Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará 2018

3.137

Atualizado em 21/8/2018  

DHPP investiga a morte de travestis. Indícios apontam para crimes de intolerância

Traveca morta

Travesti conhecida por "Paulinha" foi morta, a tiros, na Avenida Perimetral, no Jangurussu

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga a morte de dois travestis ocorridas durante o feriadão do Dia do Trabalhador. Os crimes ocorreram entre domingo (29) e segunda-feira (30), em Caucaia e Fortaleza, respectivamente. As primeiras informações revelam que, em pelo menos um dos assassinatos o motivo seria intolerância.

O primeiro crime ocorreu na noite de domingo dentro de uma residência na comunidade de Jandaiguaba, no Distrito de Capuã, em Caucaia. O corpo de um jovem que, conforme as informações de moradores seria, gay, foi encontrado com marcas de extrema violência.

A vítima foi identificada como Thiago Nascimento de Sousa21 anos. O jovem foi assassinado a golpes de chibanca, um instrumento agrícola semelhante uma picareta. O assassino deixou a arma cravada no corpo de Thiago.

Tiros

O segundo assassinato ocorreu cerca de 24 horas depois, na noite de segunda-feira (30), quando um travesti identificado apenas como “Paulinha”, 27 anos, foi morto a tiros na calçada de um motel na Avenida Jornalista Thomaz Coelho, no bairro Jangurussu.

A Polícia não sabe, ainda, quem assassinou o travesti. Minutos antes do crime, a vítima conversava com duas pessoas na calçada próxima ao motel quando, de repente, foram ouvidos estampidos. “Paulinha” foi baleada, pelo menos, duas vezes, e teve morte instantânea.

Nos dois casos, equipes da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) estiveram no local iniciando as investigações.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar