castelão, a Polícia Militar prendeu em flagrante quatro paulistas que estavam com ingressos falsos. Eles foram encaminhados ao plantão do 5ºP (Parangaba) onde ocorreu o procedimento por crime de estelionato e falsificação de documento. Os nomes dos detidos não foram divulgados.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar