Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará 2017

4.572

Atualizado em 23/11/2017  

Capitão Wagner critica governo e diz que Camilo enganou militares com a "Média do Nordeste" (OUÇA A ENTREVISTA)

Capitão Wagner

Wagner concedeu entrevista ao vivo na Rede Plus de Rádio e faz severas críticas a Camilo

“O que teremos é uma deflação. O salário do servidor vai diminuir”.  A declaração partiu do deputado estadual Capitão Wagner (PR-CE), um dia após a Assembleia Legislativa do Ceará aprovar a mensagem do governo concedendo um reajuste salarial  de 2%, em média, para os servidores civis.

“Se houve um aumento de três por cento do desconto da Previdência (estadual) e o reajuste  de vencimentos foi de dois por cento, o que aconteceu foi uma deflação de um por cento. O que ocorrerá  será uma diminuição de salário”, completou o parlamentar.

Na entrevista concedida na manhã de hoje ao programa “Ceará News” da Rede Plus de Rádio FM, o  deputado criticou também a aprovação da mensagem de lei  que altera os salários dos policiais e bombeiros militares do Ceará,  a chamada “Média do Nordeste”.

 “O que o governador está chamando de média do Nordeste é dar um aumento de três por cento para os soldados, dividido em três parcelas. Na última, o aumento será de R$ 2,50, em dezembro de 2018. Isso não é media do Nordeste. Foi feito um cálculo em 2015. Se o reajuste tivesse sido aplicado em 2015, aí sim, teríamos um aumento real.  Porém, esse reajuste somente será implementado em 2019 e até lá não teremos média nenhuma”.

O deputado afirma que nem mesmo os oficiais estão satisfeitos com o reajuste. “A maioria da tropa está insatisfeita com esse reajuste que não é a média do Nordeste como o governador afirmou. Temos cerca de nove mil praças, entre soldados, cabos e sargentos, num universo de 16 mil homens, ou seja, a grande maioria. Então, é bom que a população saiba que esse governador não cumpriu o que havia prometido e que não foi dada nenhuma Média do Nordeste”, declarou.

Emenda

O deputado esclareceu ainda uma questão que mereceu destaque na votação do reajuste dos salários dos policiais e bombeiros militares. Uma emenda de autoria do deputado Evandro Leitão, líder do governo na AL, vai permitir que, no prazo de 90 dias, os militares mais antigos nas duas corporações, mesmo aqueles que já estejam na Reserva Remunerada ou reformados, possam fazer uma opção: permanecer no regime de reajuste antigo ou passar para o novo modelo.

“Vamos pedir aos comandantes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar que esclareçam isto aos militares, para que eles possam fazer a opção a partir do momento que o governador sancionar a lei aprovada”, afirmou Wagner.

OUÇA A ENTREVISTA COMPLETA DO DEPUTADO NA REDE PLUS: