Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2020

2.157 em 19/06/2020

Cadáver "desovado" em frente ao prédio da Pefoce era de motorista de aplicativo desaparecido em Pacatuba

Desova 2

O corpo do jovem apresentava marcas de tiros, golpes e torturas, segundo a Polícia 

Desova 3

Na manhã de ontem, o corpo, enrolado em sacos plásticos, foi encontrado na avenida

Desva 4

Álysson havia sido visto pela última vez em um bar, na Avenida 23 do Jereissati 3, em Pacatuba

A Polícia já identificou o corpo de um homem deixado por criminosos em plena Avenida Presidente Castello Branco, a Leste-Oeste, no bairro Moura Brasil, na zona Central de Fortaleza. O cadáver, envolto em sacos plásticos, foi “desovado” por bandidos no canteiro central da avenida, na madrugada de segunda-feira (6), a poucos metros da entrada da sede da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

Trava-se de um jovem que teria sido seqüestrado no fim de semana na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). E de acordo com as investigações da Polícia Civil, através do seu Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o jovem morto era o motorista de aplicativo Álysson Lourenço Martins, 24 anos.

O rapaz foi visto pela última vez no último sábado (4), em um bar localizado nas proximidades de sua residência, na Avenida23 do Conjunto Jereissati 3, no Município de Pacatuba. De lá, ele teria sido levado por criminosos e desapareceu misteriosamente. Aflita, a família chegou a postar das redes sociais o aviso do seu desaparecimento e o pedido de informações sobre seu paradeiro. No entanto, não houve respostas.

Desovado

Na manhã de ontem, populares se depararam com o corpo enrolado em sacos plásticos abandonado no canteiro da avenida a poucos metros da entrada principal do prédio onde funciona a sede da Pefoce. Equipes da Polícia Militar, do DHPP e da própria Perícia Forense foram ao local e iniciaram as investigações.

Coincidentemente, o pai do rapaz desaparecido havia ido à Pefoce em buscar de saber se o filho havia sido morto e se o corpo estaria naquele órgão. Logo em seguida, surgiu a notícia da localização do cadáver ali próximo. Desesperado com o sumiço do filho, ele foi até e acabou reconhecendo o cadáver de Álysson.

A Polícia levantou a suspeita de que o motorista tenha sido assassinado por ordem de traficantes da favela do Oitão Preto, comunidade que fica bem próximo da sede da Pefoce, no mesmo bairro. Ali, são constantes os casos de assassinatos seguidos de ocultação ou “desova” de cadáveres.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar