Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro Mortes no Ceará 2017

3990
Atualizado em 19/10/2017

Coluna fala dos desafios do secretário André Costa para combater as facções criminosas no Ceará

Intermitente piscandoIntermitente piscandoIntermitente piscando

SIRENE ABERTA Fernando Ribeiro

Costa e comtes

“Isso é um mito”. Essa foi a frase que o secretário da Segurança Pública do Ceará, delegado federal André Costa (NA FOTO, AO CENTRO, AO LADO DOS CORONEIS AGINALDO OLIEVIRA E RONALDO VIANA)) encontrou para rebater a informação que se propagou nas redes sociais e em setores da Imprensa, dando conta de que em determinados redutos da periferia de Fortaleza e da sua região metropolitana a Polícia não entra. “Eu mesmo já estive em Eu mesmo já fui a locais onde a Polícia supostamente não entraria, como o Morro do Santiago, Gueto (ambos na Barra do Ceará) e Parque Leblon (em Caucaia), dentre outros”. Num comunicado à população, através de sua página no facebook, o secretário aproveitou para também dizer que não é verdade que ele tenha negado a existência de pichações em vários bairros onde bandidos mandam as pessoas baixar os vidros do carro e os motoqueiros tirar o capacete.  “Claro que há, eu estou nas ruas e eu mesmo já as li”, disse Costa.

Costa tem usado com freqüência as redes sociais para expressar sua postura e manifestar as decisões que tem tomado no combate ao crime no Ceará. Passa, neste momento, por uma espécie de “prova de fogo”, já que começou a gestão com grande aceitação e credibilidade da população. Agora, se vê mergulhado numa alta da criminalidade que o desafia a desmontar o poderio das facções criminosas e do crime organizado em geral no Ceará.

MAIS RAIO NAS RUAS

 

Raio hoje ggg   

Enfim, uma notícia boa na Segurança Pública. O Batalhão de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) acaba de concluir a formação de mais uma turma de policiais daquela unidade que vão reforçar o patrulhamento nas ruas de três cidades da Região Metropolitana de Fortaleza: Maranguape, Maracanaú e Caucaia.  Outra parte deste contingente vai ser deslocada para o Vale do Jaguaribe, com atuação em Limoeiro do Norte e Morada Nova. Uma solenidade foi realizada no Quartel do BPRaio, em Fortaleza, para marcar a conclusão do curso. Com esse efetivo específico nas três cidades da RMF, quem ganha também é Fortaleza, que terá um aumento no número de patrulhas na cidade, antes deslocadas para os Municípios vizinhos.

SÓ DEUS NA CAUSA!!!

Socorro frança  

Na semana passada, a secretária da Justiça e da Cidadania do Ceará, procuradora de Justiça, Socorro França, tomou um baita de um susto e não perdeu tempo, rogou aos céus para que uma nova turbulência não chegasse aos presídios locais.  Ela havia tomado conhecimento de um suposto “Salve Geral” dos comandos das facções criminosas do Rio e São Paulo (Comando Vermelho e PCC) para uma mega-rebelião em todo o País. Imediatamente, passou uma ordem a todos os diretores de presídios, penitenciárias e cadeias públicas, para que reforçassem a segurança em suas respectivas unidades. Temeu que esse movimento chegasse aqui. “Que todos redobrem a atenção, e que Deus nos proteja”, disse França. Deu Certo! Deus é bom, Amém!!! 

PRESSÃO E MORTE

Controladoria - fachada  

A Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos da Segurança Pública e do Sistema Penitenciário do Ceará (GDE)  instaurou uma investigação sigilosa para apurar o episódio da morte de um inspetor aposentado da Polícia Civil,  que morreu após passar mal durante um depoimento naquele órgão.  A denúncia do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol) e da família do inspetor é de que ele faleceu por não ter suportado a pressão emocional e psicológica sofrida durante o interrogatório, mesmo tendo sido chamado ali apenas a condição de testemunha. Em entrevista um programa policial na TV, a viúva do inspetor Flávio confirmou tudo. O marido lhe revelou não ter agüentado a pressão e o constrangimento, sendo forçado a depor contra colegas mesmo sem ter conhecimento da real acusação que estava sendo apurada. “Ele não suportou”, disse a viúva. Da CGD, ele foi levado a um hospital com grave problema cardíaco. Ao ser operado, não resistiu.

SELETIVIDADE  E IMPUNIDADE

PC

Por conta do baixíssimo efetivo para atender à demanda, a Polícia Civil  do Ceará tem sido seletiva nas investigações sobre assassinatos. A prioridade são os casos de maior repercussão na mídia, onde a cobrança pública não perdoa. Basta citar alguns casos recentes que tiveram amplo espaço no noticiário e foram, rapidamente, esclarecidos. 1- O assassinato de duas crianças em Viçosa do Ceará (bandidos presos e crime elucidado), o assassinato do comerciante “Xyco Canuto” na Praia de Iracema (matador e mandante presos) e a morte do universitário e motorista do Uber, Guilherme Maia (crime esclarecido, autores apreendidos. São menores de idade).  Enquanto isso, outras dezenas ou centenas de assassinatos vão, irremediavelmente, para a vala da impunidade. Culpa de quem? Do governo, claro, que não reforça os quadros da Polícia Judiciária do Estado.

CARRINHOS DE ISOPOR

iSOPÓR

Aconteceu o que era previsto e “estava na cara”. Os carrinhos que agora compõem a frota das polícias Civil, Militar e da Perícia Forense (Pefoce) não aguentam o tranco.  Os Duster  da Renault não são suficientemente potentes para o dia a dia da  Segurança Pública. Já começaram a quebrar. E olhe que não faz nem duas semanas da solene entrega feita com muita festa e bla-blá-blá  do Governo do Estado.  Há três dias, um desses carros pifou quando policiais militares perseguiam bandidos armados em Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza. Os Pms ficaram literalmente à pé, enquanto os bandidos fugiam dando tiros e tchauzinho para a Polícia. Há relatos de que mais de 20 das novas viaturas já “bateram o motor.  Prejuízo que vai para a conta do contribuinte.

VISITA DO “ANTIGÃO”

Bandeira 

O policial militar mais idoso do Ceará está firme e forte no alto dos seus 95 anos de idade. Ele se chama Antônio Félix Bandeira. O soldado Bandeira, natural de Aracoiaba, nasceu no glorioso dia 2 de fevereiro de 1922. Participou da Segunda Guerra Mundial. Com o fim do conflito, voltou para o Ceará e ingressou nas fileiras da PM do Ceará no dia 8 de abril de 1949. Claro, está na Reserva Remunerada, mas ainda adora um quartel. Na última quarta-feira (26) foi recebido com todas as honras que lhes são devidas na nova sede do Comando do Policiamento Especializado (BPE), no histórico prédio do 5º BPM (José Bonifácio). Foi recepcionado por todos os oficiais, tendo à frente o comandante do CPE, coronel PM Aginaldo Oliveira. Foi um encontro de verdadeiros “caveiras”!  Selvas!!!! Brasil!!!

E TEM MAIS:

* Lamentável. Já são cerca de 150 mulheres assassinadas no Ceará. E cada vez mais jovens. Somente nesta semana foram seis. O envolvimento de garotas (muitas adolescentes) com o tráfico de drogas  e quadrilhas tem produzido um efeito devastador.

* Projeto de lei em tramitação na Câmara dos Deputados continua causando polêmica e  parece longe de um um acordo. É de autoria do deputado federal  Subtenente Gonzaga ((PDT-MG) e prevê que a PM  possa investigar crimes comuns, formular inquéritos e mandá-los para a Justiça, assim como faz a Polícia Civil.

* Mais um corpo em um carrinho de geladeira foi deixado nas ruas da Barra do Ceará. A vítima estava manietada e amordaçada. Tinha marcas de torturas e um tiro de misericórdia na cabeça. É assim que os bandidos daquelas bandas da zona Oeste de Fortaleza costumam fazer.  Crueldade pura.

* O contingenciamento de recursos federais atingiu em cheio as polícias Federal e Rodoviária Federal. Logo elas, as responsáveis pelo combate ao tráfico de drogas no Brasil. O corte de verbas chega a ser de 50 por cento. Traficantes, contrabandistas, ladrões de bancos e outros facínoras agradecem penhoradamente!

* Projeto de lei do deputado federal Rogério Peninha Mendonça (MG) revoga o Estatuto do Desarmamento no Brasil.  Mas, prevê um rígido controle na venda de armas para os cidadãos. Com a criminalidade tão alta no país, chegou a hora do cidadão de bem poder se defender à altura. E aí? Você é contra ou a favor?

* Aconteceu o que já não é mais novidade. Militares que trabalharam nos quatro dias de Fortal, uma micareta particular que inunda os bolsos dos empresários, não vão receber nenhum extra nem sequer receberam ajuda para transporte ou alimentação.  “Então, não diga que valeu!!!”

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar