Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro Mortes no Ceará 2017

3990
Atualizado em 19/10/2017

Jovem detido em Pedra Branca confessa ter atirado duas vezes no travesti Dandara

Caso Dandara

Policiais militares cercaram a casa na manhã de domingo e prenderam o suspeito

Deverá ser transferido nesta segunda-feira (13) para Fortaleza o oitavo suspeito de envolvimento na morte do travesti “Dandara”. Um jovem de 21 anos de idade acabou sendo detido pela Polícia Militar neste  fim de semana, na periferia da cidade de Pedra Branca, no Sertão Central (a 285Km de Fortaleza). Ele já confessou participação no crime de morte.

Francisco José Monteiro de Oliveira Júnior, conhecido por “Chupa Cabra”, estava escondido na casa de familiares no bairro Santa Úrsula. No começo da manhã de domingo, por volta de 6 horas, a residência localizada na Rua Sol Poente foi cercada por uma patrulha da PM, sob o comando do subtenente PM Adelino, na viatura CP-9162.

Desarmado e surpreendido pela ação da Polícia, o rapaz logo se entregou e foi encaminhado à Delegacia Regional de Senador Pompeu (a 273Km da Capital).  Ele então confessou aos militares ter participado do crime e revelou ter disparado, ao menos, dois tiros contra o homossexual. O crime ocorreu na tarde de 15 de fevereiro passado.

Filmado

A morte de Antônio Cleílson Vieira Vasconcelos, 42 anos, o “Dandara”, repercutiu em todo o Ceará e no resto do País por conta de um vídeo feito pelos próprios assassinos, no momento em que ele é espancado e colocado, já  gravemente ferido, em um carrinho de mão. Dali, ele é levado pelos assassinos pela Rua Manoel Galdino até um terreno baldio, onde foi executado. O corpo somente foi encontrado horas depois por populares.

Seis adultos e dois adolescentes já foram identificados e detidos pelas autoridades como suspeitos de envolvimento no assassinato. Entre eles, estão os responsáveis pelo espancamento, os que transportaram a vítima ao o local do assassinato, os que mataram a vítima, além dos que filmaram a cena e postaram o vídeo nas redes sociais.  Todos tiveram prisão e apreensão decretados pela Justiça à pedido da Polícia Civil. 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar