Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2018

3.923 em 16/10/2018  

OAB precisa cobrar respostas e punição para o assassinato de advogados em Caucaia

Intermitente piscandoIntermitente piscando Intermitente piscando

SIRENE ABERTA   

Fernando Ribeiro

Advogado símbolo

Os recentes assassinatos de dois advogados numa mesma cidade da Região Metropolitana de Fortaleza poderão revelar mais uma faceta do alastramento do crime organizado neste estado. É que as investigações em Caucaia a respeito dos crimes que vitimaram os advogados criminalistas  Erivaldo  Rodrigues e Renato Jorge Rocha Bezerra Filho rumam em direção à constatação de foram mortes ordenadas por facções. Esta é, pelo menos, as suspeitas que, há três dias, foram reforçadas em áudios postados em um aplicativo. Nele, uma advogada conta que criminosos estariam ordenando a morte dos causídicos por estes terem “traído” as quadrilhas, advogando para bandos rivais.

COBRAR INVESTIGAÇÃO

Se esta hipótese for comprovada nas investigações, mostrará que o avanço do crime agora chega às corporações e, em especial, à Justiça, onde advogados são elementos essenciais e indispensáveis ao bom andamento do Judiciário, ao devido processo e seu julgamento. No áudio, a advogada (identidade preservada) diz  que chegou a receber uma ligação de um ex-cliente que teria lhe feito a seguinte revelação: as facções vão matar aqueles advogados que, ao mesmo tempo, prestarem seus serviços jurídicos a membros de facções antagônicas. Seria uma espécie de “traição” na visão da bandidagem e esta traição seria “cobrada” com a morte dos profissionais do Direito. A Ordem dos Advogados do Brasil, Secção Ceará, precisa exigir das autoridades uma ampla e profunda investigação sobre o caso, identificar os criminosos envolvidos nesta trama e responsabilizá-los criminalmente. Do contrário, mais assassinatos poderão acontecer.

OCIOSIDADE PAGA

Depois da polêmica em torno da licitação para a compra de armas destinadas à Segurança Pública do estado, o Ceará agora passa por uma situação vexatória e injustificável. Os novos policiais civis (escrivães, inspetores e delegados) recém-empossados estão sem armas. É que o governo não forneceu para os novos profissionais o armamento necessário para a garantia do trabalho. E o episódio chegou à beira do ridículo agora quando uma determinação do delegado-geral da Polícia Civil orienta para que os novos policiais somente comecem a trabalhar com o recebimento das armas. Até lá, os mais de 600 profissionais ficarão “em disponibilidade”, isto é, permanecerão em casa, sem trabalhar, mas  receberão seus salários, fruto dos impostos pagos pelos cidadãos. O desacerto na política da Segurança Pública no Ceará parece não ter limites.

VIAGEM E TIROS

Enquanto os escrivães e inspetores ficam em casa sem poder trabalhar por falta de armas, um grupo de delegados, capitaneado pelo secretário-adjunto da SSPDS viajou à Europa para visitar uma fábrica de armas, exatamente a que iria fornecer pistolas sem travas para os policiais cearenses, saindo,    assim mesmo, vencedora da licitação ofertada pelo estado. Comprovadamente (através de testes técnicos) ficou evidenciada a falha no armamento, o que poderia causar acidentes graves aos policiais e a terceiros. Na tentativa de “corrigir” a lambança, a indústria teria, supostamente, financiado  a visita dos delegados e do secretário-adjunto ao seu parque industrial e seus campos de teste (de tiro).  O Ministério Público Estadual (MPE), que obteve na Justiça a suspensão da compra das pistolas sem travas, pode agora investigar também a tal viagem.

ORDEM PARA RETALHAR

Está esclarecido o mistério sobre tantas mortes cruéis no Ceará, onde corpos humanos são encontrados degolados ou esquartejados. Uma investigação realizada pelo Ministério Público de São Paulo revelou que, no ano passado, a cúpula do PCC ordenou que os inimigos fossem mortos e seus cadáveres “picotados”. “Sem não der para picotar, arranca a cabeça, pelo menos”, teria ordenado um dos membros da “Sintonia Fina” (direção) do PCC. Isso se estendeu para outros estados, como o Ceará e as cenas macabras, então, vêm se multiplicando todos os dias na periferia de Fortaleza e da sua região metropolitana, onde corpos mutilados são encontrados quase que diariamente. Na guerra pelo território da venda de drogas, as facções Comando Vermelho (CV) e Guardiões do Estado (GDE) continuam fazendo vítimas e despedaçando seus corpos. Atos de barbárie, sem dúvidas!

CHACINAS E PESQUISAS

 Com sete chacinas ocorridas em menos de sete meses, deixando 49 mortos, o Ceará continua freqüentando o topo da lista dos estados brasileiros mais violentos do Brasil na questão de assassinatos. Na última quarta-feira (18),  pesquisa do site G1 da Rede Globo confirmou isto. A pesquisa relativa aos casos de homicídios em todo o País no mês de maio apontou que o Ceará está entre os quatro estados com maiores índices de assassinatos em maio.  O problema é que a pesquisa tem como base o Mapa da Violência no Brasil e este é construído com os números fornecidos pelas secretarias estaduais de Segurança Pública e reunidos pelo Ministério da Justiça e da Segurança. Como esse levantamento é falho e os números geralmente maquiados (para menos) pelos governos estaduais, é possível que o Ceará esteja, verdadeiramente, na cabeça desta lista. Entre janeiro e julho já mais de 2.750 crimes de morte neste ano no estado.

PERIGO NO INTERIOR

Moradores da comunidade Bartolomeu, na zona rural do Município de Cariús, na região Centro-Sul do estado (a 411Km de Fortaleza), denunciam a onda de violência que devasta o local há várias semanas. Os assaltos acontecem diariamente e não há uma reação por parte da Polícia para impedir a ação dos criminosos. Assim como em Cariús, outros municípios de pequeno porte no Ceará vivenciam um quadro de violência. É o caso, por exemplo, de Groaíras, na zona Norte. As famílias já não sabem mais para quem apelar diante de tantos casos de assaltos a residências pontos comerciais e roubos de veículos. Os alunos de escolas e faculdades de Sobral, que moram em Groaíras, são constantemente atacados na estrada. Muitos estão desistindo de estudar diante do quadro de insegurança.  O mesmo acontece em Santana do Acaraú e Itarema.

E TEM MAIS !!!

* Saiu a tabela de gratificações salariais para a Polícia Militar por conta da redução de homicídios no estado no segundo trimestre, conforme assegura a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Será paga junto com o salário de julho (no próximo dia 2). Vai de R$ 1.025,00 de soldado a R$ 2.328,00 para coronel. Para a Polícia Civil, nada.

* Moradores do bairro São Gerardo comemoram a instalação ali do Batalhão Raio. A nova sede vai trazer mais segurança para os moradores e comerciantes devido ao vai-e-vem de viaturas e motos da Corporação. Os casos de assaltos ali eram constantes, assim como o roubo de automóveis.

* Quem não está contente é a vizinhança da sede da SSPDS no bairro São Gerardo. A bagunça toma conta da área dos fins de semanas, com bares e restaurantes superlotados no entorno da SSPDS, os roubos de carros, assaltos e a poluição sonora, além de brigas dão o tom de sexta a domingo.

* Na noite de sábado passado, por exemplo, um bar situado a um quarteirão da SSPDS foi atacado por bandidos armados, por volta de 9 da noite. Clientes e funcionários foram rendidos. Por sorte, no local havia um PM de folga, que, mesmo assim, reagiu e matou um dos meliantes.

* Bingo para a Polícia Civil! A equipe do 12ºDP (Conjunto Ceará) investigou e tirou de circulação uma quadrilha que vinha expulsando famílias de suas residências no bairro Genibaú, por ordem de traficantes. Quatro criminosos foram presos com armas, munição e drogas.

 * Vice-prefeito de Fortaleza, Moroni Torgan (DEM), participou de evento na Assembleia Legislativa promovido pela Associação dos Vice-Prefeitos do Estado do Ceará (Aviprece). Falou sobre o Programa Municipal de Proteção Urbana (PMPU), que está restabelecendo a paz nas comunidades violentas da Capital cearense.

* Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros ultimando planos de segurança a serem postos em prática na próxima semana para dois grandes eventos em Fortaleza, o Fortal e o Halleluya.  Tenente-coronel PM Jano Emanuel no comando do planejamento da corporação,  sinônimo de eficiência.

* E A PERGUNTA DO DIA? Cadê os bloqueadores de celulares nos presídios do Ceará??