Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará 2018

309

Atualizado em 19/1/2018  

Bandidos com submetralhadoras e pistolas provocam pânico nas Goiabeiras após matar garoto

Goiabeiras garoto morto

O garoto Davidson Silva Alcântara, 14 anos, foi executado sumariamente na última sexta

Um garoto de apenas 14 anos de idade foi a mais recente vítima da “guerra” entre facções na zona Oeste de Fortaleza. No fim da tarde da última sexta-feira (15), bandidos armados com pistolas e “macaquinhas” (submetralhadoras), pertencentes ao Comando Vermelho (CV), armaram uma emboscada contra seus rivais da Guardiões do Estado (GDE) na comunidade Goiabeiras. No mesmo dia, um quartel da PM na área foi atingido a tiros. O clima na região é de pânico e silêncio.

As cenas de banditismo foram testemunhas, mais uma vez, pelos moradores nas ruas do bairro. Conforme o relato de testemunhas, os criminosos surgiram em dois carros – um prata e um branco – nas cercanias da Areninha das Goiabeiras, desceram dos veículos e começaram a atirar, atingindo muros e portões de residências e pontos de comércio.

O adolescente identificado como Davidson Silva Alcântara, 14 anos, morador do bairro desde o nascimento, foi o “alvo “ escolhido pelos criminosos. Ele foi perseguido ao ser encontrado próximo a Areninha e tentou se salvar da morte, correndo pela Rua dos Holandeses (a apenas um quarteirão da delegacia do 33º DP) e entrou em um mercadinho. O dono fechou as portas, mas foi ameaçado  e obrigado a abrir caminho para os atiradores.

Ali mesmo, ao lado das prateleiras com alimentos e produtos de limpeza, o menor foi sumariamente executado com vários tiros de pistola, a maioria na cabeça, sem chance alguma de defesa. O crime foi filmado pelas câmeras do  estabelecimento.

Os atiradores fugiram rapidamente e abandonaram um dos carros numa rua próxima.

Medo e silêncio

Com medo de represálias, os moradores e comerciantes das Goiabeiras silenciam diante dos constantes casos de tiroteios e mortes no bairro, mesmo sabendo quem é o assassino e seus comparsas.  

As ameaças de novos confrontos e mortes naquela comunidade deixam os moradores reféns do medo. Apesar disso, o policiamento na área não foi reforçado.

Ao contrário, até duas semanas atrás, uma patrulha formada por neo-soldados da PM (recente turma) foi colocada de serviço no entorno da Areninha e isto fez a violência diminuir ali. No entanto, há 15 dias não se ver mais PMs na área, no policiamento ostensivo e permanente, e os criminosos voltaram a agir. 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar