Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2020

1.114 em 3/04/2020

Advogado suspeito de envolvimento com traficante e facções é preso novamente quando estava comprando drogas

Alaor 2

Alaor Patrício Júnior, 25 anos, foi preso quando estava em um ponto de venda de drogas no Montese

Flagrante

A ficha criminal revela que o advogado foi preso duas vezes em apenas 3 meses 

Alaor prisão

Em setembro último, Alaor Júnior foi preso na CPPL 3 com bilhetes de traficantes 

Suspenso disciplinarmente pelo Conselho de Ética da OAB-CE por um ano, sem poder exercer a profissão, o advogado Alaor Patrício Júnior, 25, foi preso novamente por envolvimento com drogas. Na noite desta quarta-feira (11), ele foi detido por policiais militares quando comprava entorpecentes em um ponto de venda de drogas localizado no bairro Montese, nesta Capital.

De acordo com a Polícia, uma patrulha da Força Tática (FT) do 6º BPM fazia rondas pelo bairro do Montese quando recebeu a informação de que estava havendo tráfico de drogas em um beco na Rua Aquiraz e que um homem em um carro de luxo estava no local. Imediatamente, a equipe se deslocou para o local indicado na informação.

Ao cercar o local, os policiais se depararam com o advogado. Ele mostrou a carteira da OAB, mas foi flagrado com cerca de 20 gramas de maconha, sendo encaminhado ao plantão do 11º DP (Pan-Americano). Como a quantidade da droga era pequena, Alaor Júnior foi enquadrado apenas como dependente de droga, de acordo com o artigo 28 da Lei dos Entorpecentes (lei número 11.343) e foi liberado após a lavratura de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (T.C.O.). Após prestar declarações, foi liberado.

Preso

Esta é a segunda vez neste ano, que Alaor Júnior acaba preso. Na tarde do dia 24 de setembro último, ele foi detido quando saía da Casa de Privação Provisória da Liberdade Agente Elias da Silva, a CPPL 3, em Itaitinga, com mais de 20 bilhetes nos bolsos. Seriam bilhetes para serem entregues aos integrantes de facções e escritos com ordens dos chefões dos grupos e que estão atrás das grades.

A Polícia e o Ministério Público investigam um grupo de advogados que estaria servido de “pombos-correio” para as facções criminosas após o fim dos celulares nos presídios da Grande Fortaleza. Alaor Júnior é um deles.

Quando menor de idade, Alaor teria praticado um assassinato no bairro Lagamar e um assalto em Acaraú. Mesmo assim, se formou em Direito e obteve aprovação no exame da OAB, passando a advogar, supostamente, para traficantes envolvidos com facções. Viralizou nas redes sociais um vídeo que ele mesmo produziu para dizer que estava tirando da cadeia mais um traficante. Aparentou estar drogado e, por conta disso, o vídeo rapidamente se espalhou nas redes sociais.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

z1
 
 
Jornalista
Fernando Ribeiro
Bem-vindos ao blog, espaço destinado a matérias sempre atualizadas sobre Fortaleza e o Estado do Ceará
 
icon (85) 9 8826.7143

Compartilhe conteúdo

 

12f

 

zz1