Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2018

4.617 em 13/12/2018  

Quadrilha que espalhava terror e matava por ordem do tráfico no Bom Jardim é presa em cerco do Batalhão de Choque

Choque BJ 2

O arsenal da quadrilha foi apreendido durante o cerco aos criminosos na tarde desta quarta-feira

Choque 30 Choque 31 Choque 32

Os três bandidos foram capturados após uma troca de tiros com os policiais militares

Uma operação realizada por policiais militares do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) resultou, na tarde desta quarta-feira (19), na prisão de parte de uma quadrilha armada ligada a uma facção criminosa que vinha espalhando violência e pânico no bairro Bom Jardim, um dos mais populosos de Fortaleza. Com os suspeitos, a Polícia encontrou o arsenal usado para matar inimigos e amedrontar os moradores de conjuntos residenciais populares do bairro.

A Operação foi realizada por policiais do Comando Tático Motorizado (Cotam) e terminou na prisão de três suspeitos. Com eles, foram apreendidas ci co armas de fogo: uma espingarda de calibre 12 (escopeta) com oito cartuchos intactos; três revólveres de calibre 38 e nove munições, além de uma pistola de calibre 380 com sete munições.

Os três homens presos na operação foram identificados como Antônio Charles Timóteo da Silva, Erick David Matos da Silva e Francisco Adriano Furtado Alves. Os três foram encaminhados ao plantão do 32º DP (Bom Jardim) e autuados por vários crimes, como porte ilegal de armas, formação de quadrilha e participação em organização criminosa já que são apontados como “soldados” de uma facção que atua naquela região da cidade.

Conforme o comandante do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), tenente-coronel PM Henrique Bezerra, houve tiroteio dos criminosos com as patrulhas. Contudo, os militares fecharam o quarteirão e a quadrilha não tece chance de escapar.

O grupo armado vinha implantando o terror no Bom Jardim e é suspeito de ter seqüestrado três garotas na tarde da última terça-feira (17), por ordem de traficantes de uma facção criminosa. As três jovens foram retiradas de dentro de um apartamento do Condomínio Leonel Brizola, do Programa “Minha Casa, Minha Vida”. Instantes depois, uma delas foi morta a tiros.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar