Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2018

4.274 em 14/11/2018  

Poder paralelo do crime avança no Ceará e 2018 começa com uma matança

Intermitente piscandoIntermitente piscando Intermitente piscando

SIRENE ABERTA Fernando Ribeiro

Mão com arma

 

O ano de 2018 começou mal para a Segurança Pública no Ceará. Depois de amargar um recorde de assassinatos, em 2017, com exatos 5.144 homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, janeiro apresentou, em seus primeiros dias, uma média de 19  CVLIs/dia, enquanto no ano passado esse índice ficou em 14.  Certo que ainda é prematuro para qualquer avaliação, mas é fato que a matança produzida pela guerra entre as facções criminosas parece estar longe do fim ou, ao menos, de uma trégua ao Estado.

 

Nos primeiros 10 dias de 2018, 196 pessoas foram assassinadas no Ceará, sendo os crimes distribuídos da seguinte forma: Capital 65 assassinatos, Região Metropolitana de Fortaleza 54, Interior Norte 36 e Interior Sul 41 crimes. Constata-se de pronto que a guerra das facções é mais concentrada em Fortaleza. A periferia da cidade é palco diário de execuções sumárias e de crimes praticados com requintes de selvageria. Para os assassinos, não basta matar, tem que esquartejar, decapitar ou incendiar os corpo de suas vítimas. Assim, a nossa “barbárie do dia a dia" prossegue a pleno vapor, desafiando o Estado e o governo e se tornando um poder paralelo.

 

ESPERANDO O QUÊ???

 

Dez dias após a virada do ano, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) ainda não deu o “ar de sua graça” para revelar para a sociedade – formalmente – a tragédia da violência em 2017. Com 5.144 assassinatos, o Ceará certamente vai estar no topo do mapa da Violência a ser divulgado neste ano, provavelmente em segundo lugar, ficando tão somente atrás do estado de Pernambuco. A julgar pelo que já ocorreu nos últimos meses, a SSPDS tenta retardar o máximo possível a divulgação dos números dos Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs) para somente divulgá-los juntamente com o anúncio de mais algum investimento no setor, como compra de viaturas, helicóptero ou coisa que o valha, numa forma de tentar desviar a atenção da sociedade e redirecionar a pauta da Imprensa que cobre o setor. Tem sido assim nos últimos meses. Só não se sabe o que os “estatísticos” da SSPDS estão esperando para divulgar os números da catástrofe.

 

SEGURANÇA NA FOLIA

 

A Polícia Militar do Ceará (PM-CE), através de sua Assessoria de Comunicação e Imprensa (5ª Secção do Estado-Maior da Corporação) divulgou nesta quarta-feira (10), que serão empregados 1.184 policiais na operação de segurança para os festejos de Pré-Carnaval 2018, que começam oficialmente amanhã (13). O maior contingente, certamente, será mobilizado para a segurança no desfile dos blocos da Praia de Iracema.  Bom mesmo que isso se concretize, pois no fim de semana passado, quando diversos eventos carnavalescos ocorreram naquele bairro, a segurança ficou a desejar.  Um “arrastão” ocorreu no cruzamento das ruas Gonçalves Ledo e Tenente Benévolo, a 100 metros do Mercado dos Pinhões. Cidadãos presenciaram tudo e comunicaram o fato a um grupo de PMs que estavam ali. Estes, porém, nada fizeram. Os neo-soldados disseram que não poderiam sair do local onde foram colocados e, de longe, observaram os bandidos fazerem a festa, atacando e roubando para, em seguida, fugirem para a Favela da Graviola, na mesma rua. Perto dali, no Bar da Mocinha, um professor universitário da Bahia foi atacado e baleado por assaltantes.

 

CGD FAZ CORREIÇÃO NA DCTD

 

A Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos da Segurança Pública e do Sistema Penitenciário (CGD) deu início a uma correição na Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), onde, recentemente, a Polícia Federal fez uma devassa, resultando na descoberta de um esquema criminoso que envolvia policiais daquela Especializada num esquema de cobrança de propina a traficantes. O resultado da operação foi o afastamento de vários servidores, entre eles, dois delegados. Outra delegada foi transferida dali. A correição foi determinada pelo controlador geral em exercício e apura denúncias de retirada de peças de veículos que teriam sido apreendidos. Contudo, somente com a conclusão da inspeção administrativa será possível se saber se há fundamento na denúncia. Três delegados e uma equipe de escrivães foi destacada pela CGD para realizar a correição.  Com o afastamento da então titular da unidade, delegada Patrícia Bezerra, assumiu recentemente o cargo a delegada Socorro Portela, que já provou sua competência e lisura ao dirigir a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), esclarecendo crimes de repercussão no estado.

 

EXÉRCITO SILENTE

 

Material bélico tirado do Exército e levado para as mãos de delinqüentes integrantes de uma facção criminosa. Este é o desafio que oficiais da 10ª Região Militar (sediada em Fortaleza) têm para investigar e esclarecer o caso, identificando seus autores. No começo da semana a “bomba” estourou com a divulgação do fato pelo site cearanews7.com, de forma exclusiva e, portanto, em primeiríssima mão. Estranho é que a 10ª RM não tenha, ainda, se manifestado oficialmente sobre o caso. Foram mais de 14 mil cartuchos de calibre 7.62 (balas usadas em fuzis) que acaram sendo desviados do paiol da Corporação  localizado no Distrito de Penedo, em Maranguape, local usado para treinamentos da tropa. E o pior: todo esse material bélico e letal foi parar nas mãos de bandidos da facção GDE (Guardiões do Estado), que hoje ocupam as comunidades do Barroso 2 e Babilônia, no bairro Passaré, na zona Sul de Fortaleza. O Departamento de Inteligência Policial (DIP), da Polícia Civil, está auxiliando os oficiais da Inteligência do Exército a investigar o fato. Dois soldados do EB já estão no xilindró.

 

ATAQUES A BANCOS RECOMEÇAM

 

Começou cedo a maratona de ataques a bancos no Ceará no novo ano. Na madrugada desta quinta-feira (11), o primeiro alvo de 2018 no Ceará foi a pequena cidade de Ibaretama, no Sertão central (a apenas 130Km de Fortaleza). A modesta agência do Bradesco daquele município foi destruída pela explosão de artefatos nos caixas eletrônicos. A população é mais prejudicada, pois agora ficará meses sem poder contar com os serviços oferecidos pela instituição financeira. Como ocorreu em 2017, bandidos escolhem as cidades de menor porte para praticar os ataques  ao estilo “Novo Cangaço”, em que agem, simultaneamente, nos bancos e atiram contra os prédios dos Destacamentos da Polícia Militar. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e a Polícia Civil do Ceará, através da sua Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), garantem que houve uma diminuição dos ataques a bancos no estado entre 2016 e 2017.  Contudo, mais de 40 cidades cearenses passaram pelo indigesto episódio de terem sido invadidas por grupos criminosos, que destruíram suas agências bancárias. 

 

 E TEM MAIS!!!

 

* No entorno da sede da SSPDS, no bairro São Gerardo/Parquelândia), em Fortaleza, as ameaças  e extorsão de “flanelinhas” contra cidadãos, o tráfico de drogas e as farras de fim de semana, com som em alto volume, em diversos bares ali instalados, representam um desafio para o secretário André Costa. Nada é feito para conter a bagunça que acontece a poucos metros do gabinete do gestor maior da Segurança Pública estadual. Desmoralização total.

 

* Troca-troca na Superintendência da Polícia Federal no Ceará. O delegado Wellington Santiago deixa o cargo de titular da Delegacia Regional de Combate ao Crime Organizado (DRCOR), onde comandou   operações, como a “Expresso 150”. No seu lugar assume a delegada Juliana Pacheco.

 

* A pedido da Polícia Civil, a Justiça decretou a prisão do homem acusado de ter assassinado a jovem Estephany Brito, 22 anos, na madrugada do dia 1º de janeiro e transportar o corpo da vítima na garupa de sua motocicleta. O ex-namorado da vítima, suspeito do crime, agora é foragido da Justiça.

 

 * Governo do estado já começa a usar o artifício do aluguel para reforçar a frota das polícias Civil e Militar, da Perícia Forense e de Corpo de Bombeiros Militar, além da própria SSPDS. Fato inédito no Ceará, a Polícia vai rodar atrás de bandidos em carro alugado.

 

* Cidades de pequeno porte, até então consideradas pacatas, já registraram seus primeiros assassinatos neste ano de 2018. É o caso de Varjota, Aurora, Itapiúna, Forquilha, Cruz  e Jardim. Já em Hidrolândia, que nem sequer aparecia no noticiário policial, ocorreu uma chacina com três mortos.

 

* Acontece nesta sexta-feira (12) a primeira reunião do Conselho Municipal de Proteção Cidadã, tendo à frente o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT). O objetivo é a apresentação das metas do projeto para os próximos meses com o intuito de tornar a Capital mais segura.

 

* A torre de segurança do Jangurussu, que ainda está em fase experimental, já apresenta os primeiros resultados positivos na prevenção à violência. Guardas municipais ali destacados apreenderam um carro roubado e  clonado, drogas e uma arma de fogo. A torre entra em operação no próximo dia 26.

 

* Falam que interferências políticas, as famosas “peixadas”, estão atrapalhando a cúpula da Polícia Civil a realizar a mudança de delegados como  estava prevista para o começo de 2018. O delegado-geral, Everardo Lima, teve que desfazer algumas nomeações que ele já havia assinado.

 

* Já na Polícia Militar, o comandante-geral, coronel Ronaldo Viana, “passou o rodo” e trocou vários comandos operacionais na Capital e no Interior. O aumento de efetivo deve garantir melhor distribuição de contingente para as Áreas Integradas de Segurança (AIS) mais violentas do estado.

 

* A PERGUNTA DO DIA: Você folião, se sente seguro para brincar no Pré-Carnaval de Fortaleza?

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar