Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2019

2.109 em 20/11/2019  

Justiça vai julgar em novembro três réus acusados da Chacina do Benfica. Sete jovens foram assassinados

Chacina do benfica 4

Sete jovens foram mortos na chacina que se estendeu da Praça da Gentilândia para ruas próximas...

Chacina do Benfica 1

... deixando vários corpos espalhados pela praça. Criminosos usaram pistolas para as execuções...

Chacina do benfica 2

sumárias. Um dos jovens foi morto na porta da sede de uma torcida organizada, no mesmo bairro

Chacina do Benfica 3

Várias equipes do Samu e da Polícia Militar foram acionadas para o local da chacina

Chacina doi Benfica 5

Vítimas da chacina: vários jovens foram mortos na noite de 9 de março de 2018

A Justiça do Estado do Ceará marcou os próximos dias 6 e 7 de novembro o julgamento de três réus acusados de envolvimento na morte de sete jovens em Fortaleza, crime que ficou conhecido a Imprensa como a “Chacina do Benfica”. As sete pessoas foram assassinadas a tiros, em março do ano passado, no entorno da Praça da Gentilândia. O motivo da matança seria a rivalidade entre facções criminosas e a disputa por território da venda de drogas, de acordo com a investigação policial.

Sentarão no banco dos réus os seguintes acusados: Douglas Matias da Silva, Francisco Élisson Chaves e Stéferson Mateus Rodrigues Fernandes. Os três cumprem, atualmente, prisão preventiva em um dos presídios do Complexo Penal de Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). A investigação sobre o caso foi realizada por uma força-tarefa da qual participaram o Ministério Público, através do seu Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), além do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Coordenadoria de Inteligência (Coin) e a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco).

Matança

Era por volta das 22h30 do dia 9 de março de 2018, quando bandidos armados com pistolas passaram a atirar em jovens que estavam participando de um evento na Praça da Gentilândia, no bairro Benfica, a poucos metros do Estádio Presidente Vargas e da sede do Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia do Ceará (IFCE). Os crimes se estenderam por ruas próximas e chegaram à sede de uma torcida organizada.

Os sete mortos foram identificados como: Bruno Araújo Oliveira, 23 anos; Júlio César Clemente da Silva, 28 anos; Carlos Victor Menezes Barros, 23 anos; Pedro Braga Barroso Neto, 22 anos; Joaquim Vieira de Lucena Neto, 21, Adenilton da Silva, 22; e José Gilmar Furtado de Oliveira Júnior, 33 anos.

Sequência de mortes

De acordo com a Polícia, o primeiro ataque ocorreu na Praça da Gentilândia, na Avenida 13 de Maio, no bairro Benfica, onde oito pessoas foram baleadas. Três delas morreram no local e uma quarta ainda foi socorrida para o IJF-Centro, onde faleceu ao dar entrada na Emergência. O ataque aconteceu por volta de 23h30, segundo registros da Polícia. No local havia uma aglomeração de estudantes universitários e moradores da área.

O segundo ataque aconteceu na Vila Demétrius, a cerca de 400 metros da Praça da Gentilândia, onde está sediada a TUF. Ali uma pessoa foi baleada e morreu no local.

O terceiro ataque aconteceu na esquina das ruas Major Facundo e Joaquim Magalhães, onde mais duas pessoas foram baleadas. Uma morreu no local e a outra no IJF-Centro. Elas chegavam à sede da TUF uniformizadas quando foram atacadas e baleadas.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar