Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2018

4.020 em 23/10/2018  

Preso jovem que se passava por cineasta e abusou de jovens no Cuca da Barra do Ceará

Câmera 13.3.2015 010

Francisco Rafael Costa Silva teve prisão preventiva decretada pela Justiça

Câmera 13.3.2015 014

Rafael usou até nome falso no golpe

Já está preso na carceragem do 33º DP (Goiabeiras), o jovem acusado de se passar por produtor e diretor de cinema, acusado de abusar sexualmente de várias jovens no interior do Cuca da Barra do Ceará. Para atrair as vítimas, ele postou nas redes sociais um convite a jovens interessadas e atuar como atrizes de um filme que teria como tema a Barra do Ceará, bairro da zona Oeste da Capital onde nasceu Fortaleza. Em troca de um cachê de R$ 3 mil, as garotas seriam contratadas, mas, antes, teriam que passar por “testes”.

A Polícia entrou no caso depois que uma das jovens relatou, através de Boletim de Ocorrência no 33º DP, ter sido enganada pelo falso cineasta. Sob o pretexto de fazer um teste para as cenas de violência sexual no filme, a garota acabou sendo abusada. Com base neste relato, o delegado titular daquela distrital, Sidney Furtado Ribeiro, instaurou inquérito e tomou o depoimento de outras garotas, além de do próprio acusado.

O jovem acusado do crime, identificado como Francisco Rafael Costa da Silva, 24, se dizia integrante da produção que estava realizando o filme. Ele simulava situações em que dizia que os diretores do filme estariam atrasados e determinado que ele iniciasse os testes com as futuras atrizes. Era nesta ocasião que ele abusava das garotas. Conforme notícias chegadas ao conhecimento das autoridades, pelo menos, 30 jovens teriam participado dos testes.

Sexo

Com a instauração do inquérito, a Polícia aprofundou a investigação. Ao ser ouvido em depoimento, o jovem negou as acusações. No entanto, acabou sendo indiciado por crime previsto no artigo 215 do Código Penal Brasileiro, que prevê o delito de posse sexual mediante fraude. “Na verdade, ele montava uma simulação para poder praticar os atos obscenos e sexuais, iludindo as vítima”, contou o delegado José Lopes Filho, titular do 17º DP (Vila Velha) e que está acumulando temporariamente a chefia também do 33º DP.

A pedido do presidente do inquérito, e com o aval do Ministério Público, a Justiça decretou a prisão preventiva de Francisco Rafael. O mandado de prisão, expedido pela Sexta Vara Criminal de Fortaleza, chegou à delegacia na tarde de quarta-feira (11). Hoje de manhã, Rafael foi preso e levado para a distrital. Na próxima semana, deverá ser transferido para a Delegacia de Capturas e Polinter (Decap).

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar