Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2018

4.290 em 16/11/2018  

Bandidos matam homem na Babilônia porque ele declarou ter votado no candidato Bolsonaro

No vídeo, o suspeito confessa o crime a motivação política   

 

Babilônia 11

Tiago da Silva Monteiro confessou toda a trama do crime ao chegar preso na sede do DHPP

Babilônia família

O morador assassinado por ter votado em Bolsonaro era casado e pai de três crianças

Bandidos invasores de apartamentos do Condomínio Residencial Novo Barroso, conhecido como Babilônia, localizado no bairro Passaré, na zona Sul de Fortaleza, mataram a tiros e decapitaram um morador daquela comunidade que declarou ter votado no candidato à Presidente Jair Bolsonaro (PSL). O fato foi descoberto pela Polícia Militar na manhã desta terça-feira (30). Um dos acusados já está preso e confessou o crime quando entrava no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro de Fátima.

O suspeito de participação no assassinato foi identificado como Tiago da Silva Monteiro, 22 anos. Ele foi capturado por uma patrulha da Força Tática da PM que foi chamada para atender à ocorrência. O suspeito confessou aos policiais militares que o prenderam na manhã de hoje que o motivo do crime foi a vítima ter votado em Bolsonaro.

O eleitor teria sido seqüestrado de sua residência e assassinado a tiros, na noite desta segunda-feira (29). Em seguida, teve a cabeça arrancada a golpes de facção. O corpo foi deixado em um matagal nas proximidades da Babilônia. Na manhã de hoje, a esposa do homem morto reconheceu um dos envolvidos e a Polícia prendeu Tiago Monteiro.

Chamou a atenção das autoridades, a frieza do suspeito ao falar sobre o crime. Segundo ele, o morador, que era casado e pai de três crianças, foi morto “na bala, porque votou no Bolsonaro”.

A Polícia faz diligências na tentativa de localizar os demais envolvidos no crime e já identificou um deles. Trata-se de Márcio da Silva Lima, natural de Quixadá, e que já tem uma extensa ficha criminal.

Outro caso

O DHPP também investiga outro crime que, supostamente, teria como motivo as eleições para presidente. Um jovem de 23 anos de idade, identificado por Charlione Lessa de Albuquerque, foi morto a tiros quando participava de uma carreata em favor do candidato petista Fernando Haddad. O crime ocorreu na noite do último sábado (27), na cidade de Pacajus, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Tiros foram disparados por um homem que ocupava um veículo Gol, branco.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar