Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará 2017

4.941

Atualizado em 18/12/2017  

Crime passional: homem mata a esposa na frente dos filhos e depois pratica suicidio

Iphone 10.92015 163

Jovem Raquel da Silva, 27 anos, foi morta a golpes de faca pelo marido no quarto do casal

Iphone 10.92015 182

O corpo de Jones estava ao lado da esposa. Os dois filhos do casal estavam na cena do crime

Em menos de 24 horas, a Polícia registra na Grande Fortaleza mais um crime passional. Na noite desta quarta-feira, uma jovem mãe, de 27 anos de idade, foi morta pelo marido, que, em seguida, suicidou-se. O caso ocorreu no Conjunto Ceará. No dia anterior, um policial militar foi assassinado, em Caucaia, supostamente, também por conta de ciúmes.

O assassinato seguido de suicídio ocorreu pouco depois das 18 horas em uma residência localizada na Rua 926 do Conjunto Ceará. Raquel Marques da Silva foi morta com vários golpes de faca pelo companheiro, identificado apenas por Jones. Depois, ele praticou o suicídio se enforcando.

Ainda de acordo com a Polícia, o crime foi presenciado pelos dois filhos do casal, um de 2 anos de idade, e o mais novo, um bebê de 8 meses de vida.

Os corpos foram encontrados no quarto do casal pela mãe de Raquel. Quando a Polícia chegou no local já havia uma multidão na frente da residência.  As crianças foram retiradas do local e entregues aos  avós maternos. Os corpos foram periciados e encaminhados à sede da Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), da Perícia Forense do Ceará (Pefoce).

Outro caso

No dia anterior, o sargento da Reserva Remunerada da Polícia Militar, Luís Gomes Plácido, 54 anos, foi assassinado a facadas em sua residência, na localidade Garrote, no Município de Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza). Segundo as primeiras investigações policiais, o crime teve motivos passionais.

O suspeito de matar o PM foi preso cerca de meia hora depois quando bebia em um bar no mesmo bairro. Trata-se de Fernando Antônio Souza Dias. Ao ser levado para a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) o acusado alegou que matou o PM por acreditar que sua ex-esposa estaria tendo um caso amoroso com o militar, que a contratara como empregada doméstica. 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar