Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Portuguese English French Italian Japanese Spanish

Manifestações tomam as ruas de Fortaleza e causam transtorno no trânsito

quinta-feira 28.4.2016 627

Militantes do MST queimaram pneus para fechar o tráfego de veículos na BR-116

O fortalezense viveu nesta quinta-feira (28) uma manhã de muitos transtornos em decorrência de uma sequência de manifestações políticas e salarial nas ruas da Capital. Integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST), agentes penitenciários e professores estaduais saíram às ruas da cidade para chamara a atenção da população para suas demandas.

A BR-116, na altura do Hospital do Coração, em Messejana, e a Avenida  José Bastos, no bairro Demócrito Rocha, em frente à sede local do Instituto Nacional de Reforma Agrária (Incra),  foram “fechadas” por ativistas do MST, que protestam politicamente contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

O movimento dos sem-terra é  realizado nacionalmente em conjunto com o Partido dos Trabalhadores (PT) e deve se repetir até a próxima semana, quando o Senado Federal vai decidir a questão do impedimento de Dilma.

Já na Avenida Barão de Studart, entre os bairros Aldeota e Meireles, o trânsito ficou prejudicado diante de uma manifestação dos professores do Estado. Em caminhada, eles se dirigiram ao Palácio da Abolição e ali protestaram por conta da questão salarial.

Outra categoria que também  se manifestou foi a dos agentes penitenciários, que fizeram uma caminhada entre a Praça da Imprensa e a sede da Assembleia Legislativa do Estado, na Avenida Desembargador Moreira, no bairro Dionísio Torres. A classe denuncia o caos do Sistema Penitenciário, a baixa remuneração e as ameaças de criminosos aos profissionais.

Na BR-116, os sem-terra queimaram pneus e interditaram completamente o tráfego de veículos durante horas até que se retirassem com a intervenção da Polícia Rodoviária Federal. 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar