Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2018

3.913 em 15/10/2018  

Seis pessoas foram assassinadas na Grande Fortaleza entre a noite de sexta-feira e a madrugada do sábado

Seis pessoas foram assassinadas na Grande Fortaleza entre a noite de sexta-feira (20/6) até o começo da manhã deste sábado (21/6), conforme registros da Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), órgão vinculado à Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). Conforme o blogdofernandoribeiro.com.br apurou, dos seis casos de homicídios, três deles aconteceram na Capital; nos bairros Genibaú, Parquelândia e Conjunto Prefeito José Walter. Os demais ocorreram na zona metropolitana, nos Municípios de Caucaia, Maracanaú e Cascavel.

O primeiro assassinato do período ocorreu por volta de 20h30 ainda da sexta-feira, na Rua Vitória, no bairro Parque Potira 3, em Caucaia (RMF), quando foi assassinado um jovem identificado como Simon Breendon da Silva Freitas, atingido por vários tiros. Logo em seguida, às 21h30, uma mulher, ainda não oficialmente identificada, foi encontrada morta na Rua do Colégio, na localidade de Moita Redonda,  Município de Cascavel (RMF). O corpo apresentava vários golpes de faca, conforme atestaram os peritos que atenderam à ocorrência.

Cerca de dez minutos depois, exatamente às 21h40, a Polícia Militar foi acionada para ir até a Avenida Edson Queiroz, no bairro Jardim Bandeirantes, em Maracanaú (RMF), onde ali acabara de ser assassinado, a tiros, um homem identificado como Diego Paiva Carneiro. E às 22 horas, Rubem Costa Alves foi morto, a bala, na Rua Moçambique, no bairro Genibaú.

No começo da madrugada deste sábado, em torno de 01h50, aconteceu o primeiro assassinato do dia em Fortaleza. Foi na Avenida E do Conjunto Prefeito José Walter, onde desconhecidos mataram, com vários tiros, Marcos Luan  Calíope de Freitas. E por volta de 7h35, Alessandro de Lima Pereira foi assassinado, também por disparos de arma de fogo, na Rua Érico Mota, no bairro Parquelândia, nesta Capital.

Em todos os seis locais de crimes estiveram presentes equipes da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP)  e da Pefoce, que iniciaram investigações no sentido de identificar os autores dos assassinatos. Nenhuma arma foi encontrada e, até por volta das 13 horas de hoje, a Polícia não havia registrado prisões de suspeitos.

Primeiro fim de semana da Copa registrou 26 casos de homicídio na Grande Fortaleza

Mesmo com o reforço da Segurança Pública em diversos setores da Capital cearense, por conta da Copa do Mundo/Fifa 2014, a Grande Fortaleza voltou a contabilizar mais um fim de semana violento. Da tarde de sexta-feira última (13) ao começo da madrugada desta segunda-feira (16), foram registrados 26 casos de assassinato, sendo 18 deles em Fortaleza e outros oito em cinco Municípios da Região Metropolitana.

Entre os 26 crimes, pelo menos, dois episódios de duplo assassinato. O primeiro deles aconteceu ainda na tarde de sexta-feira, quando um homem de 26 anos e um adolescente foram executados, a tiros de pistola, na Avenida Castelo de Castro, no bairro Jangurussu, sendo identificados como Wilton Cassiano Ribeiro e Wesley Albuquerque. Rapidamente, a Polícia Militar foi acionada e montou um cerco naquele setor da cidade, conseguindo prender, em flagrante, dois suspeitos do caso e apreender as armas que teriam sido usadas no crime.

O segundo caso de duplo homicídio aconteceu na noite de sábado (14), no bairro Itaperi.  Novamente um adulto e um adolescente foram as vítimas da violência armada. Antônio Rafael Andrade Cordeiro, 21; e o menor Luís Gustavo Paiva Rocha, 16, foram fuzilados quando transitavam pela Rua Joana D'Arc. Os assassinos não foram ainda identificados.

Entre as vítimas dos 26 assassinatos aparecem, pelo menos, duas mulheres. A primeira, identificada como Elizângela de Matos Sousa, foi assassinada, a tiros, na tarde de sábado (por volta de 15 horas), na Rua Tenente Lisboa, no bairro Antônio Bezerra. A segunda vítima foi a adolescente Vitória da Silva Vasconcelos, morta, também a tiros, na Rua 20 do Conjunto Jereissati II, em Pacatuba.

Em Fortaleza, os homicídios ocorreram nos seguintes bairros: Jangurussu (três casos), Vicente Pinzón (dois casos), Granja Portugal (dois casos), Itaperi (dois casos), Cidade 2000, Antônio Bezerra, Genibaú, Parque São José, Pirambu, Dias Macedo, Quintino Cunha, Siqueira e Messejana. Já na Região Metropolitana, foram registrados assassinatos em Caucaia (dois casos), Aquiraz, Horizonte (dois casos), Eusébio e Pacatuba (dois casos).

Veja a aseguir a lista dos mortos e os locais dos crimes:

01 - Wilton Cassiano Ribeiro - bala/Jangurussu (13/6)

02 - Wesley Albuquerque - bala/Jangurussu (13/6)

03 - João Rafael Santiago - bala/Vicente Pinzón (13/6)

04 - Francisco Adriano Ferreira Braga - bala/Padre Júlio Maria II-Caucaia (13/6)

05 - João V. - bala/Cidade 2000 (13/6)

06 - Roberto Conceição da Silva - faca/Centro-Aquiraz (13/6)

07 - Rafael Sampaio de Sousa - bala/Diadema II-Horizonte (14/6)

08 - Cristóvão Rodrigues de Mesquita Filho - bala/Granja Portugal (14/6)

09 - Elizângela de Matos Souza - bala/Antônio Bezerra (14/6)

10 - Natanael Alves da Silva - bala/Genibaú (14/6)

11 - Ronildo Moreira Matias - bala/Parque São José (14/6)

12 - Ivanildo Matias da Silva - bala/Pirambu (14/6)

13 - Antônio Rafael Andrade Cordeiro - bala/Itaperi (14/6)

14 - Luís Gustavo Paiva Rocha - bala/Itaperi (14/6)

15 - Luiz Carlos Mota Júnior - faca/Dias Macedo (15/6)

16 - Eugênio Portela Cunha - bala/Parque Potira-Caucaia (15/6)

17 - Jonas Carneiro da Silva - bala/Quintino Cunha (15/6)

18 - Antônio de Oliveira Calixto Júnior - bala/Granja Portugal (15/6)

19 - Corpo sem identificação/masculino - outros/Siqueira (15/6)

20 - José Albeci Teixeira - faca/Horizonte (15/6)

21 - Vitória da Silva Vasconcelos - bala/Conjunto Jereissati II-Pacatuba (15/6)

22 - Ygor de Sousa Diniz - bala/Conjunto Jereissati II-Pacatuba (15/6)

23 - Lucas Emanuel França da Silva - bala/Vicente Pinzón (15/6)

24 - Francisco Welyson Cruz da Silva - bala/Mangabeira-Eusébio (15/6)

25 - Gilson Barese Pereira da Silva - bala/Messejana (15/6)

26 - Rafael Sousa Lopes - bala/Jangurussu (15/6)

Universitário acusado de matar o pai adotivo sofre tentativa de pistolagem no Ceará

O universitário Francisco Telsângenes Diógenes, acusado de ter assassinado seu pai adotivo, o fazendeiro, agropecuarista e ex-prefeito do Município de Pereiro (340Km de Fortaleza), Francisco Mardônio Diógenes Osório, morto com dez tiros na manhã do dia 31 de dezembro de 2009, sofreu uma tentativa de assassinato, ontem (14), no Município de Ererê, na região do Vale do Jaguaribe  (315Km de Fortaleza). A Polícia Civil ainda está investigando o caso. Informações preliminares dão conta de que ele teria sofrido, pelo menos, dois tiros. Os motivos ainda são também desconhecidos, mas as autoridades trabalham com a hipótese de uma suposta pistolagem. Telsângenes foi, recentemente, pronunciado pela morte do pai adotivo e deverá ser levado a julgamento ainda no segundo semestre deste ano.

Em dezembro de 2009, Mardônio Diógenes supervisionava os trabalhos de reparos de uma cerca em uma de suas propriedades rurais, a Fazenda Campos, em Pereiro. Vítima de uma emboscada, ele morreu dentro de sua caminhoneta.

Investigações policiais realizadas na época revelaram a autoria e motivação do assassinato. Conforme o processo, Telsângenes era, na verdade, filho natural de um irmão do ex-prefeito (Chiquinho Diógenes, fazendeiro que também foi assassinado), mas por Mardônio fora adotado ainda criança.

Segundo consta no processo sobre a morte do ex-prefeito, Telsângenes levava uma boa vida. Morava em Fortaleza, onde cursava Nutrição em uma universidade particular. Tinha bons carros e gostava de postar fotos nas redes sociais se divertindo em festas de forró e vaquejadas. No entanto, internamente, a família vivia uma "guerra" por conta da disputa pelo dinheiro do ex-prefeito.

Consta na denúncia do Ministério Público que o rapaz e seu tio, Francisco Rodrigues Queiroz (este, irmão do fazendeiro) decidiram tramar e executar a morte de Mardônio Diógenes depois que este excluiu o filho adotivo da herança.

Meses antes de ser fuzilado, Mardônio Diógenes havia vendido uma de suas fazendas, no Município de Ererê, pelo valor de R$ 2,8 milhões. O filho não recebeu um só centavo desta bolada e também reclamava do valor da mesada que recebia do ex-prefeito. A investigação também descobriu que, em 2002, a mãe natural do rapaz, Zulene Pontes Martins, movera e ganhara uma ação judicial para anular o registro de nascimento do filho. O processo já havia tramitado em julgado, isto é, teve sentença definitiva, não cabendo mais recurso.

Dias antes de ser morto, o ex-prefeito, conforme o processo, havia confidenciado à sua filha natural e herdeira, Mardênia Aquino Diógenes; e a uma irmã (dele), Maria Santelma Diógenes, que vinha sofrendo ameaças por parte de Telsângenes.

Tudo isso levou o promotor de Justiça Marcus Vinícius de Oliveira Nascimento a denunciar o estudante e seu tio como responsáveis pelo crime. O juiz de Direito da 4ª Zona Judiciária do Estado, Magno Rocha Thé Mota, decidiu mandar os dois réus a Júri popular, o que deve acontecer nos próximos meses. Telsângenes e o tio serão julgados como autores de homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe (a disputa pela herança da vítima) e pela surpresa (impedindo que a vítima esboçasse reação), através da emboscada. Se condenados à pena máxima, serão sentenciados a 30 anos de prisão.

- See more at: http://blogdofernandoribeiro.com.br/index.php/9-categorias/83-universitario-acusado-de-matar-o-pai-sera-julgado-no-ceara#sthash.FuNHMv1o.dpuf

Seis assassinatos no começo do fim de semana

Seis pessoas foram mortas na Grande Fortaleza no início do fim de semana marcado pela largada da Copa do Mundo no Brasil. Os seis homicídios ocorreram a partir das 17 horas da sexta-feira, quando dois jovens foram fuzilados no bairro Conjunto Palmeiras, no Jangurussu. As vítimas foram identificadas como Hilton Cassiano Ribeiro, 22; e o adolescente Wesley Albuquerque, 17 anos. Os dois foram surpreendidos pelos atiradores que estavam em um veículo de cor prata. Hilton recebeu vários tiros à queima-roupa e teve morte instantânea. O adolescente ainda tentou fugir dos disparos, correndo em direção a uma rua próxima à Avenida Castelo de Castro, mas também foi alcançado e fuzilado.

A Polícia Militar, através de patrulhas do Ronda do Quarteirão e do Policiamento Ostensivo Geral (POG) - 16°BPM (Messejana) -  fez um cerco na área e deteve dois homens suspeitos do duplo homicídio. Eles foram identificados como Francisco Helder Dutra melo e Francisco Wagner Augustinho. Dentro do carro em que eles trafegavam, um Siena, a Polícia localizou duas armas que teriam sido usadas no crime, uma pistola de calibre 9 milímetros e outra de calibre 380.  Policiais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e do 30°DP (Conjunto Palmeiras) estão investigando o caso e há suspeita de ligação com o tráfico de drogas naquele setor da Capital.

Ainda na noite de sexta-feira (13)mais três assassinatos foram registrados na Grande Fortaleza. Logo às 19h30, João Rafael Santiago foi assassinado, a tiros, na Rua Professora Aída Balaio, no bairro Vicente Pinzón (zona Leste). Na manhã de hoje, a PM deteve um adolescete suspeito de ter praticado o crime. Ele foi denunciado anonimamente por moradores através do telefone 181. O suspeito foi encaminhado à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) para ser interrogado.

Por volta de 20h30, Francisco Adriano Ferreira Braga foi assassinado, com vários tiros, na esquina das ruas José Olavo Moreira e das Nações, no bairro Padre Júlio Maria II, em Caucaia. E cerca de 15 minutos depois (às 20h45), um jovem, ainda não identificado, foi assassinado, também à bala, na alameda Passeio das Castanholeiras, na Praça da Marçonaria, no bairro Cidade 2000.

O sexto homicídio do fim de semana foi registrado na Grande Fortaleza ainda durante a madrugada deste sábado (14), quando um homem acabou morto, a tiros, no bairro Diadema II, na cidade de Horizonte.  

Também no começo da manhã de hoje, por volta de 6 horas, o corpo de um homem foi encontrado na foz do Rio Ceará, no bairro Parque Leblon, em Caucaia,  com suspeitas de afogamento, sendo a vítima identificada como Patrício David Lima. O corpo foi encaminhado para exames na Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

Em cinco meses de 2014, 1.851 pessoas foram assassinadas no Ceará. Em maio, 320

De janeiro a maio deste ano, já foram registrados no Ceará 1.851 crimes violentos, letais e intencionais, os chamados CVLIs (homicídios, latrocínios ou lesão corporal seguida de morte), conforme as estatísticas da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o que resulta numa média de 370 casos por mês; 12 a cada dia, ou um crime de morte a cada duas horas em todo o Estado.

Em maio último, foram 320 casos, conforme o levantamento preliminar divulgado no site da instituição. Contudo, esse número deverá aumentar até a conclusão dos trabalho de estatística nos próximos dias, já que diversos casos de homicídio não foram ainda computados no relatório, como constatou o blogdofernandoribeiro.com.br nesta quarta-feira (11).  

Entre os casos que não constam no relatório parcial dos CVLIs, um triplo homicídio perpetrado no último dia 29, na localidade de Canavieira, zona rural do Município de Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), quando os corpos de três mulheres foram encontrados com marcas de facadas, espancamento e violência sexual.

Dos 320 CVLIs em maio passado, 160 deles foram praticados em Fortaleza, outros 58 em 12 municípios da Região Metropolitana, e mais 102 no Interior do Estado. O levantamento aponta também seis casos de latrocínio (roubo seguido de morte) nas seguintes cidades; Itapajé, Santana do Acaraú, Jijoca de Jericoacoara, Jaguaruana, São Luís do Curu e Fortaleza.

 

 

Veja os números dos CVLIs no Ceará em 2014*

 

-----------------------------------------------------------------------------

                             Capital      RMF      Interior       TOTAL

-----------------------------------------------------------------------------

Janeiro                      173        101        135            409

Fevereiro                   167          81        104            352

Março                        204          81        150            435

Abril                          146          66        123            335

Maio**                      160          58        102            320

-----------------------------------------------------------------------------

TOTAL GERAL          850        387        614         1.851

 

 

(*) FONTE: registros de CVLIs divulgados pela SSPDS em seu site

(**) Registros ainda considerados provisórios, sujeitos a alterações

 

 

Veja os números de CVLIs em maio/2014 na Grande Fortaleza  (Por Município)

 

Fortaleza ................................  160

Maracanaú ..............................    13

Caucaia ...................................   11

Eusébio ...................................   05

São Gonçalo do Amarante ........ 05

Aquiraz ....................................  05

Maranguape ...........................   04

Itaitinga ...................................  03

Pacajus ...................................  03

Cascavel .................................. 03

Eusébio ................................... 02

Chorozinho .............................  02

Pacatuba ................................ 02

TOTAL .................................  218

Vinte e duas pessoas foram assassinadas na Grande Fortaleza

Vinte e duas pessoas foram assassinadas, na Grande Fortaleza, no último fim de semana, conforme registros das autoridades da Segurança Pública. O blogdofernandoribeiro.com.br acompanhou o plantão do período e comprovou que, entre as 18 horas da última sexta-feira (6) e o começo da madrugada desta segunda-feira (9), ocorreram 14 casos de assassinato na Capital e outros oito nos demais Municípios que compõem a Região Metropolitana de Fortaleza, na seguinte ordem, Itaitinga (2), Caucaia (2), além de Aquiraz, Guaiúba, Maranguape e Horizonte.

Em Fortaleza, os crimes de morte foram praticados nos seguintes bairros, Mondubim (2), Jardim Jatobá/Siqueira (2), Varjota, Granja Portugal, Passaré, Barroso, Ancuri, Edson Queiroz, Floresta, Jangurussu e Padre Andrade. Em Fortaleza, as Áreas Integradas de Segurança (AIS) que apresentaram o maior número de homicídios foram a AIS-2 (três crimes), AIS-4 (três casos) e a AIS-5 (também três casos). As AIS 1 e 3 registraram dois casos cada uma. Já na Região Metropolitana, foam quatro homicídios na AIS-8 (Guaiúba/2, Itaitinga e Maranguape), dois na AIS 7 (ambos em Caucaia) e também dois na AIS-9 (Aquiraz e em Horizonte).  

 

Veja a relação das vítimas e locais dos assassinatos:

 

1- Arilson Bandeira dos Santos (bala/Itaitinga) 06/06

2- Gabriel da Silva Macedo (bala/Via Expressa/Varjota) 06/06

3- Rafael da Silva Nojosa (bala/Caucaia) 06/06

4- Antônio Alex Paiva Borges (bala/Mondubim) 06/06

5- Marden Rodrigues de Sousa (bala/Aquiraz) 06/06

6- Antônio Vieira de Sousa (faca/Maranguape) 06/06

7- Adriano Silva Alves (bala/Guaiúba) 07/06

8- Corpo dem identificação/masculino (bala/local não revelado) 07/06

9- Corpo sem identificação/masculino (bala/Granja Portugal) 07/06

10- Corpo sem identificação/masculino (espancamento/Passaré) 07/06

11- Corpo dem identificação/masculino (bala/Barroso) 07/06

12- Vanderson da Silva Rocha (bala/Ancuri) 07/06

13- José Luciano Oliveira da Cruz (bala/Mondubim) 07/06

14- Rafael Felizardo de Sousa (bala/Horizonte) 07/06 

15- Lindembergue M.A. (bala/Caucaia) 07/06

16- Álisson Mateus de Souza (bala/Edson Queiroz) 08/06

17- Daniel Ferreira da Costa (bala/Floresta) 08/06

18- Corpo sem identificação/masculino (bala/Jangurussu) 08/06

19- Francisco Nascimento (outros/Padre Andrade) 08/06

20- Antônio José de Sousa Firmino (bala/Siqueira) 08/06

21- Paulo Roberto de Oliveira Januário (bala/Jardim Jatobá-Siqueira) 08/06

22- Raimunda Barros Ferreira (outros/Itaitinga) 08/06

Nove pessoas assassinadas na Grande Fortaleza no começo do fim de semana

Nove pessoas foram mortas em Fortaleza e na sua Região Metropolitana no começo do fim de semana. Os registros são da Polícia, através de suas delegacias plantonistas e da Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

Ainda na sexta-feira (6), foram seis assassinatos na Grande Fortaleza. O primeiro deles aconteceu no Município de Itaitinga, onde populares encontraram o corpo de um homem, posteriormente identificado como Arilson Bandeira dos Santos. A Perícia comprovou que ele foi morto com vários tiros. O segundo crime da noite ocorreu durante uma tentativa de assalto no cruzamento das avenidas Alberto Sá e Almirante Henrique Saboya (Via Expressa), na Varjota. O adolescente Gabriel da Silva Macedo, 15 anos, foi baleado e, em seguida, atropelado, morrendo no local. Conforme investigações da Polícia Civil, Gabriel e mais dois homens tentaram assaltar um policial civil que trafegava em seu carro e havia parado no semáforo. O policial reagiu a tiros e, depois, se apresentou no plantão do 2ºDP (Meireles), prestou depoimento e foi liberado em seguida.

O terceiro caso aconteceu por volta de 19h30, quando um jovem, identificado como Rafael da Silva Nojosa, foi morto, a tiros, no Município de Caucaia. Mais tarde, por volta de 22:00, a Polícia foi acionada para mais um crime. Aconteceu na Rua Miguel Aragão, no bairro Mondubim. O homem morto, a tiros, acabou identificado como Antônio Alex Paiva Borges. Cerca de 20 minutos depois, mais um assassinato. Marden Rodrigues de Sousa tombou sem vida, com vários tiros, no Município de Aquiraz. O último caso da sexta-feira aconteceu em Maranguape, por volta de 23:00. Ali, foi morto, a golpes de faca, Antônio Vieira de Sousa.

Já neste sábado, foram registrados mais três casos violentos ainda no começo do dia. Era por volta de 01h10, quando a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foi acionada para o Município de Guaiúba, onde foi assassinado o jovem Adriano Silva Alves. Às 4h30, o corpo de um homem, sem identificação, deu entrada na Pefoce com marcas de tiros. O local onde ocorreu o crime não foi revelado. Já às 7h30, o cadáver de um desconhecido, apresentando marcas de violência, foi encontrado no bairro Granja Portual, no Território da Paz (Grande Bom Jardim).

Em cinco meses, 220 adolescentes foram assassinados no Ceará

Os números impressionam. Em apenas cinco meses, 220 adolescentes (idades entre 12 e 18 anos incompletos) foram assassinados no Estado do Ceará, em 2014, uma média de 44 casos por mês. O levantamento foi feito na manhã desta quarta-feira (4) pelo blogodofernandoribeiro com base nos dados estatísticos da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), na planilha que trata dos Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLI). O mês que apresentou o maior índice de mortes de menores de idade foi março, com 56 casos, seguido de janeiro com 48 registros e abril, com 40. 

Dos 220 assassinatos de adolescentes no Estado nos cinco primeiros meses deste ano, a maioria absoluta aconteceu em Fortaleza. Foram 113 casos nas seis Áreas Integradas de Segurança (AIS,  de 1 a 6), o que representa 51,3 por cento do total.

Já nos municípios que compõem a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), onde estão fixadas três AIS (7,8 e 9), foram 48 assassinatos, perfazendo cerca de 21,8 por cento do total. No Interior do Estado onde estão localizadas as AIS de 10 a 18), ocorreram outros 59 crimes vitimando adolescentes, ou seja, 26,8 por cento dos crimes. 

Outro dado revelador na pesquisa diz respeito à idade das vítimas dos CVLIs. Dos 220 adolescentes assassinados, 91 deles (41,3 dos casos) tinham 17 anos. Outros 66, tinham 16 anos de vida (30 por cento) e 38 haviam completado apenas 15 anos (17,2 por cento). Outros 15 adolescentes com 14 anos foram mortos (6,8 por cento do total). Seis tinham 13 anos (2,7 por cento) e quatro, 12 anos de vida (1,8 por cento).

E outro dado importante da pesquisa apontou que a quase totalidade dos crimes de morte foi praticada com o uso de armas de fogo. Dos 220 adolescentes assassinados, 192 deles acabaram alvejados por tiros de diferentes calibres e armas como revólveres e pistolas. Mas teve casos também de crimes praticados com armas brancas ou outros meios como estrangulamento após violência sexual (estupro de vulnerável) e até linchamento.

Na semana passada, um desses fatos chocou a população da cidade de Horizonte, na RMF. Três jovens foram seviciadas e mortas a facadas. Entre as vítimas estava uma adolescente de 17 anos, Cristieli Costa de Sousa. O corpo dela e das outras duas vítimas foram encontrados na última sexta-feira (30). No dia seguinte, sábado (31), outra adolescente foi vitimada. Tratava-se de Luana de Sousa Costa, que tinha apenas 15 anos, assassinada, a tiros, no bairro Boa Vista (Castelão), em Fortaleza.

Fim de semana já registra 18 casos de homicídio no Ceará

Pelo menos, 18 pessoas foram assassinadas no fim de semana em todo o Estado do Ceará, segundo registros das autoridades da Segurança Pública, no período compreendido entre a tarde de sexta-feira (30) e o início da madrugada deste domingo. Na Grande Fortaleza, 11 pessoas foram mortas e outros três cadáveres com suspeitas de violência foram recolhidos pelas equipes de plantão da Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

Ainda na sexta-feira, foram registrados seis homicídios na Capital. O primeiro deles, por volta de 17:00, quando o corpo de um homem (ainda sem identificação) foi encontrado, com suspeitas de assassinato, em Caucaia. Logo em seguida, um crime de morte ocorreu na Rua Álvaro Garrido, no bairro Álvaro Weyne, quando Edilson Candeia da Silva Filho foi executado com vários tiros. Logo depois, um traficante de drogas foi morto na frente do ginásio poliesportivo de Parangaba. O rapaz, de 21 anos, tinha uma extensa ficha de crimes.

Ainda na tarde de sexta-feira, por volta das 16h30, um assaltante foi linchado por moradores na Rua Arthur Borges, na Vila Velha, após um assalto; e o jovem Jonathan Ferreira da Silva foi assassinado no interior do mercado público do Conjunto Tancredo Neves. Na ocasião, um PM foi baleado atingido por uma bala perdida. Horas depois, patrulhas do Comando Tático Motorizado (Cotam), do Batalhão de Polícia de Choque (BpChoque), prenderam dois suspeitos do crime com duas pistolas. 

A noite de sexta-feira  teve o registro de mais três casos. Em Pacatuba, Bruno Gomes foi assassinado à bala. Francisco José Ribeiro dos Santos também foi morto, a tiros, nas proximidades da Arena Castelão. Um corpo foi recolhido pelo rabecão da Pefoce no bairro Álvaro Weyne. A vítima foi identificada como Cirlaine Vidigal Cordeiro.

No sábado, por volta de 10h15, um rapaz, identificado como Maurício de Lima Mourão, também tombou sem vida, atingido por vários disparos de arma de fogo, na Rua João Ribeiro, no bairro Álvaro Weyne. Cerca de uma hora depois, na Rua José Acúrcio, na Vila União, Francisco Ferreira de Farias também foi assassinado a tiros.

Na madrugada deste domingo, dois homicídios foram registrados pela Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). Era por volta de 2h40 quando a Polícia Militar e a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foram acionadas para enviar equipes ao bairro Álvaro Weyne. Ali, na Rua Ímpar, acabara de ser morto, a tiros, um homem que ainda está sem identificação. Já por volta de 5h45, Najson da Silva Mesquita foi assassinado, a bala, na Avenida Presidente Costa e Silva (Perimetral), nas proximidades do Conjunto Prefeito José Walter.

No Interior do Estado, ocorreram quatro assassinatos. Flávio Maciel, 33 anos, foi  morto na cidade de Russas. O rapaz tombou ao lado de sua motocicleta e há suspeitas de um crime de vingança. Ele respondia por crime de receptação. Em Baturité, José Renan Soares da Silva, 22, foi morto, a golpes de faca, durante uma festa. A esposa do acusado do crime o denunciou à Polícia. Trata-se de Erinardo Martins.  Em Ipu, Diego Dias Rodrigues, 30, foi morto a tiros. O quarto assassinato aconteceu em Barbalha, no Cariri, no Cariri, onde, Wilkisson Lima de Santana, 21, acabou executado a tiros.

Em cinco meses, 131 mulheres assassinadas no Ceará

Os números são assustadores e revelam o crescimento da violência entre as mulheres no Ceará. Levantamento feito na manhã deste domingo (1/6) pelo blogdofernandoribeiro , com base nos registros oficiais, revela que, nos primeiros cinco meses de 2014, nada menos, que 131 mulheres foram vítimas de assassinato no Estado, uma média de 26 casos por mês.  Março foi o que apresentou maior índice de casos,  37. Em maio, foram 26.

E o Mês das Noivas acabou de forma trágica neste sentido. Três jovens, entre elas uma adolescente de apenas 17 anos, entraram no rol das vítimas da violência. O caso aconteceu na Região Metropolitana de Fortaleza, mais precisamente, no Município de Horizonte, onde, na manhã de sexta-feira passada (30), a Polícia encontrou os corpos das garotas, com marcas de espancamento, além de golpes de faca e estrangulamento. Elas foram identificadas como Cristieli Costa de Sousa, 17; Maria Janaína dos Santos Nunes, 18; e Márcia dos Santos Alves, 35, todas funcionárias de uma empresa de venda de planos funerário e de assistência médica, na vizinha cidade de Pacajus (49Km de Fortaleza).

Até agora, sete rapazes foram detidos pela Polícia Civil sob suspeita de envolvimento no triplo assassinato.Todos são pacientes de uma casa de recuperação de dependentes químicos existente nas proximidades do local onde teria ocorrido a chacina. Ainda de acordo com as autoridades, alguns deles apresentam nos braços marcas de unhadas e arranhões, o que pode indicar que, supostamente, teriam lutado com as vítimas, já que estas também apresentam lesões compatíveis com reação ao ataque dos assassinos.

Dos 131 assassinatos de mulheres nos cinco primeiros meses de 2014, a maioria, 62 casos, ocorreu em Fortaleza; 31 nos Municípios que compõem a Região Metropolitana e outros 38 crimes no Interior.

Além de Fortaleza, registraram-se assassinatos de mulheres nos seguintes municípios: Russas, Juazeiro do Norte, Eusébio, Araripe, Maranguape, Beberibe, Crateús, Pacajus, Boa Viagem, Umirim, Maracanaú, Icapuí, Pacatuba, Sobral, Santa Quitéria, Itaitinga, Reriutaba, Massapê, Paracuru, Quixeramobim, Redenção, Caucaia, Aquiraz, Porteiras, Senador Pompeu, Carnaubal, Guaraciaba do Norte, Aracati, Limoeiro do Norte, Iguatu, Morada Nova, Pedra Branca, Bela Cruz, Ipueiras, Caridade, Itapipoca, Icó e Cedro.

E o último assassinato de mulher no mês de maio aconteceu em Fortaleza. Era por volta de 19 horas de ontem, sábado (31), quando uma jovem, identificada como Luana de Sousa Costa, foi atacada e morta com vários tiros. O crime, segundo registros da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), ocorreu na Travessa Lagoinha, no bairro Boa Vista, no Castelão. Até agora, a Polícia não identificou os assassinos. Com a morte de Luana, portanto, são 131 mulheres assassinadas no Ceará em cinco meses.

Homicídios: uma tragédia brasileira todos os dias

"É como se um avião (de grande porte) caísse todos os dias no País e não mais nos sensibilizássemos com isso. É uma matança que não nos escandaliza mais".

O desabafo em tom de trágica constatação foi feita, na manhã desta quarta-feira (28), pelo jornalista Alexandre Garcia no "Bom-Dia Brasil", o telejornal matutino da Rede Globo. Garcia se referia, com muita propriedade, aos números revelados, de forma preliminar, pelo Mapa da Violência no País, que apontou a ocorrência de, nada menos, que 56.337 casos de homicídios no Brasil em 2012, um novo recorde nacional. Nos anos anteriores, esse patamar chegara a cerca de 51 mil. São 154 homicídios por dia neste Brasil, de Norte a Sul, seis a cada hora, um a cada 10 minutos.

Conforme a pesquisa nacional, baseada em estatísticas do Ministério da Saúde, os três estados brasileiros que apresentaram o maior número de homicídios em 2012 foram, pela ordem, Alagoas, Espírito Santo e Ceará.   E os números ficam ainda mais acentuados quando se comparados  através da taxa de ocorrências para cada grupo de 100 mil habitantes, método preconizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para fins estatísticos.

No Brasil, portanto, a taxa é de 29 pessoas mortes violentamente para cada grupo de 100 mil habitantes, considerada altíssima. Ainda de acordo com o mapa, nos três estados de maiores registros, estes índices estão assim dispostos: Alagoas (64,3 morte para cada 100 mil habitantes), Espírito Santo (47,3) e Ceará (44,6).

No Ceará, os números são catastróficos, fato já reconhecido pelo próprio governo, que luta incessantemente em busca de meios para reduzi-los.

Desde que assumiu o governo do Estado, Cid Gomes vem travando  uma luta para conter a escalada da criminalidade no Ceará. Desde a criação do programa de policiamento comunitário Ronda do Quarteirão à recente implantação do sistema de Áreas Integradas de Segurança (AIS). Esta última ainda em fase embrionária, mas que já revela, embora que tímidos, resultados exitosos.

Mas, falta ainda muito o que fazer. E, certamente, o próprio Cid Gomes tem ciência disto, bem como reconhece que, em problemas de segurança pública e, especialmente, de criminalidade, não se vislumbra soluções a curto prazo.  Contudo, a oposição, certamente, não vai esperar por isso. Na campanha eleitoral que se avizinha, não serão poupados adjetivos e comentários ácidos sobre os níveis da violência neste Estado.

Já o cidadão comum, que deseja um clima de paz nas ruas e mesmo dentro de casa, tornou-se a maior vítima deste quadro, e  torce para que, independente de cores partidárias e de politicagens à parte, consiga o Estado alcançar proporcionar o mínimo de segurança à sociedade. 

Fim de semana começa com 10 assassinatos na Grande Fortaleza. Bandidos matam um comerciante durante assalto

ronda

 

 

 

 

 

O fim de semana começou violento na Grande Fortaleza. Pelo menos, dez assassinatos foram registrados pela Polícia entre a madrugada de sexta-feira e a manhã deste sábado. Entre os vários crimes de morte, um triplo homicídio, um duplo e, ainda, um caso de latrocínio (roubo seguido de morte).

O latrocínio ocorreu por volta de 7 horas deste sábado, quando dois homens, armados, invadiram um estabelecimento comercial situado no bairro Acaracuzinho, no Município metropolitano de Maracanaú, na Área Integrada de Segurança Oito (AIS-8). No local, funciona uma pequena fábrica de doces. O dono do estabelecimento, comerciante José Batista de Oliveira, 57 anos, reagiu e acabou sendo baleado três vezes. Foi socorrido para o Hospital de Maracanaú, mas não resistiu.

Logo após a fuga dos criminosos, a Polícia Militar montou um cerco como patrulhas do Ronda do Quarteirão, do Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE) e do 14º BPM (Maracanaú). Na CE-060, dois suspeitos do crime foram detidos em fuga numa motocicleta. Eles acabaram sendo reconhecidos pelas testemunhas do fato. Em poder da dupla detida foram encontrados cerca de R$ 4 mil e um revólver de calibre 38. Ambos foram conduzidos à Delegacia Metropolitana de Maracanaú (DMM).

Ja entre a noite de sexta-feira e o começo da madrugada de ontem, mais seis assassinatos foram registrados na Grande Fortaleza. Logo por volta das 18 horas, um homem, identificado como Francisco George Ferreira dos Santos, foi assassinado, a tiros, por desconhecidos. O crime ocorreu na Rua Euclides Onofre de Sousa, no bairro Edson Queiroz (AIS 3). Uma hora depois, veio o segundo assassinato, na Alameda das Chananas, na Cidade 2000 (AIS 3) onde foi morto, com vários tiros, o jovem Lucas dos Santos Prado.

Por volta das 21 horas, Lenilton Teixeira da Silva foi executado com vários disparos de arma de fogo. O homicídio aconteceu na esquina das ruas Frei Henrique e Eudes Cardoso, em Messejana (AIS 4).

Duas horas depois (23:00), a Polícia registrou um homicídio na AIS 2. O corpo de Carlos Klébio Soares foi encontrado com marcas de tiros, na Rua Pedro de Melo, no bairro Antônio Bezerra.

Era por volta de 1h30 deste sábado quando um tiroteio ocorreu no Lagamar, no bairro Aerolândia (AIS 4). No confronto armado, dois homens acabaram mortos. Os corpos foram recolhidos pelo rabecão da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), na Rua Sousa Pinto. Apenas uma das vítimas foi identificada. Tratava-se de Leandro Moreira do Nascimento. O outro homem morto não portava documentos. O caso foi registrado no plantão do 34º DP (Centro) e os corpos deram entrada na Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) às 5 horas deste sábado.

Na madrugada de sexta-feira, três homens foram fuzilados na Favela Verdes Mares, no bairro Papicu (AIS 3). Os corpos de Francisco Sérgio Oliveira Matos, Marcos Antônio Viana Moreira Filho e de José Tomás da Silva Júnior apresentavam várias marcas de tiros de pistola e escopeta. Há suspeitas de uma execução sumária por conta do tráfico de drogas naquela região da cidade. Outros dois homens baleados permanecem hospitalizados. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP)  investiga o caso juntamente com o Serviço de Inteligência do 8º BPM (Meireles).

Quatro pessoas mortas no Papicu entre a noite de quinta e a madrugada de sexta-feira

Quatro pessoas foram mortas violentamente entre a noite de quinta-feira e a madrugada desta sexta-feira no bairro Papicu, na zona nobre de Fortaleza,na Área Integrada de Segurança Três (AIS 3).  Por volta das 19h30 de quinta-feira, um homem de 31 anos foi fuzilado quando caminhava ao lado dos trilhos da Via Expressa, nas proximidades do Terminal do Papicu. Horas depois, um triplo assassinato ocorreu nas Favela Verdes Mares, no mesmo bairro.

Até o momento, a Polícia não sabe se os dois casos têm ligação. Policiais do Serviço de Inteligência do 8ºPM (Meireles) e da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) estão investigando a sequência de execuções sumárias.

O homem morto nas margens da Via Férrea na Via Expressa, ainda no começo da noite de quinta-feira, foi identificado como Francisco de Assis de Andrade Santos, 31. Conforme as primeiras investigações, ele foi atingido com vários tiros e morreu imediatamente. Ninguém no local deu informações sobre a identidade dos atiradores.

No começo da madrugada desta sexta-feira, por volta de 1h30, uma quadrilha fortemente armada invadiu os becos da Favela Verdes Mares à procura de um traficante de drogas conhecido pelo apelido de "Pardal", cujo nome verdadeiro é Ricardo. Ele foi alcançado e baleado. Recebeu, pelo menos, 9 tiros de pistola e está internado, em estado grave, no Hospital Geral de Fortaleza (HGF). Outro morador da favela também está hospitalizado por ter sido baleado.

No tiroteio dentro da favela, três homens foram fuzilados. Os corpos de dois deles foram deixados pelos assassinos em frente à casa de número 62 da Rua Oliveira Martins, sendo identificados como Francisco Sérgio Oliveira Matos, 48 anos; e Marcos Antônio Viana Moreira Filho, 27. O primeiro recebeu, ao menos, 10 tiros de pistolas de calibre 0.40. O segundo, foi baleado quatro vezes. Já na esquina das ruas Ramos Botelho e Júlio Azevedo, a Polícia encontrou o cadáver de José Tomás da Silva Júnior, 40 anos, que foi assassinado com um tiro de escopeta de calibre 12 no abdome. Segundo fontes policiais ouvidas pelo blogdofernandoribeiro.com.br duas das vítimas não tinham passagens pela Polícia. Eram cidadãos. Um porteiro e o outro, zelador. Por volta de 7h45, os corpos das três vítimas deram entrada na Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

Pela quantidade de tiros disparados pelos assassinos e o tipo de armas usadas no triplo homicídio, a Polícia já não tem mais dúvidas de que se tratou de uma execução sumária. Além disso, há suspeitas de que ocorreu na favela um "acerto de contas" por conta do tráfico de drogas. Ainda de acordo com as investigações, os criminosos chegaram no local e também fugiram dali usando uma motocicleta preta e um Polo preto. A fuga dos criminosos pode ter sido registrada por câmeras de segurança instaladas em prédios e casas nas proximidades da favela, assim como nas vias próximas. 

Latrocínios continuam a amedrontar fortalezenses. PM foi a mais recente vítima

O assassinato do cabo PM Paulo Henrique de Farias Nobre, 35, na manhã de ontem (20/05) mostra mais uma vez a onda de insegurança porque passa a população de Fortaleza.

O militar acabou sendo baleado e morto por dois supostos adolescentes (já identificados e sendo procurados) quando estava na companhia da esposa, que também ficou ferida. O crime de latrocínio (roubo seguido de morte) ocorreu por volta de 8 horas da terça-feira, no Conjunto Ceará, na zona sul da Capital cearense e um dos 18 bairros integrantes da Área Integrada de Segurança Dois (AIS 2).  o perigo está nas ruas.

Do começo do ano até agora, já são, pelo menos, 15 casos de cidadãos mortos por assaltantes nas ruas da Capital e na Região Metropolitana de Fortaleza. O blog destaca os seguintes casos:

 

01 - No dia 9 de janeiro, o policial militar (PM) Fernande Vanucci Bezerra da Silva foi morto, a tiros, ao reagir contra bandidos na Rua Heribaldo Costa, no bairro João XXIII.

 

02 - Dia 11 de janeiro, a dona de casa Maria do Socorro Cardoso Lira foi assaltada e morta, a tiros, em plena Avenida Washington Soares, na Água Fria.

 

03 - Na noite de 10 de fevereiro, o comerciário Francisco Félix de Oliveira foi assaltado e morto, a tiros, na Rua Monique Alves, no Planalto Ayrton Senna. Bandidos roubaram sua bicicleta

 

04 - Noite de 17 de fevereiro, o vendedor Alexandre Gomes da Silva Neto foi atacado por assaltantes que o mataram, a tiros, na Rua Antônio Arruda, no Jardim Guanabara, e roubaram sua motocicleta

 

05 - Dia 24 de fevereiro, o comerciante José da Rocha Sales Filho foi atacado por bandidos em seu comércio, na Rua Coronel Correia, em Caucaia, reagiu e acabou baleado e morto

 

06 - Dia 14 de março. O policial militar (PM) José Edson Andrade reagiu a um assalto, em Caucaia (Rua Araré, no Parque Potira),  e terminou sendo assassinado, a tiros, pelos criminosos

 

07 - Madrugada do dia 17 de março, o delegado da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, Lucas Craveiro Alves, cearense, foi assaltado, trocou tiros com os bandidos, e acabou morto ao sair de uma pizzaria na Avenida Washington Soares, na Água Fria

 

08 - Manhã do dia 18 de março. Comerciante Francisco das Chagas de \freitas, dono de um mercadinho na Rua Raimundo Aguiar Rocha, no bairro Mirambé, em Caucaia, foi assalto e morto, a tiros, por  ladrões

 

09 - Dia 19 de março, por volta das 22 horas, o estudante de Direito Mardônio Rodrigues Freire Júnior, foi assaltado, arrastado na porta de seu carro e morto, a tiros, na Rua Heribaldo Costa, no bairro João XXIII

 

10 - Dia 23 de março, 03h30. Outro estudante universitário, Raphael Lopes Máximo, retornava de um luau e foi assaltado e morto, a tiros, por bandidos na Avenida Odilon Guimarães, próximo ao Conjunto São Miguel, no bairro Messejana

 

11 - Madrugada do dia 21 de março, o comerciante Francisco Marquez Araújo de Sousa, dono de uma pequena padaria, na Rua Francisca Clotilde, no bairro Rodolfo Teófilo, foi assaltado e morto a pauladas. Ladrões levaram dinheiro e outros pertences da vítima

 

12 - Madrugada do dia 28 de março, mais um latrocínio em Fortaleza. O conselheiro tutelar e estudante de Direito, Jéfferson Machado Alvez, foi morto, a tiros, por assaltantes, na Rua Emílio Conde, na Vila Manuel Sátiro

 

13 - Dia 1º março, o estudante universitário Adler José Silva Lima, reagiu a um assalto dentro de casa, na Rua Tenente Benévolo, na Aldeota, e acabou sendo morto a golpes de faca. Os bandidos também esfaquearam a mãe do rapaz, uma idosa

 

14- Tentativa de assalto no dia 5 de abril, na Rua Professor José Henrique, Messejana, terminou na morte da dona de casa Antônia Sheyla Nunes dos Santos, atingida a tiros

 

15 - Manhã do dia 20 de maio. Cabo PM Paulo Henrique de Farias Nobre reage a um assalto, no Conjunto Ceará (Avenida I esquina com a Rua 866, 3ªtapa) e acaba sendo baleado e morto

Mais de cem mulheres assassinadas no Ceará em cinco meses

mulheres-assinadas-em-fortaleza

Os números são incontestáveis e mostram a cruel face da violência contra as mulheres no Ceará. De janeiro até hoje (16.05), pelo menos, 122 mulheres foram assassinadas no Estado, conforme levantamentos feitos pelo blog, baseado nas estatísticas da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).