Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará 2017

4.941

Atualizado em 18/12/2017  

Operação prende gestores públicos e empresários suspeitos de desviar dinheiro da Prefeitura de Pedra Branca

Góis1

Ex-prefeito Antônio Góis foi detido na operação

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPE), deflagrou, na manhã desta quarta-feira (25), a operação “De pai para filho”, que resultou no cumprimento de 17 mandados de busca e apreensão, além de 11 mandados de condução coercitiva contra agentes públicos, alguns de seus familiares, além de proprietários de empresas prestadoras de serviços à Prefeitura Municipal de Pedra Branca (a 285Km de Fortaleza).

As pessoas consideradas "alvos" da operação são investigadas sob a suspeita da prática de vários crimes perpetrados na fraude em licitações públicas, corrupção, peculato e lavagem de dinheiro.

As buscas ocorreram nos municípios de Fortaleza, Pedra Branca, Boa viagem, Maracanaú, Quixadá e Canindé. Os trabalhos são coordenados pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em parceria com os promotores de Justiça das respectivas cidades e com a Polícia Civil.

Entre os mandados de condução coercitiva expedidos estão o do ex-prefeito de Pedra Branca, Antônio Góis Monteiro Mendes;  bem como de seus dois filhos Lucas Pereira Mendes e Mateus Pereira Mendes, além de outros investigados. Além das conduções, também foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados.

Dinheiro desviado

De acordo com as investigações, foram constatados nas contas dos investigados, principalmente de Antônio Góis e seus filhos, movimentações financeiras incompatíveis com os ganhos lícitos e declarados  pelos mesmos.

Quando o Ministério Público  verificou  a origem de tais valores, constatou que muitos deles eram oriundos de empresas que prestavam ou prestam serviços ao Município de Pedra Branca, nas mais diversas áreas, como locação de veículos e construtoras, indicando a existência de possíveis esquemas criminosos. Os crimes investigados dizem respeito aos anos de 2010 a 2012.

As empresas investigadas são R3 Serviços e Locação de Veículos LTDA; JL Distribuições e Transportes LTDA; Mack Serviços de Cobranças LTDA; Primor Construções LTDA; COTEC Construção, Transporte e Tecnologia LTDA e LPM Projetos e Apoio Administrativo LTDA-EPP.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar