Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2019

1.681 em 13/9/2019  

Polícia prende quadrilha após ataque a carros-fortes, tiroteio, sequestro e cerco na mata

Iphone 15-1 004Iphone 15-1 023Iphone 15-1 042Iphone 15-1 028Iphone 15-1 027Iphone 15-1 021Iphone 15-1 018

Chamou a atenção da Polícia o forte armamento do bando, que incluia vários fuzis

Terminou na madruga de hoje o cerco à quadrilha que atacou  dois carros-fortes na na BR-116, em Russas, no Vale do Jaguaribe (a 165Km de Fortaleza) na tarde de quarta-feira. Cinco bandidos foram capturados e um forte armamento, incluindo fuzis, além de explosivos, foram apreendidos pelas autoridades. O bando era formado por quatro homens naturais de Quixadá e mais um, de Aracati.

O ataque ocorreu por volta de 16 horas, quando os carros-fortes foram alcançados pela quadrilha no quilômetro 132 da BR-116, à altura da localidade de Pedras. Os cinco assaltantes fortemente armados estavam a bordo de Corolla preto de placas OCK-6263, roubado. No momento em que eles tentaram "fechar" um dos blindados, houve forte reação por parte dos vigilantes, se estabelecendo o tiroteio no meio da estrada. O grupo, então, desistiu do plano e fugiu em direção a Russas. Em seguida, abandonou o Corolla, que foi incendiado. O passo seguinte foi roubar outros veículo para dar prosseguimento à fuga.

Tiroteio

Ainda na BR-116, os assaltantes montaram uma barreira e interceptaram uma caminhonete Hilux prata, de placas JQY, que era dirigida pelo comerciante Jader Júnior de Sousa Leite, natural de Ouricuri (PE). Ele foi obrigado a entregar o veículo. A seguir, os bandidos prosseguiram no segundo carr, mas foram perseguidos e, na entrada da localidade Barrocão, houve confronto com policiais do Comando Tático Rural (Cotar), da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e patrulhas do 1ºBPM (Russas). O bando, então, abandonou a Hilux e se embrenhou no matagal, seguindo a pé até o vizinho Município de Palhano.

Já era noite quando a quadrilha foi localizada pelos homens do Cotar e da Coordenadoria de Inteligência Policial (CIP), além dos efetivos empregados na operação desde o fim da tarde. Na tentativa de fugir, quatro dos assaltantes invadiram uma fazenda e fizeram uma família refém. Entre os aprisionados pelo bando estava a mãe de um PM. Começava ali uma tensa negociação.

Os assaltantes exigiram a presença de um advogado e da Imprensa para se entregar. A mulher de um deles, identificada como Samara, foi levada até o local  e convenceu os criminosos a se render. Por volta das 23h45, aconteceu, finalmente, a rendição. Os quatro bandidos entregaram as armas. Dois deles estavam baleados e foram trazidos para o IJF. O quinto assaltante fugiu pela mata, mas acabou sendo capturado já na manhã de hoje em meio a um matagal na zona rural de Palhano.

Quadrilha

Os assaltantes presos foram identificados como Ângelo Márcio Rodrigues, Paulo Sérgio de Oliveira, Elineudo Oliveira Silva e Antônio Ricardo Germano de Lima, todos naturais de Quixadá. O quinto bandido capturado é Raimundo Nonato Rodrigues da Silva, natural de Aracati.

Com a quadrilha foram apreendidos cinco fuzis, uma espingarda de calibre 36, duas pistolas, vários sacos com muita munição, além de dezenas de explosivos que seriam utilizados para abrir os cofres dos carros-fortes. O bando foi trazido para a Capital e está na Delegacia de Roubos e Furtos (DRF).

Pipocas

Segundo informações da Polícia, a quadrilha seria chefiada por bandidos conhecidos como os "Pipocas", bastante conhecidos na região do Sertão Central e no Vale do Jaguaribe, especialmente, em Quixadá e Morada Nova. São delinquentes de altíssima periculosidade, envolvidos em sequestros e assaltos a bancos e carros-fortes, roubo de cargas, assaltos a ônibus nas estradas e crimes de pistolagem, além de resgate de comparsas em presídios e cadeias públicas.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar