Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro Mortes no Ceará 2017

3932
Atualizado em 16/10/2017

Recado do novo secretário de Segurança Pública para os bandidos gera polêmica, recebe apoio da tropa da PM e críticas de promotor de Justiça

Marcus Renan PalácioAndré Costa - secretário 4

Promotor de Justiça Marcus Renan criticou as declarações do secretário André Costa

O assassinato do cabo da PM Francisco Arlindo da Silva Vieira, na tarde da última sexta-feira (27) virou polêmica depois que o recém-empossado secretário da Segurança Pública e Defesa Social, delegado federal André Costa, deu uma declaração oficial sobre o caso. Em resposta aos constantes ataques a agentes policiais, Costa foi enfático. Segundo ele, daqui em diante, o bandido só terá dois caminhos: “A Justiça ou o cemitério”.

Na entrevista coletiva na sede da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) para anunciar a prisão dos suspeitos da morte do PM, o secretário não alterou o tom de voz, mas foi incisivo: “A gente tomou a decisão de partir para cima deles, e vamos partir com toda força. Não vamos recuar um passo, vamos pra cima. Se ele (o bandido) quiser puxar uma arma, nós o oferecemos, a Justiça ou o cemitério. Ele é quem decide”. Em contrapartida às duras e incisivas palavras do novo secretário contra a bandidagem, um representante do Ministério Público Estadual se contrapôs. O promotor de Justiça Marcus Renan Palácio (um dos responsáveis pela acusação no caso da chacina do Curió, onde 11 pessoas foram mortas e 44 PMs estão presos) contrariou a fala do secretário. “Se o Estado se iguala aos que violam os bens juridicamente tutelados, qual a diferença? Qual tipo de sociedade planejamos? Que mundo nós queremos construir?” Apoio As palavras do secretário receberam o apoio da tropa da PM. Entre 2015 e 2016, nada menos, que 49 agentes públicos da Segurança foram assassinados no Ceará, a maioria em tentativas de assaltos. Portanto, o cabo Arlindo é o 50º agente morto em exatos dois anos e um mês. Na manhã de sábado (28), a Polícia capturou na Prainha, no Município de Aquiraz (Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) dois suspeitos de matar o cabo Arlindo. Marcelo Gabriel Lima dos Santos, o “Biel”; e seu comparsa André Lima Firmiano foram detidos e levados para a sede ds Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O primeiro confessou ter atirado no militar quando este tentou impedir que a dupla assaltasse um padaria, na Rua Cuiabá, no bairro Henrique Jorge. Outros dois suspeitos de envolvimento já foram identificados e estão sendo procurados.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar