Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2020

2.157 em 19/06/2020

Crime esclarecido: mãe assassinou o filho com veneno e tentou assassinar o marido para receber pensão e um seguro

iphone 9.4.2015 005

Na semana passada, Cristiane participou da reprodução simulada (reconstituição) do crime na residência

Sorvete de morango com chumbinho, servido pela própria mãe.

Esta foi a mistura fatal que ceifou a vida de uma criança de 9 anos de idade, autista. A conclusão é da Polícia Civil cearense e do laudo da Perícia Forense (Pefoce) para explicar o assassinato do menino Ricardo Lewdo Coelho Severino. A criança foi morta na noite do dia 10 de novembro do ano passado.

Na tarde desta quarta-feira (15), em uma entrevista coletiva, a Polícia Civil e a Perícia Forense desvendaram, de vez, o mistério que envolvia o caso. Após análises de perícias de diversos tipos, as autoridades não têm mais dúvidas de que a mãe do menino, Cristiane Renata Coelho, envenenou o filho e também o marido, o subtenente do Exército Brasileiro Francilewdo Severino. Ele sobreviveu, o filho não.

Durante a entrevista coletiva, o delegado que preside o inquérito, Wilder Brito Sobreira, titular do 16º DP (Dias Macedo), fez mais uma revelação: Cristiane agiu de forma premeditada e planejada. Antes de comprar o veneno de exterminar ratos ela fez várias pesquisas na internet sobre como matar alguém envenenado. A Perícia descobriu isto ao apreender e analisar o conteúdo de um notebook de Cristiane.

Doses

Além de arquitetar metodicamente a morte do marido e do filho mais velho, Cristiane pode ter contado com a ajuda de um amante, que está sendo investigado também. A intenção dela, segundo o delegado, seria receber um seguro pessoal e uma pensão vitalícia do Exército pela morte do esposo e do filho autista. Assim, poderia ir viver com o amante e o filho menor, de cinco anos, que também é autista.

O perito Luiz Rodrigues, que comandou a equipe da Pefoce nesta investigação, informou que também foram analisados os aspectos psicológicos demonstrados pela mãe durante as duas reconstituições feitas na residência onde o casal morava e onde a criança foi morta.

Já o delegado Wilder Brito informou que para tentar matar o marido, a mulher também agiu de forma planejada. Primeiro, o sedou. Em seguida, fez o militar ingerir “chumbinho” misturado a várias doses de vinho. Envenenado, o subtenente passou vários dias em coma, até conseguir se recuperar totalmente. Cristiane, que é formada em Educação Física, mudou-se para Recife depois dos crimes. A Polícia poderá, nos próximos dias, pedir a prisão preventiva dela.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar