Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2019

708 em 18/4/2019  

Mais uma morte no corredor de tráfego da Avenida Bezerra de Menezes. Foi o quarto óbito após a implantação do novo sistema de trânsito

Iphone 13.7.2015 032

O idoso pedalava sua bicicleta na ciclovia, mas ao desviar de uma árvore, caiu na pista e foi atropelado

Iphone 13.7.2015 039

No asfalto ficaram marcas de sangue da vítima. O motorista atropelador fugiu FOTOS: Fernando Ribeiro

Subiu para quatro o número de pessoas mortas em acidentes desde a implantação do novo sistema viário e de transporte coletivo na Avenida Bezerra de Menezes, via que liga o Centro de Fortaleza aos bairros da zona Oeste da cidade e ao Município de Caucaia. Um idoso foi atropelado e morto por um ônibus na tarde desta segunda-feira (13).

O acidente ocorreu por volta de 15 horas, quando a vítima, identificada como Manuel Paes dos Santos, 70 anos, pedalava sua bicicleta pela ciclovia. No entanto, ele tentou se desviar de uma árvore existente no meio da ciclovia e caiu na pista, no sentido Caucaia-Centro, sendo atropelado por um ônibus que procedia de Caucaia.

O idoso teve a cabeça esmagada pelos pneus do coletivo. Segundo testemunhas, o motorista não parou o coletivo, dando prosseguimento à viagem e, portanto, fugindo do local do acidente. Uma ambulância do Samu foi enviada ao local tão somente para que os socorristas fizessem a constatação oficial do óbito e, assim, o corpo da vítima fosse recolhido pelo rabecão da Perícia Forense do Ceará (Pefoce).

Perigo e mortes

Desde abril, quando a via passou a ter faixas exclusivas para os ônibus, além de paradas e estações no canteiro central, a Avenida Bezerra de Menezes tornou-se extremamente perigosa, apesar de bem sinalizada. O fortalezense ainda não se adaptou ao novo modelo de trânsito e os atropelamentos e batidas se tornaram uma rotina. Praticamente todos os dias, pedestres e motoqueiros são colhidos por veículos de passeio e coletivos.

A primeira vítima fatal naquela avenida, apenas três dias depois da implantação do novo sistema de tráfego, foi a aposentada Ezilda Rodrigues dos Santos de Almeida, de 74 anos, que foi atropelada por um ônibus. Dias depois, dois motoqueiros também perderam a vida na mesma avenida, colhidos por ônibus.

Na semana passada, dois jovens ficaram gravemente feridos quando o carro em que eles viajavam bateu na traseira de um reboque. E, ainda, na mesma avenida, um ônibus caiu em um buraco que se formou quando uma laje que sustentava o piso da pista ruiu.

A colocação de blocos de concretos dividindo as pistas dos ônibus e dos demais veículos tem causado acidentes todos os dias.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar