Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará 2017

4.561

Atualizado em 22/11/2017  

Com mais PMs nas ruas e poucas delegacias de plantão, formam-se filas de viaturas nas DPS

Intermitente piscandoIntermitente piscando Intermitente piscando

SIRENE ABERTA Fernando Ribeiro

Fila de vtrs

A cena chamou a atenção de quem passou na frente da Delegacia Metropolitana de Maracanaú na noite da última segunda-feira (16). Uma grande fila de viaturas da Polícia Militar. Patrulhas que deveriam estar circulando nas ruas ficaram paradas horas a fio. Esse é o efeito cascata que vai acontecer daqui em diante, agravando o cenário da Segurança Pública do Ceará.

Com mais  PMs nas ruas, mas sem a ampliação do número de delegacias de plantão, o efeito será este.  Ocorrerão mais prisões e os procedimentos (flagrantes) vão se acumular nas DPS, gerando um gargalo que somente seria evitado se o governo aumentasse, de forma equilibrada, os  efetivos das polícias Civil e Militar. Porém, uma corporação tem a preferência e a simpatia do governo, recebendo mais homens, viaturas e equipamentos. A outra é a “prima pobre”, com efetivo defasado e  estrutura sucateada (mais de 80 delegacias sem delegados no Interior).

Esse gargalo vai ocorrer em todas as cidades onde aumentará a presença ostensiva da PM e a Polícia Civil continuar com a mesma estrutura precária de delegacias e baixo contingente de delegados, inspetores e escrivães. Já era previsível. As filas de viaturas da PM na porta das DPs (deixando suas áreas de patrulhamento descobertas) vão se tornar corriqueiras.

JUDICIÁRIO EM XEQUE

Martelo

Um retrocesso. É assim que o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, secção Ceará, Marcelo Mota, classifica o projeto de lei que prevê a reforma ou reestruturação do Poder Judiciário cearense. Mergulhado numa crise de descrédito, por conta do envolvimento de magistrados em um mar de corrupção (venda de sentenças pelo TJCE, conforme apurou a Polícia Federal), o Judiciário cearense, está prestes a dar mais um passo para trás. O projeto, que será votado nesta quinta-feira (29) pela Assembleia Legislativa, prevê a extinção de até 50 comarcas do Interior, transformando-as em vinculadas. E o que é pior: quem vai “pagar o pato” é a população, que terá ainda mais dificuldades de acesso à Justiça. Já os juízes, continuarão a gozar de suas benesses, como gratificações e diárias, sem perder um centavo no bolso. A OAB, no entanto, promete fazer muito barulho contra isto.

JUDICIÁRIO EM XEQUE 2

Dinheiro vivo

Além do escândalo da venda de sentenças e de ser considerado o pior Judiciário entre todos os estados brasileiros (na resolução dos processos), segundo denuncia a OAB-CE, o TJCE ainda toma decisões que só agravam seu conceito perante a sociedade. Deu nos jornais desta quarta-feira que o Pleno da Corte decidiu, nesta terça-feira (17), manter o pagamento de auxílio-moradia para dois dos desembargadores afastados do cargo por estarem sendo investigados. Sérgia Maria Mendonça Miranda e Francisco Pedrosa Teixeira vão continuar recebendo a grana extra. Só não se sabe a razão desse pagamento, já que ambos residem em Fortaleza e, ao que consta, não moram de aluguel.  Aliás, todos os desembargadores, mesmo com altíssimos salários, recebem essa “gratificação”.  Será que sem esse “auxílio” eles sobreviveriam? Iriam morar na rua?

PERFIL DAS VÍTIMAS

Socorro Portela 88

Num cenário trágico (e de guerra) em que cerca de cinco mil pessoas poderão ser assassinadas até o fim do ano (já são quase 4 mil  homicídios) no estado, as perguntas mais comuns são: quem está morrendo no Ceará? E  por que?  Para responder as tais perguntas a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) decidiu identificar o perfil das vítimas da criminalidade. Uma equipe foi formada dentro da estrutura do órgão e já está trabalhando. Trata-se da Comissão de Estudo do Perfil das Vítimas de CVLI, presidida pela delegada Socorro Portela (foto). O objetivo é a montagem de uma estatística para que o governo busque estratégias mais direcionadas de combate ao crime. A delegada de Polícia Civil, Socorro Portela, ex-diretora da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), com uma vasta e exitosa experiência no cargo, foi escolhida para ser a  presidente da Comissão. O grupo, formado por policiais civis e militares, desenvolve suas atividades com visitas aos familiares das vítimas, à delegacia responsável pela investigação sobre o caso e também à Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).  

ZONA DE GUERRA

Choque na CPPL

As patrulhas do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) estão, praticamente, sem rodar por Fortaleza em apoio ao Policiamento Ostensivo Geral (POG). Motivo: com a crise instalada no Sistema Penitenciário do Estado e o fatiamento das unidades penais para as facções criminosas, aumentaram os casos de tentativa de fuga, resgate e rebeliões nos presídios da Grande Fortaleza. Assim, praticamente todo o efetivo do BPChoque está direcionado para a vigilância no entorno das Casas de Privação Provisória da Liberdade (CPPLs), no Município de Itaitinga. E tem sido esse reforço o responsável por impedir fugas em massa e resgates. Os tiroteios entre policiais militares, agentes penitenciários e bandidos têm sido diários. Os moradores próximos às CPPLs já permanentemente na linha do fogo druzado, principalmente nos períodos da noite,  fins de semana e feriados.  Itaitinga virou uma zona de guerra.

GUERRILHA URBANA

Babilônia 1

Moradores de vários condomínios residências de Fortaleza, financiados pelo programa federal  “Minha Casa, Minha Vida”, continuam sendo expulsos dos imóveis por bandidos. Os criminosos desafiam as autoridades e enxotam as famílias de seus lares;  se apossam de casas e apartamentos e transformam o lugar em esconderijo das quadrilhas, paiol de armas pesadas (pistolas, submetralhadoras e fuzis) e laboratórios de produção de drogas. O mesmo acontece nas mais de 800 favelas. As denúncias não são poucas. No Residencial Novo Barroso, batizado de “Babilônia”, as facções criminosas já se apossaram de blocos inteiros. No Condomínio Cidade Jardim, no José Walter, uma facção é quem dá as ordens, impondo suas regras aos moradores. Em bairros como Vicente Pinzón, Barra do Ceará, Sapiranga-Coité, Edson Queiroz e Jangurussu, as entradas e becos das favelas são vigiados 24 horas por jovens com armas de fogo nas mãos.

ATIVIDADE DOS “CAVEIRAS”

CDC

O Comando de Policiamento Especializado (BPE), da Polícia Militar do Ceará, responsável pela coordenação das “forças especiais” da corporação (BPRaio, BPChoque, BPTUR, Regimento de Cavalaria, Canil, BPMA e Batalhão de Eventos), e que tem à frente o coronel Aginaldo Oliveira e a tenente-coronel Keydna Carneiro, está com um ritmo de atividades intenso. Vários cursos de especialização estão sendo realizados simultaneamente, entre eles, o de Operações Especiais e o de Controle de Distúrbios Civis (CDC).  São tropas que, dentro de alguns dias, estarão prontas para o enfrentamento à criminalidade nas suas mais diversas modalidades. O treinamento é duro. Poucos resistem e finalizam a empreitada de exercícios e treinos diários nas mais adversas condições e ambientes desfavoráveis. Mergulho, tiro, rapel, invasão tática, escaramuças em locais inóspitos e outras atividades típicas dos “caveiras”. Muitos acabam  “pedindo pra sair”.  Além de PMs, participam dos cursos, integrantes de forças amigas, como Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Forças Armadas.

E TEM MAIS!!!

* Rotina de fugas nas cadeias públicas do Ceará segue sem trégua. Na semana passada aconteceram evasões em Pacajus, Tianguá e Jaguaruana. Já nas CPPLs, na RMF, o ritmo das fugas é através de túneis, tiroteios e resgates. Sistema Penitenciário do Ceará é um eterno barril de pólvora.

* Delegacias distritais de Fortaleza apresentam, além de superlotação de presos, do acúmulo de inquéritos e de pouco efetivo, um problema cada vez mais grave: o grande número de veículos aprendidos e que são abandonados, saqueados e que vão se transformando em verdadeiras sucatas.

* Avançam os preparativos do Plano Municipal de Proteção Urbana de Fortaleza (PMPU), que tem à frente o vice-prefeito  da cidade, Moroni Bing Torgan. Nos últimos dias, ele tem acelerado as visitas aos bairros onde serão instaladas as células de proteção e as tendas da cidadania.

* Governador Camilo Santana (PT), em sua live semanal no facebook (sempre às terças-feiras)  anunciou duas medidas na Segurança Pùblica: a aquisição de mais 600 viaturas para as polícias Civil e Militar e para a Pefoce; e o reforço no policiamento da Capital através do BPRaio.

* Diário Oficial do Estado (DOE) publica nesta quarta-feira (18) a relação dos candidatos aprovados no concurso para o cargo de agente penitenciário. Serão contratados pelo estado mil novos profissionais, claro, depois de passarem pelo curso de formação.  Salário de pouco mais de R$ 3 mil.

* Segue também em Fortaleza e na sua  Região Metropolitana a macabra rotina da localização de corpos esquartejados, carbonizados, decapitados e apresentado outras mutilações. É a crueldade dos assassinos à serviço das facções criminosas, um verdadeiro retorno à barbárie da Idade Média.

* A PERGUNTA DO DIA: Os deputados vão mesmo aprovar a extinção de 50 comarcas do Interior e, desse modo, dificultar ainda mais aos cearenses o acesso à Justiça???

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar