Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro Mortes no Ceará 2017

3984
Atualizado em 19/10/2017

Empresário que matou segurança de posto em acidente com uma BMW é morto na porta da escola do filho

Empresário 2

Empresário foi morto logo que colocou o filho no carro. Pistoleiros dispararam 16 tiros

empresário

Laio Maikon, 28 anos, estaria ameaçado de morte pelo dono de um posto de combustível

BMW

Em fevereiro, ele atropelou e matou o segurança do posto. Sua BMW arrastou a moto com a vítima

A Polícia Civil investiga o assassinato de um empresário na porta de uma escola infantil particular, na zona Sul de Fortaleza. O crime ocorreu no fim da tarde desta quarta-feira  (10) quando a vítima tinha acabado de ir buscar o filho no colégio e entrava em seu veículo. Em fevereiro passado, o empresário havia se envolvido em um grave acidente de trânsito que deixou um morto, em Caucaia.

Laio Maikon Nascimento da Silva, 28 anos, sócio de empresas de material de construção e supermercados, no Conjunto Nova Metrópole, em Caucaia, foi atingido por, ao menos, 16 tiros de pistola no exato momento em que apanhava o filho, de 2 anos de idade, no colégio localizado na Rua 729 da 1ª Etapa do Conjunto Ceará.  O garoto ficou dentro do carro e nada sofreu. O pai foi baleado fora do carro e teve morte imediata.

Acidente

Na noite de 19 de fevereiro último, um domingo, Maikon se envolveu em um grave acidente em Caucaia. Conforme apurou a Polícia, na época, aparentemente sob efeito de bebidas alcoólicas, ele dirigia um veículo importado (BMW) pela BR-020, quando atropelou um motoqueiro e arrastou a vítima por cerca de 60 metros de distância. E só parou quando invadiu o pátio de um posto de combustível e a BMW colidiu com uma caminhonete Hilux.

Ainda de acordo com a Polícia, no momento em que testemunhas tentaram deter o motorista da BMW ele desceu do carro com duas armas (pistolas) nas mãos e começou a atirar. Policiais tentaram prendê-lo, mas foram também recebidos a bala. Em seguida, o empresário se embrenhou num matagal às margens da BR e não foi localizado, apesar de um grande cerco policial com o apoio de um helicóptero da Ciopaer (Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas).

Dias depois, o empresário foi identificado pela Polícia e passou a responder pela morte do motoqueiro, identificado por Raimundo Nonato, que era segurança do posto onde ocorreu o incidente após a colisão com a motocicleta da vítima.

Armado e ameaçado

Policiais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) fizeram os primeiros levantamentos no local do assassinato de Laio Maikon e informaram que dentro do carro dele foi encontrada uma pistola importada. A arma foi encaminhada à Perícia Forense do Ceará.

Informações extra-oficiais dão conta de que o empresário havia confidenciado a amigos que estaria recebendo ameaças de morte de um dono de posto de combustível. Por conta disso, ele andava sempre armado. 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar