Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2019

1.681 em 13/9/2019  

Agentes da Controladoria voltam ao local da operação desastrosa que deixou PM baleado

CGD de novo 2

Agentes buscas outras câmeras que possam ter filmado a ação desastrosa da CGD

Agentes da Delegacia de Assuntos Internos (DAI), da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos da Segurança Pública e do Sistema Penitenciário (CGD), retornaram, na tarde de ontem (23) ao bairro Antônio Bezerra, na Zona Oeste de Fortaleza, e foram, mais uma vez, na casa onde estão instaladas câmeras que filmaram o momento que um PM é baleado por policiais daquele órgão. O crime aconteceu na noite da última terça-feira (20), durante uma ação desastrosa da CGD que investigava denúncias de extorsão.

No dia seguinte ao fato, a CGD distribuiu à Imprensa uma Nota Oficial dando a versão de que os agentes do órgão tiveram que atirar no cabo da PM Francisco Thiago Gomes da Silva porque este estava com uma arma na cabeça da vítima de uma extorsão e que havia se virado na direção dos agentes com a arma em punho, colocando-os em risco de morte.

No entanto, na quinta-feira (22), um vídeo com imagens captadas por uma câmera de uma residência no local, mostrou que a versão dos agentes contida na Nota Oficial da CGD não era verdadeira. As imagens mostram o PM tentando fugir do local e sendo atingido com um tiro nas costas.

Pressionado

No mesmo dia, o dono da residência onde está fixada a câmera recebeu a “visita” de três agentes da CGD que queriam as imagens captadas pelo aparelho. No entanto, mesmo sob pressão, o cidadão resistiu e não entregou aos agentes o que eles queriam. Os agentes estavam à paisana e em carros descaracterizados, embora usassem brasões da Polícia Civil.

Mas, nesta sexta (23), outra equipe da Delegacia de Assuntos Internos (DAI), formada por agentes femininas, desta vez utilizando viaturas ostensivas e usando vestimentas pretas e coletes que as identificassem como policiais, voltaram à cena da operação desastrosa e teriam novamente ido à casa onde está a câmera. Temendo represálias dos agentes da CGD, o dono da casa já colocou uma placa de venda no imóvel.

Já o cabo baleado pelos agentes da DAI, permanece internado no Instituto Doutor José Frota (IJF), sob escolta, e já foi autuado em flagrante pela CGD por crime de porte ilegal de arma e extorsão.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar