Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2018

4.020 em 23/10/2018  

Imagens podem esclarecer morte de jovem de 22 anos baleado por vigilante da McDonald's

McDonalds 1

O assassinato aconteceu na madrugada de sexta-feira no McDonald's da Avenida 13 de Maio

Lucas McDonalds

Lucas Gomes, 23, foi assassinado pelo vigilante da McDonald's

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prossegue nas diligências sobre o assassinato do jovem Lucas Gomes, 23 anos, morto com um tiro na cabeça disparado pelo vigilante da lanchonete da rede de fast-food McDonald’s, localizada no Bairro de Fátima, em Fortaleza.  Imagens que podem ter sido captadas pelas câmeras do estacionamento do estabelecimento serão analisadas pela Perícia Forense do Ceará (Pefoce).

O vigilante autor do assassinato, identificado como Tiago Rodrigues Ferreira Nunes, 33 anos, se apresentou na tarde desta segunda-feira (13) à Polícia Civil  na companhia de advogados da rede de fast-food, prestou declarações e foi liberado. A Polícia alegou que não havia flagrante. Na versão do vigilante, Lucas tentou furtar um cone de sinalização usado para controlar a entrada de veículos no estacionamento do McDonald”s.

O crime de morte aconteceu às 3h50 da última sexta-feira (10), quando o vigilante da McDonald”s, localizada na esquina da Avenida 13 de Maio com Rua Napoleão Laureano, disparou vários  tiros de revólver à curta distância em direção ao carro onde o jovem estava na companhia de um amigo, um escrivão da Polícia Civil.

Um dos tiros atingiu a cabeça de Lucas. Ele foi socorrido pelo amigo para o Instituto Doutor José Frota e pouco mais de uma hora depois seu óbito foi confirmado pela equipe de plantão no Instituto Doutor José Frota, Unidade Central (IJF-Centro).

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) não se manifestou sobre o assunto, mas no seu Resumo de Ocorrências, divulgado no site oficial da instituição,localizou o local do crime como sendo a Rua Senador Pompeu, que, na verdade, é o endereço do hospital onde ele faleceu. O endereço correto do local do crime é Avenida 13 de Maio,  1060, bairro de Fátima.

Fuga

Segundo testemunhas oculares do assassinato, depois de matar o jovem, o vigilante se escondeu dentro da McDonald’s, e, em seguida, fugiu levando a arma  do crime, um revólver de calibre 38.  Uma patrulha da Polícia  Militar esteve no local e um dos PMs fez apenas anotações que foram repassadas via rádio à Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). Enquanto isso, o rapaz baleado era reanimado pela equipe médica do IJF, mas não resistiu.

O amigo de Lucas, escrivão da Polícia Civil, fez o registro do fato. Depois de três dias foragido, o vigilante foi orientado pelos advogados da rede de fast-food em Fortaleza a se apresentar já sabendo que não ficaria preso, pois conseguiu livrar um eventual flagrante.

A Polícia não informou se a arma usada no assassinato é registrada e se o vigilante tem porte para usá-la.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar