Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2018

4.584 em 10/12/2018  

Bandido que comandou sequestro, torturas e morte de casal é preso na favela durante cerco da Polícia Civil

Assassinos

Bianca Larissa e Lucas Gabriel, o "Biel", foram presos num cerco da Polícia Civil na Aerolândia 

Um ano depois de um crime de morte que chocou os moradores do bairro Aerolândia, em Fortaleza, quando um casal foi seqüestrado, torturado e executado a tiros, a Polícia Civil cearense conseguiu prender o principal envolvido no caso. Um jovem apontado como traficante de drogas e homicida, temido na favela onde mora, foi capturado numa operação realizada por inspetores do 13º DP (Cidade dos Funcionários), tendo no comando o delegado Hélio Marques de Carvalho.

Lucas Gabriel Carvalho da Silva, 20 anos, conhecido por “Biel”, foi preso após ter escapado de vários cercos policiais ao longo de um ano. Desta vez, porém, foi cercado na favela e não teve chances de escapar, embora tenha tentado. Com ele, também foi presa sua companheira, Bianca Larissa, comparsa na vida de crimes. Na residência do casal havia drogas e armas de fogo, munição e outros objetos de crimes.

“Biel”, segundo a Polícia, ordenou e comandou pessoalmente o seqüestro de três pessoas residentes na favela, na Aerolândia, no dia 7 de novembro de 2017. Um homem conseguiu fugir das mãos dos criminosos, mesmo tendo sido vítima de torturas. Porém, o casal não teve a mesma sorte. Francisco Valdenízio da Silva Sousa, que na época tinha 22 anos; e Francisca Joseane da Silva, 16, foram mortos a tiros após passarem por sessões de espancamentos, humilhações e torturas através de afogamento numa lagoa da região.

Facções

Segundo o delegado Hélio Marques, a razão do duplo assassinato e da tentativa de homicídio foi a rivalidade entre facções criminosas. As vítimas pertenciam a uma facção rival a de “Biel” e por isso ele ordenou e comandou as execuções sumárias.

Outras duas pessoas acusadas de participação nos crimes já haviam sido identificadas e presas, mas faltava capturar o chefe do bando, o que aconteceu agora.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar