Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2019

956 em 24/5/2019  

Operação Copa do Mundo 2014 considerada tranquila pelas autoridades em Fortaleza

116 

Faltando apenas dois dias de atividades (sábado e domingo próximos) a "Operação de Segurança Copa do Mundo 2014" em Fortaleza já é considerada exitosa pelas autoridades da Segurança Pública. Nenhum incidente de gravidade foi registrado nos dias de partidas na Arena Castelão, nem nos dias de eventos no espaço da FanFest e seu entorno, na Praia de Iracema. As manifestações...

que eram esperadas para o período do Mundial perderam força e poucos movimentos neste sentido foram verificados, gerando apenas algumas detenções e poucos flagrantes por desacato à autoridade e danos ao patrimônio público. A prisão de quatro torcedores mexicanos por agressão física a dois advogados cearenses foi ocorrência mais grave. Os acusados permanecem presos no Ceará (já estão em um presídio, en Pacatuba) e, hoje, foram denunciados pelo Ministério Público Estadual (MPE), pelos crimes de lesão corporal grave e assédio.

Para o chefe do Comando do Poiciamento Especializado (CPE), coronel PM José Maria Barbosa Soares (foto), o trabalho integrado montado pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) juntamente com outros organismos, possibilitou que os eventos futebolísticos ocorressem em Fortaleza dentro da normalidade. Em conversa com o blogdofernandoribeiro.com.br,na tarde desta quarta-feira (9), Soares  explica que, "tudo saiu dentro do que foi planejado. Nos preparamos para o pior cenário. Empregamos cerca de 3.500 policiais militares por dia de jogo, na área do Castelão, na FanFest e nos hotéis, além da realização das escoltas".

Ainda de acordo com o comandante, "as manifestações tiveram pouquíssimas adesões e isto facilitou o nosso trabalho, mas o Comando do Policiamento Especializado manteve a ocupação na área do entorno do Castelão (vias de acesso) em todos os dias de jogos, com a tropa posicionada sempre a partir das seis (horas) da manhã. A participação necessária do Exército Brasileiro foi mínima", completou o oficial.

Outras operações

Ainda no decorrer da Copa do Mundo, o Comando do Policiamento Especializado teve que empregar parte de seus efetivos, incluindo os batalhões de Polícia de Choque (BPChoque) e  de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio), em outras demandas. O coronel Soares cita, como exemplo, o acompanhamento das manifestações dos operários em greve da Construção Civil (leve e pesada), nas ruas de Fortaleza, e no Porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante (55Km da Capital) e nas manifestações e paralisações dos motoristas de ônibus. Além disso, também durante o período do Mundial o CPE participou de uma operação policial desencadeada pela SSPDS em Fortaleza quando foram cumpridos, de uma só vez, 330 mandados de busca e apreensão, na repressão ao tráfico de drogas na área da Sapiranga-Coité.  O chefe do tráfico acabou preso.

Próxima missão

"A Polícia Militar demonstrou organização, planejamento e profissionalismo. Mostramos ao povo do nosso Estado que somos capazes de manter a lei e a ordem", afirmou o comandante do CPE. Segundo ele, o Comando agora se prepara para mais uma missão; a segurança durante a reunião dos Bric's, evento que vai reunir em Fortaleza, durante os dias 15 e 16 próximos, autoridades e executivos do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Além da segurança no local da reunião, no Centro de Eventos do Ceará, será redobrada a segurança nos hotéis onde as comitivas ficarão hospedadas, e serão montadas as escoltas dos comboios de veículos oficiais e particulares que transportarão os participantes pelas vias da Capital cearense.