Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2019

315 em 19/2/2019  

Sergio Moro atende pedido de Camilo Santana e tropa da Força Nacional fica no Ceará por mais 30 dias

FNS2

A Força Nacional está reforçando o patrulhamento nas vias do transporte coletivo 

FNS3

Nos terminais da Capital, a tropa reforça a segurança garantindo o transporte para a população

Os 406 homens da Força Nacional de Segurança (FNS) que estão no Ceará desde janeiro, deverão permanecer aqui por mais 30 dias. A informação foi confirmada, nesta sexta-feira (8), pelo Ministério da Justiça e da Segurança Pública (MJSP), através do seu titular, ministro Sérgio Moro. Ao fim deste prazo, as tropas sairão do estado de forma gradativa.

A informação encerra a polêmica sobre o assunto que vinha se arrastando desde o começo desta semana. Em Brasília, as autoridades avaliaram a necessidade de o reforço policial permanecer patrulhando as vias da Capital após a temporada de ataques e atentados contra prédios públicos e veículos do sistema de transporte coletivo. Nada menos, que 46 ônibus foram incendiados na Grande Fortaleza entre os dias 2 e 27 de janeiro.

Os 406 policiais da FNS estão atuando de forma preventiva nos terminais de passageiros, em patrulhamento nos corredores de ônibus, praças, além de ajudar na escolta de presos e na guarda de equipamentos da malha viária, como viadutos e pontes.

Retorno

O ministro Sérgio Moro confirmou a continuidade da presença da FNS no Ceará em entrevista a uma emissora de rádio na manhã desta sexta-feira, em Brasília. Segundo ele, após os 30 dias, a tropa vai ser transferida paulatinamente, mas podendo retornar imediatamente à Fortaleza casos os ataques sejam reiniciados pelos criminosos.

O estado aguarda, ainda, a chegada de, pelo menos, 100 agentes penitenciários de outros estados. Eles vão reforçar a segurança nos presídios da Grande Fortaleza hoje lotados de presos trazidos das cadeias públicas no interior, que foram desativadas. Mais de 80 cadeias foram fechadas por falta de segurança e de condições higiênicas.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar