Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará 2018

1.590

Atualizado em 19/4/2018  

EXCLUSIVO: Morte de ex-PM em Jeri pode ter gerado uma sequência de crimes de vingança e a prisão de cinco policiais

Morto em Jijoca de Jeri ex-PM

O ex-PM Silver Max Cavalcante Lopes, 39,  foi morto em Jijoca de Jericoacoara há duas semanas

Em menos de três meses, sete pessoas foram mortas em Jijoca de Jericoacoara, Município do Litoral Oeste do Ceará (distante 287Km de Fortaleza) e onde está localizado um dos cartões-postais mais famosos do estado no Brasil e no exterior: a Praia de Jericoacoara. O tráfico de drogas ali é intenso e a recente morte de um ex-PM de São Paulo pode ser a “chave” que a Polícia terá daqui em diante para investigar o grupo de policiais presos nesta terça-feira após matar um jovem naquela cidade.

Três policiais militares, um ex-PM e um inspetor da Polícia Civil foram presos em flagrante logo após terem executado, a tiros de pistola, um jovem filho de um comerciante, dono de uma padaria, em Jijoca de Jericoacoara. Os cinco homens fugiram da cidade logo após o fato, mas acabaram sendo interceptados e presos pela Polícia Militar na entrada de Acaraú, Município vizinho.

O que teria motivado a ação dos policiais? Esta é a indagação feita pelas autoridades. Contudo, a suspeita mais forte é de que eles teriam saído de Fortaleza e ido àquela cidade com o objetivo de vingar a morte do ex-PM de São Paulo, Silver Max Cavalcante Lopes. O ex-militar, natural do Maranhão, havia deixado a farda e veio morar no Ceará, escolhendo a cidade de Jijoca de Jericoacoara como seu novo lar. Se estabeleceu como comerciante e instalou uma fábrica de gelo para abastecer os hotéis, pousada, bares, restaurantes e barracas de praia do Município.

Contudo, no último dia 8, Silver foi executado a tiros na porta de sua fábrica de gelo, em Jijoca. Ele teria sido eliminado por ordem de traficantes já que não aceitava a presença destes em seu comércio. Outra linha de investigação – ainda em andamento – fala de um provável caso passional. Ele teria iniciado um caso amoroso com a ex-mulher de um traficante local e acabou morto.

Presos

Após a morte do ex-PM, ao menos, três pessoas foram assassinadas em Jijoca de Jericoacoara. O primeiro crime ocorreu no dia 16, uma semana depois da morte do ex-PM. O corpo de um homem foi encontrado com marcas de violência. Era João Batista de Freitas, 44.

No último domingo (18), o vendedor Antônio Álvaro de Albuquerque, 22 anos, foi assassinado com vários tiros de pistola quando se encontrava numa barraca de praia em Jeri.

E na tarde desta terça-feira (20), um jovem identificado apenas por Renan foi executado a tiros pelo grupo de policiais, que foram presos em flagrante.

Os cinco policiais detidos em Acaraú, logo após cometerem o crime em Jijoca foram identificados como: Marcondes Nangle Gomes Quirino é inspetor da Polícia Civil lotado na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), órgão responsável pela apuração de assassinatos. O segundo é Leandro César de Mesquita (cabo PM Mesquita), do Batalhão de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas/BPRaio). O terceiro é Francisco Tiago Gomes da Silva, o cabo Thiago, destacado no 15º BPM (Eusébio). O quarto preso é Manoeldo Pereira de Sousa, o Cabo PM Pereira, que está afastado das funções. E o quinto é José Luciano Souza de Queiroz, ex-policial militar.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar