Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Portuguese English French Italian Japanese Spanish

Protestos causam transtornos em ruas e avenidas e fecham terminal em Fortaleza nesta quarta-feira

mANIFESTAÇÃO 2

Manifestantes se concentraram em vários pontos da Capital, como a Praça Clóvis Beviláqua

mANIFESTAÇÃO 1

Em alguns bairros, o trânsito foi interrompido por protestos contra a reforma da Previdência

mANIFESTAÇÃO 3

Segundo a PM, não houve incidentes durante os protestos nas ruas de Fortaleza

Várias ruas e avenidas de Fortaleza estão com trânsito praticamente parado na manhã desta quarta-feira (15) em conseqüência de manifestações que ocorrem na Capital, à exemplo do resto do País. O Centro e a Aldeota, além do Papicu, são os bairros mais afetados.

Nas Avenidas Duque de Caxias, Imperador e Tristão Gonçalves, no Centro da Capital, há registro de ônibus com pneus furados e parados no meio da via. O protesto contra a reforma na Previdência Social  e pelo “Fora Temer” mobiliza várias categorias profissionais, entre elas, motoristas e cobradores (rodoviários), professores, operários da construção civil, vigilantes e bancários.

Na Praça Portugal, no bairro Aldeota, há uma grande concentração de manifestantes e o trânsito está lento nas avenidas Desembargador Moreira e Dom Luiz. Agentes da AMC e patrulhas do Batalhão de Polícia de Choque da PM acompanham à distância a movimentação dos manifestantes.

Também nesta manhã, rodoviários fecharam o Terminal do Papicu, na zona Leste de Fortaleza, causando a retenção de vários coletivos e revolta por parte dos usuários.

Outro local de protesto é a Avenida Beira-Mar nas proximidades do Aterro da Praia de Iracema.

Concentrações

Segundo o comandante do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), tenente-coronel PM Henrique Bezerra, até o momento não foram registrados atos de violência. As manifestações estão sendo pacíficas. Segundo ele, há concentração de manifestantes na Praça da Bandeira (Clóvis Beviláqua). O oficial confirmou, ainda, que alguns coletivos tiveram os pneus secados, mas não houve confrontos.

O chefe do Comando do Policiamento Especializado (CPE), coronel PM Aginaldo Oliveira, informou que o órgão está acompanhado tudo, através das ocorrências chegadas ao conhecimento da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), mas também  ressaltou que não foi registrado até o momento nenhum fato grave.