Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará 2018

309

Atualizado em 19/1/2018  

Após prisões e afastamentos, Polícia Civil começará 2018 com mudança geral em delegacias e setores burocráticos

 

Intermitente piscandoIntermitente piscando Intermitente piscando

SIRENE ABERTA Fernando Ribeiro

André Costa - hoje

Secretário André Costa determinou uma mudança geral nas delegacias da Polícia Civil

Quando o Ano-Novo entrar, uma drástica mudança vai acontecer em todos os cargos de chefia e assessoramento da Polícia Civil do Ceará. Um “rodízio” geral de delegados ocorrerá nas delegacias distritais, metropolitanas, municipais, regionais e especializadas. A mudança vai atingir também divisões e departamentos. A ordem veio de cima e será devidamente acatada pelo gestor da instituição, no caso, o delegado-geral Everardo Lima. Tudo isso após os episódios em que servidores da casa acabaram sendo alvos de operações da Polícia Federal, do Ministério Público Estadual, da Justiça e da própria Controladoria Geral de Disciplina (CGD). Mas é bom ressaltar que as mudanças não são de pessoas investigadas ou indiciadas. Estas estão afastadas das funções. O que a cúpula da Segurança Pública quer é dar celeridade e dinamismo no dia-a-dia da Polícia Civil. Tirar de delegacias  delegados que estão ali há anos. A mudança seria uma oxigenação.

 

DESABAFO DO DELEGADO

 

“Quando no ano de 2001 fui para o Rio de janeiro estudar Planejamento Estratégico a mando do Governo Tasso, um amigo e apoiador naquela cidade, mandou que Eu guardasse a minha pistola e a minha babilaca de Delegado, pois se Eu fosse identificado seria morte certa. Atendi o conselho do amigo, somente onze meses depois, na minha volta, voltei a usá-la. Nunca pensei que a moda viesse para o Ceará. Hoje quando vejo notícias de policiais sendo agredidos por se identificarem policiais, custo a acreditar que a moda chegou no Ceará. Uma inversão de valores inaceitável”.

 

O desabafo é de um delegado da Polícia Civil cearense. Nas redes sociais, ele e outros profissionais da Segurança Pública revelam o nível de medo e risco que sofre a categoria diante do avanço da criminalidade no Ceará. Se os agentes são alvos constantes de atentados, assaltos, agressões etc, o que dirá de nós cidadãos que não andamos armados nem temos a autoridade como guardiã de nossas atividades profissionais. Este, porém, é o cenário da violência e da criminalidade que assola o nosso estado, numa situação nunca vista antes, de medo e impunidade.

 

NOSSO RECORDE!

 

Era por volta de 17 horas da última sexta-feira quando a Polícia foi mobilizada para ir até o bairro Padre Andrade, onde ali tinha sido praticado um assassinato, mais um caso de execução sumária, pois um jovem foi morto a tiros quando parou suma motocicleta num cruzamento. Aquele não era apenas “mais um” homicídio na cidade. Representava o momento em que o Ceará batia o recorde histórico de cinco mil homicídios em um único ano. Antes, essa condição ocorreu em 2015, na gestão do então governador Cid Gomes, quando o Ceará atingiu a marca de 4.439 assassinatos. Esse número foi superado ainda em novembro passado. Caminha o Ceará para fechar 2017 com cerca de 4.150 crimes de morte, aproximadamente. E um dos principais causadores dessa tragédia é, sem dúvidas, a guerra travada entre duas facções do crime: Guardiões do Estado (GDE) e Comando Vermelho (CV). A disputa por território do comércio de drogas elevam os índices dos Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs) de forma avassaladora.

 

MARCA DA GUERRA

 

Essa “guerra” declarada abertamente, através das redes sociais, parece não ter fim e não tem trégua. Na semana passada, o governador Camilo Santana (PT) chegou a anunciar que o estado terá uma plano de combate às facções, mas aproveitou para dizer que este é um problema nacional e não particularmente do Ceará. E foi ainda mais ousado ao bradar, diante de uma grande platéia no Centro de Eventos, que “O Ceará será, no futuro, modelo de Segurança Pública para o país”. Só não disse como isso acontecerá, pois seriam medidas de Inteligência para conter a ação dos criminosos. Mas, enquanto o tal plano não sai do papel, o Ceará vai amargando os altíssimos índices de assassinatos. No feriadão de natal foram cerca de 50 homicídios, alguns com requintes de perversidade e crueldade, como o de uma jovem que foi decapitada e o corpo deixado em via pública. Crueldade esta que é a marca dos crimes da “guerra” de facções.

 

ATOS DE INDISCIPLINA

 

O feriadão de Natal não foi bom para a imagem da Polícia cearense. Vários episódios foram registrados e que agora deverão ser apurado pela Controladoria Geral de Disciplina. A começar pelo caso de um inspetor da Polícia Civil que foi preso em flagrante, em Fortaleza, acusado de disparar tiros em via pública e estar dirigindo embriagado. No dia seguinte, foi a vez de um soldado da PM dar um “show” de valentia dentro de um cabaré, em pleno Centro da cidade. Ele não acatou a ordem de prisão de seus colegas, agrediu fisicamente os PMs de serviço e danificou a viatura. Foi levado para a sede da Secretaria da Segurança Pública e Defesa  Social e autuado, em flagrante, por vários crimes civis e militares.  Certamente, será expulso da Corporação em breve, em ato sumário, já que ainda não havia completado os três anos de estágio probatório.

 

A GUARDA AVANÇA

 

A Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) recebeu novas viaturas para o seu Grupo de Operações Especiais (GOE) e está concluindo o treinamento de tiro para os agentes que irão trabalhar no Plano Municipal de Proteção Urbana (PMPU). Com isso, a corporação ganha espaço qualificado na prevenção e combate à violência na Capital. Ainda na última sexta-feira (22), o vice-prefeito de Fortaleza, Moroni Torgan (DEM) e sua equipe do Conselho Municipal de Proteção Urbana lançaram a fase de teste da Torre de Segurança no bairro Jangurussu. Em janeiro, haverá o lançamento oficial do projeto, pois, além do Jangurrusu, a comunidade das Goiabeiras, na Barra do Ceará, também será contemplada com o serviço que foca a melhoria da segurança nos bairros mais violentos da cidade. Nos meses seguintes, serão implantadas as torres nos seguintes bairros: Vila Velha, Canindezinho e Edson Queiroz (Dendê). Moroni já recebeu o apoio da Secretaria Nacional de Segurança Publica (Senasp), do Ministério da Justiça e da Segurança Pública para levar adiante o PMPU. 

 

DEPUTADO PÉ DE BOI

 

Deputado federal Cabo Sabino, que está de mudança de partido – sai do PR e vai para o PHS – termina o ano, novamente, como um dos mais atuantes parlamentares brasileiros na área da Segurança Pública no Congresso Nacional. Na Câmara, apresentou 52 projetos, três PECs (Proposta de Emenda à Constituição), 56 requerimentos e cerca de 80 pronunciamentos na tribuna daquela casa. Ele ressalta a aprovação do projeto de sua autoria que obriga a instalação de bloqueadores de sinal de celular nos presídios e penitenciárias brasileiras. “É uma luta da gente, pois entendemos que bloqueando esse sinal nós vamos tirar o poder das facções criminosas que hoje comandam o crime de dentro das unidades prisionais e não mais daqui de fora para os presídios. Na realidade, hoje o sistema (penitenciário) está engolido pelas facções criminosas”.

 

E TEM MAIS!!!

 

* Polícia Civil do Ceará de luto. No fim de semana prolongado do natal, um inspetor morreu vítima de um acidente de trânsito. Seu veículo capotou numa estrada em Limoeiro do Norte. Tratava-se do inspetor Diego Sávio Freire Siqueira, 33 anos, que era lotado na Delegacia de Morada Nova.

 

* Mais duas mulheres foram assassinadas de forma cruel na Grande Fortaleza em decorrência da guerra entre as facções. Uma delas foi decapitada no bairro Conjunto Palmeiras. Outra foi executada com um tiro na cabeça, no Distrito de Pajuçara, em Maracanaú (RMF).

 

* Setor de Planejamento Operacional da Polícia Militar está com três grandes missões pela frente. A execução do policiamento para o show da Virada do Ano, na Praia de Iracema (onde o público pode superar a marca de um milhão e meio), do Pré-Carnaval e do Carnaval de 2018, que já estão batendo à porta.

 

* Todas as 16 unidades que abrigam menores infratores estão lotadas. O último levantamento aponta que são cerca de 830 garotos e garotas que cumprem medida socioeducacionais  após  terem praticado atos infracionais, na sua maioria, furtos, roubos, tráfico de drogas e assassinatos.

 

* E a farra de fugas e resgates no Complexo Penitenciário de Itaitinga teve mais um capítulo no feriadão de Natal. Foram 12 bandidos ligados á facção PCC que escaparam da Casa de Privação Provisória da Liberdade Professor Jucá Neto, a CPPL 3. Nenhum foi ainda recapturado.

 

E A PERGUNTA DO DIA:  Finalmente, o bandido “Alemão” ficará definitivamente preso em Catanduvas (Paraná) para cumprir o restante de sua pena, ou logo voltará para um presídio no Ceará?

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar