Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2019

315 em 19/2/2019  

Três assassinatos, dois motins e várias fugas em uma semana nas unidades do Sistema Penal do Ceará

iphone quarta 29.7 070

Operação varredura realizada na CPPL 3, em Itaitinga, ontem à tarde, apreendeu este material ilícito

A superlotação e a insegurança nas cadeias públicas, presídios e penitenciárias do Estado do Ceará  provocaram, em menos de uma semana, três assassinatos, dois motins e uma sequência de fugas.  Em, pelo menos, sete cidades da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e do Interior, ocorreram episódios de violência, com mortes, tentativas de assassinatos, fugas e depredações.

A onda de atos de violência começou na madrugada da última sexta-feira (24), quando um grupo armado invadiu a cadeia pública da cidade de Mulungu, no Maciço de Baturité (a 110Km de Fortaleza) e matou, a tiros de pistolas, os detentos Francisco Valdemir Moreira de Barros e Albert David de Sousa Freitas.

No dia seguinte, sábado (25), a cadeia pública de Paraipaba (a 93Km de Fortaleza) também foi palco de cenas de violência. Dois presos foram baleados por um terceiro, que escondia na cela um revólver de calibre 38. Os dois homens foram levados para o Hospital Municipal e permanecem internados sob escolta policial.

Também na segunda-feira, uma detenta do Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa, localizado no Município de Aquiraz,na RMF,  foi assassinada a golpes de “cossoco” dentro da cela. Tratava-se da jovem Joelma de Sousa Silva.  Outra presidiária ficou ferida.

Fugas e motins

Já na última segunda-feira (27) ocorreu um motim na cadeia pública da cidade de Viçosa do Ceará (366Km da Capital). A rebelião começou  por conta de uma briga entre dois grupos de detentos. Eles queimaram colchões, quebraram grades e tentaram sufocar os inimigos que estavam em outra cela. A situação foi controlada momentaneamente pela PM.

Mas, ontem, novo motim aconteceu na mesma unidade e alguns presos aproveitaram a confusão para fugir da cadeia pública.

Na sequência, ocorreram fugas de preso também nas cadeias públicas de Palmácia, Nova Russas, Maranguape e Ocara.

Varredura

Na tarde desta terça-feira, a Tropa do Batalhão de Polícia de Choque da PM (BPChoque) e agentes do Grupo de Apoio Penitenciário (GAP) realizaram  uma varredura em todas as celas e vivências da Casa de Privação Provisória da Liberdade Três (CPPL 3), em Itaitinga, na RMF, e apreenderam  muito material considerado ilícito, entre eles, 49 celulares, 81 baterias, 248 chips, 18 cossocos, 50 trouxinhas de maconha, 17 trouxinhas de crack, 25 carregadores de celulares e outros artefatos. 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar