Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2019

956 em 24/5/2019  

Vice-prefeito de Apuiarés é preso por montar esquema de recebimento de propina

Apuiares

Imagem mostra o momento em que o vice-prefeito recebe a propina em um restantante

O vice-prefeito do Município de Apuiarés (a 111Km de Fortaleza), Antonio Abidias Ferreira de Abreu; e o seu ex chefe de gabinete Raimundo Nonato Alves Soares, empresário, foram presos na manhã desta segunda-feira (10), numa operação do Ministério Público Estadual com o apoio da Polícia Civil.

As prisões foram resultado da “Operação 10%”, desdobramento da “Operação Malabares”, efetuadas pelo Ministério Público do Estado do Ceará por meio da Promotoria de Justiça de Apuiarés coordenada pelo promotor de Justiça, Jairo Pequeno Neto.

Durante a “Operação Malabares”, que descortinou um esquema de corrupção envolvendo agentes públicos e empresários no Município de Apuiarés, foi colhido o depoimento do empresário José Darlan Pereira Barreto, que apresentou novas informações acerca de um outro esquema de corrupção que estava instalado no município de Apuiarés.

O esquema funcionava da seguinte forma: o vice prefeito, exercendo o cargo prefeito interino por 180 dias, exigiu de José Darlan o percentual de 10% do valor do contrato de prestação de serviços de limpeza urbana que o empresário tinha com a prefeitura no valor aproximado de R$ 9 mil por mês. A referida quantia era paga com o intuito de manutenção do contrato. A entrega do dinheiro era feita em Fortaleza, no restaurante do sogro do empresário.

Propina

Segundo o promotor de Justiça, Jairo Pequeno Neto, que comandou a operação, “quando Abidias não podia buscar as quantias, ele mandava o seu então chefe de gabinete, Raimundo Nonato, o Edmundo, ir ao encontro do empresário em Fortaleza. Nota-se a audácia de Abidias no esquema, pois, mesmo em condições de interino, exercendo o cargo por 180 dias, já estava fortemente envolvido em esquemas de corrupção, angariando propinas”, diz o promotor.

Os mandados de prisões foram expedidos pelo Juiz de Direito Caio Lima Barroso, sendo na modalidade preventiva para Antonio Abidias e temporária para Raimundo Nonato.

O promotor Jairo Pequeno Neto ressaltou que, “o Ministério Público local seguirá com as investigações com o fim de desmontar todo e qualquer esquema de corrupção no âmbito das prefeituras das suas comarcas de atuação”.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar