Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2019

724 em 20/4/2019  

Morador de rua é linchado na zona Oeste da Capital. Foi o segundo caso em dois dias

Iphone 21.6.2015 412

O morador de rua teve a cabeça esmagada por um bloco de concreto do meio-fio

Iphone 21.6.2015 411

Em menos de 48 horas, a Polícia registrou dois casos de linchamentos em Fortaleza. O mais recente aconteceu na no fim da noite de sábado (20), no bairro Colônia, na zona Oeste de Fortaleza. Um morador de rua foi executado a pauladas, pedradas e espancamento. O caso chocou os moradores do local.

Passava pouco das 23h45 de sábado, quando o morador de rua identificado como Francisco Geovane Pereira, 35 anos, foi perseguido por um grupo de pessoas pelas ruas do bairro. Ele ainda tentou escapar pedindo socorro, mas foi alcançado pelos agressores na Rua Paz e Prosperidade. Daí em diante, as cenas de violência aterrorizaram os moradores.

Geovane, que era pai de quatro filhos, foi severamente espancado, atingido a pauladas e pedradas. Por fim, um dos assassinos jogou um bloco de concreto de meio-fio sobre a cabeça da vítima, terminando a execução sumária.

Os moradores não sabem a razão do assassinato. Porém, a Polícia levantou a informação de que a vítima era envolvida com drogas no lugar.

Policiais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e do plantão do 7º DP (Pirambu) compareceram ao local do crime, mas não conseguiram identificar os linchadores.

Segundo caso

Este foi o segundo linchamento nas ruas de Fortaleza em apenas dois dias. No fim da noite de quinta-feira, um suposto assaltante foi perseguido por populares e executado a chutes e pauladas. O crime ocorreu em plena Avenida Osório de Paiva, no bairro Vila Peri.

Quando a Polícia Militar chegou no local não encontrou mais nenhum dos agressores. Todos fugiram quando perceberam que o homem estava morto. Moradores contaram que a vítima passou a ser perseguida quando teria tentado praticar um assalto nas proximidades. O corpo do homem linchado permanece na Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) aguardando reconhecimento.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar