Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2018

4.290 em 16/11/2018  

Anuário da Segurança aponta números reais da criminalidade no Ceará. Em 2017, foram 5.332 assassinatos no estado

Intermitente piscandoIntermitente piscando Intermitente piscando

SIRENE ABERTA   

Fernando Ribeiro

Mira 2

A 12ª edição do Anuário Brasileiro da Segurança Pública, divulgada nesta quinta-feira (9), trouxe a informação de que o Ceará continua no topo dos estados mais violentos do Brasil. E mais: apresentou um número de mortes no estado bem maior que o divulgado pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social. Ao final de 2017, a SSPDS informou que foram registrados 5.133 assassinatos no ano. Mas, segundo o levantamento do Anuário, foram 5.332, ou seja, 199 a mais. Na totalização,o documento leva em consideração as mortes decorrentes de intervenção policial e os homicídios registrados nas unidades do Sistema Penitenciário. A SSPDS, não. Cada um com a sua metodologia. 

NÚMEROS PARA A OPOSIÇÃO

Depois de dois anos relutando em admitir a presença das facções criminosas no Ceará, o governo estadual acabou retardando a adoção de medidas que viessem a estancar a ação dos bandidos no  estado. As primeiras providências vieram tarde e o ano de 2017 terminou com a quebra do recorde de homicídios. Segundo o Anuário, de 2016 para 2017, o Ceará sofreu um aumento da ordem de 48,6 por cento. Em 2016, o estado apresentou 39,8 mortes violentas por cada grupo de 100 mil habitantes. Em 2017, essa taxa pulou para 59,1.  O Ceará ficou atrás somente do Rio Grande do Norte e do Acre. E é com esses números que a oposição vai para o debate eleitoral com Camilo Santana. Sem argumentação contra os índices, resta ao governador falar dos investimentos milionários que está fazendo no setor: comprando e alugando viaturas, convocando novos profissionais para a Polícia e torcendo para que os números tenham uma queda ao final de 2018.

PRESOS PROVISÓRIOS

O Ceará apresenta o segundo maior número de presos provisórios na região Nordeste. São, nada menos, que 11.082 detentos que estão atrás das grades – em presídios, cadeias públicas e até delegacias de Polícia – aguardando o desenrolar de seus processos judiciais. Segundo o Banco Nacional de Monitoramento de Presos (BNMP) do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), neste quesito o Ceará só perde para Pernambuco, que tem, atualmente, 11.107 pessoas presas sem terem sido julgadas.  Em todo o Nordeste brasileiro, são mais de 50 mil pessoas nesta situação. Aguardam atrás das grades o devido julgamento, podendo serem condenadas ou absolvidas. A massa carcerária no Ceará já está bem próxima de chegar a 30 mil presos. Portanto, os “provisórios” são mais que a metade disto. A espera e a ansiedade dessas pessoas fomentam o desespero, daí a necessidade de uma Justiça célere e justa.

DIPLOMA PARA JUMENTOS

A recente reportagem especial exibida pelo programa “Fantástico” da Rede Globo de Televisão,  deixou muita gente no Ceará com as “barbas de molho”. Essa história de entregar diplomas, medalhas e outros  inúteis penduricalhos a gestores públicos caminha para o fim. Ficou provado que tudo não passa de uma grande farsa e quem paga recebe o diploma de “melhor prefeito”. Aqui no Ceará tem gente que vive exclusivamente disso. Uma vez por ano, organiza o evento em grandes hotéis para certificar os prefeitos e outros gestores. Com a denúncia do “Fantástico” em nível nacional, chegou a hora de uma investigação nacional sobre isto. Ministério Público, Polícia e a Justiça precisam apurar, afinal de contas, a compra do diploma é feita com dinheiro que sai do cofre público. Não é à toa que até jumento já foi homenageado com os tais diplomas. No Ceará já foram 54 prefeitos, segundo está na lista que consta no site da empresa denunciada pela  Globo.  Eita!!!

“FESTA” NO INTERIOR

Municípios cearenses de pequeno  e médio portes estão sofrendo impiedosamente com a fuga ou migração de bandidos da Capital. Os criminosos estão se instalando nas cidades onde a Segurança Pública ainda é precária. Prova disso aconteceu no começo desta semana. Em três dias, três crimes de latrocínio (roubo seguido de morte) ocorreram no Interior cearense. Na segunda-feira (dia 6), o aposentado Sebastião Firmino dos Santos, de 82 anos, foi morto por assaltantes em Itarema. Na terça-feira (dia 7), foi a vez do comerciante Antônio Everton Colares da Silva, de 38 anos, ser assassinado durante um assalto na localidade de Caçadas, Município de Choró. E na quarta-feira (dia 8) a vítima foi o também comerciante Leonardo Jucá Ribeiro, 26 anos, dono de um mercadinho em Quixeramobim,  ser assaltado e morto em seu estabelecimento comercial. Três cidadãos que perderam a vida de forma brutal. Houve repercussão disso na Imprensa local? Não.

LENÇOL CURTO

Em Santa Quitéria a situação também não é diferente. Em apenas oito dias, três assassinatos foram registrados naquele Município, o que é um recorde para um Município até então pacato. O mesmo acontece com Itarema. São cidades que estão sendo usadas como esconderijo para bandidos procurados pela Justiça ou ameaçados por seus inimigos na Grande Fortaleza. Por outro lado, essa migração de criminosos para o Interior tem produzido um efeito às avessas em Fortaleza, onde os índices de homicídios estão abaixo do registrado no começo do ano, mesmo nos bairros considerados como mais perigosos, como Barroso, Barra do Ceará, Bom Jardim e Jangurussu. Infelizmente, a Segurança Pública no Brasil é um verdadeiro lençol curto, quando se cobre a cabeça, se descobre os pés, e vice-versa. Sabendo disso, a bandidagem procura se estabelecer onde a segurança é precária. Em  Amontada, por exemplo, criminosos invadiram a cidade sabendo que iriam  encontrar pouquíssima ou nenhuma resistência dado o pequeno número de policiais na cidade. Atacaram dois bancos simultaneamente, na madrugada de quinta-feira, pegaram o dinheiro e deram no pé!

XADREZ PARA OS TARADOS

O Senado Federal aprovou na última terça-feira uma importante alteração na Lei Penal brasileira.  A alteração aumenta a pena para os casos de estupro coletivo. Também, torna crime a “importunação sexual”, que é a vingança pornográfica e a divulgação de cenas de estupro. O projeto altera o Código Penal e segue para a sanção presidencial.  A divulgação de cena de estupro ou de imagens de sexo, sem que haja o consentimento da pessoa atingida, passa a ser tipificada penalmente, com pena de um a cinco anos de prisão. Será condenado quem divulgar,  publicar, oferecer, trocar ou vender fotografia ou vídeo que contenha cena de estupro de vulnerável. Segundo o texto aprovado, também estarão sujeitos à mesma sanção aqueles que divulgarem cenas de estupro ou de estupro a vulnerável. A proposta também agrava penas para o crime de estupro, atualmente com pena prevista de seis a 10 anos de reclusão.

E TEM MAIS!!!

* Bem próximo de novas eleições, o clima na Ordem dos Advogados do Brasil, Secção Ceará, não é nada bom. As intrigas fazem parte da corrida pela presidência da entidade. O orçamento anual supera R$ 20 milhões. Além disso, arde bem alto ali a fogueira das vaidades...

* De  vento em popa a construção de novas células do Programa Municipal de Proteção Urbana (PMPU). Até o fim de setembro serão inauguradas, pelo menos, mais seis Torres de Segurança na Capital. E os guardas municipais vão receber, em breve, as armas para o trabalho (pistolas).

* Figura exemplar possui hoje o oficialato da Polícia Militar do Ceará. Trata-se do seu comandante-adjunto, coronel Adriano Moura. Está sempre no apoio aos policiais feridos. Deixa o gabinete vai aos hospitais para acompanhar o tratamento médico dos colegas de farda, desde o soldado ao coronel.

* A dupla é dinâmica; Secretário de Segurança Cidadão de Fortaleza, Antônio Azevedo, tem agora como seu adjunto o coronel PM José Maria Barbosa Soares. Os dois lutam juntos pela eficiência, valorização e modernização da Guarda Municipal de Fortaleza (GMF).

* É intenso tráfico de drogas no Centro de Fortaleza. Além da favela do Oitão Preto, outra cracolândia está ganhando espaço à cada dia. Fica entre as ruas Princesa Isabel e Liberato Barroso. No último sábado (4) um homossexual foi morto ali por ousar fazer concorrência aos traficantes locais.

* Virou rotina a apreensão de armas de grosso calibre em Fortaleza. Praticamente todos os dias, as patrulhas que estão nas ruas prendem suspeitos com metralhadoras, submetralhadoras e até fuzis. A bandidagem já não se contenta mais com pistolas e, muito menos, com o velho “trezoitão”

* E A PERGUNTA DO DIA!!! Até quando vai continuar a matança de mulheres no Ceará?

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar