Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará 2017

4.941

Atualizado em 18/12/2017  

Onda de assassinatos em Fortaleza força secretário a reunião de emergência com o comando das polícias nesta quinta

André Costa - secretário 7

André Costa mandou convocar as cúpulas das polícias para traçar ações de caça aos criminosos

Preocupado com a onda de assassinatos que atinge Fortaleza desde o começo do mês, quando já foram registrados mais de 100 homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, o secretário da Segurança Pública do Ceará, delegado federal André Costa, convocou uma reunião de emergência em seu gabinete na manhã desta quinta-feira (23).

André Costa mandou chamar às pressas à sede da SSPDS (bairro São Gerardo) o alto comando da Polícia Militar e a cúpula da Polícia Civil para saber o que motivou a sequência de assassinatos em série nas ruas da Capital nas últimas semanas. Somente entre a sexta-feira (17)  e o domingo (19), 28  pessoas foram mortas nas ruas, bairros e favelas de Fortaleza.

Matança

Um triplo homicídio e dois duplos ocorreram entre sexta e sábado, nos bairros  Álvaro Weyne, Barroso e Farias Brito, respectivamente. Já na última  terça-feira (21), um novo duplo assassinato  teve como palco o bairro Quintino Cunha.  Já no intervalo de quatro dias, entre sábado (18) e quarta-feira (22), dois agentes da Segurança Pública foram assassinados na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), um cabo da PM, em Caucaia; e um subtenente do Corpo de Bombeiros, em Maracanaú.

A preocupação do secretário André Costa não é só de momento, já que a seqûencia de mortes violentas já comprometeu, antecipadamente, os resultados do combate aos Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs) do mês de março e, trazendo retrocessos e prejuízos para o programa “Ceará Pacífico”, que é  encabeçado pessoalmente pelo governador Camilo Santana (PT)  e coordenado pela vice-governadora do estado, Izolda Cela.

Na reunião, a portas fechadas, o secretário cobrou explicações e operações de impacto nas áreas mais violentas da cidade para tentar frear a onde de assassinatos na cidade.