Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2019

2.219 em 5/12/2019  

Vereador Julierme alerta sobre a luta de escrivães e inspetores da Polícia Civil na luta pela valorização das categorias

Julierme 20

Julierme Sena tem buscado a conquista na luta dos policiais civis pela valorização da categoria

O policial civil e vereador de Fortaleza, Julierme Senna, alerta, em artigo publicado nesta terça-feira (28), sobre a necessidade de uma sintonia entre as categorias que formam a Polícia Civil do Estado do Ceará e, mais uma vez, denuncia a defasagem nos quadros da instituição e os baixíssimos salários de escrivães e inspetores. O fosso salarial com a classe dos delegados, mesmo com as duas primeiras categorias sendo também alçadas à exigência de curso superior, ainda é um desafio a ser vencido. As duas classes ainda sofrem com a péssima remuneração e condições de trabalho. Surge, porém, neste momento, uma sinalização para uma unidade de luta dentro da categoria.

O despertar de uma categoria que se une

Apesar de trabalhar dentro da mesma instituição e com o mesmo dever investigativo, escrivães, inspetores e delegados, por muito tempo não caminham em sintonia. Mas, aos poucos essa história vem mudando e ganhando novos horizontes, sinalizando para uma unidade de luta dentro da categoria.
O Ceará ocupa o terceiro lugar no ranking com o pior salário da Polícia Civil. Essa é a pauta mais dolorida e mais aguardada para escrivães e inspetores: a reestruturação salarial de nível superior. Ou seja, um salário compatível com as exigências de seus cargos. Nessa luta, temos visto um movimento interessante que vem ganhando um novo fôlego com o apoio de delegados, que estão defendendo publicamente a valorização dos colegas policiais civis.
É bem verdade que, de modo geral, faltava essa atitude. Por isso, é tão importante enaltecer esse momento, pois é o despertar dos delegados cearenses para a necessidade urgente de uma nova polícia civil. E da importância de uma categoria falar a mesma língua e defender os mesmos interesses, em nome da prestação de um serviço ainda mais qualificado. Afinal, a investigação acontece através deste tripé: escrivão, inspetor e delegado. E todos precisam executar plenamente sua função para que o bem maior possa acontecer.
E por trás daquele colete, daquele distintivo e daquele inquérito, existe um ser humano que precisa estar motivado. A falta de um salário equivalente a complexidade dos cargos de escrivão e inspetor, tem sido um fator crucial para a existência da motivação, que já foi destacada até pelo governador do Estado, Camilo Santana: “Se a pessoa não estiver estimulada, dificilmente conseguiremos os resultados que queremos”.
É com este pensamento e com esse apoio dos delegados que devemos continuar a lutar e defender nossa tão merecida reestruturação salarial.
A luta só para quando a vitória chegar!

Julierme Sena - policial civil e vereador de Fortaleza

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar