Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2018

4.020 em 23/10/2018  

Guerra de facções e feminicídios já deixaram 324 mulheres mortas no Ceará. Um assassinato a cada 24 horas

Intermitente piscandoIntermitente piscando Intermitente piscando

SIRENE ABERTA   

Fernando Ribeiro

Feminicídio 3

Nada menos, que 320 mulheres já foram assassinadas no Ceará em 2018. O ano pode fechar com mais de 400 vítimas. Os crimes do gênero parecem ter sido “turbinados” pela guerra travada entre as facções criminosas que dominam o estado a partir do Sistema Penitenciário. Mas, além das execuções sumárias decretadas pelos traficantes dessas organizações, há também diversos casos de feminicídios, mulheres que acabaram pagando com a própria vida a intolerância, o ciúme descontrolado e o machismo de seus ex-companheiros, ex-namorados ou mesmo maridos. LEIA MAIS...

LEI PODE ENDURECER

Somente nesta semana, ao menos, dois casos chamaram a atenção das autoridades. Em dois Municípios do interior cearense a história se repetiu: o ex-marido matou a ex-companheira e logo depois praticou o suicídio. Os casos aconteceram no Cedro e em Brejo Santo. No Brasil, uma mulher é assassinada a cada hora. E, por conta disso, já tramita na Câmara dos Deputados um projeto de lei que visa tornar mais duras as penas para aqueles que cometem feminicídios. A lei deverá ser alterada para tornar mais rígida a punição para os assassinos que praticarem o crime contra mulheres menores de 14 anos e maiores de 60 anos. Também vai atingir aqueles que praticam os assassinatos na presença de parentes ascendentes ou descendentes e cujas vítimas são portadores de distúrbios mentais ou outras doenças graves.

JOGATINA GANHA ESPAÇO

A Polícia Civil realizou uma importante ação contra o crime organizado nesta semana. O palco da ação dos policiais foram as regiões do Cariri e Centro-Sul do Ceará, onde uma quadrilha praticava jogos de azar através de apostas virtuais. O dinheiro erra arrecadado aos rodos. Os chefões do bando estavam ficando milionários. Já tinham comprado casas de luxo, carros importados e “lavavam” o dinheiro sujo em empresas de fachada, como uma locadora de automóveis. Mas é preciso mais. No Ceará, a jogatina voltou a funcionar com toda força, principalmente no quesito Jogo do Bicho. Informações de Inteligência apontam que “banqueiros” do Rio de Janeiro e de São Paulo aqui se estabeleceram e estão explorando a jogatina em todo o estado, principalmente na Capital, Região Metropolitana de Fortaleza e no Cariri. São verdadeiras quadrilhas que também contam com proteção armada.

VIOLÊNCIA E AS ELEIÇÕES

Começou nesta sexta-feira (31) a propagada eleitoral no rádio e na TV. Como era esperado, o tema violência está na ordem do dia. Com mais de 5 mil assassinatos no ano passado e mais de 3,2 mil neste ano, o Ceará deverá permanecer no topo dos estados mais violentos do país, conforme tem destacado o Fórum Brasileiro da Segurança Pública e o Mapa da Violência. A ação de facções criminosas no estado tem sido crucial nesta matança sem controle que atinge a Capita, a Região Metropolitana e o Interior. Na semana passada, Fortaleza sofreu uma turbulência após o covarde e brutal assassinato de três policiais militares. Nas horas e dias seguintes, uma matança se generalizou por toda a cidade, com 58 homicídios registrados entre a quinta-feira (23) e a quarta (28). Já na Região Metropolitana de Fortaleza foram mais 24 homicídios, totalizando 82 mortes.

TERRITÓRIO DA IMPUNIDADE

Termina neste sábado, dia 2, o prazo que a Justiça estabeleceu para o governo do Ceará instalar os bloqueadores de sinal de celular nos presídios. A ordem judicial foi desprezada e, portanto, desobedecida. Assim, os presidiários vão continuar podendo usar livremente seus celulares nas celas, corredores e pátios das cadeias cearenses, numa total afronta ao Poder Judiciário. De dentro das Casas de Privação Provisória da Liberdade (as CPPLs), os chefes de facções continuarão dando as ordens para as chacinas, execuções sumárias, decapitações, além dos atentados contra os órgãos de segurança. Bom lembrar que já foi comprovado que partiu do celular de um detento da CPPL 2 a ordem (devidamente cumprida) para o fuzilamento de três policiais militares há uma semana. Pelo jeito, o crime organizado vai ter mais quatro anos de total liberdade no Ceará.

ENSAIOS DE EMERGÊNCIA

“Ensaios de Emergência” foi o título escolhido pela Justiça para batizar um projeto que tem como objetivo levar ao público cearense conhecimentos em várias áreas. Assuntos diversos serão abordados numa revista por especialistas da mais diversificadas áreas e ramos do conhecimento. Os textos estarão condensados em quatro revistas mensais. O lançamento do projeto acontecerá no próximo dia 12 de setembro (quarta-feira) com palestra do antropólogo Luiz Eduardo Soares, um especialista em Segurança Pública. Ele discorrerá sobre o tema “Política de Drogas e Segurança Pública”. O evento acontecerá no Teatro Nadir Saboya, do Centro Universitário Farias Brito. A juíza de Direito, Luciana Teixeira é uma das organizadoras do projeto.

FESTIVAL DE FUGAS

E no Sistema Penitenciário do Ceará continua a rotina de fugas. A mais recente ocorreu na madrugada de ontem (30), em mais uma unidade do Complexo Penitenciário de Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Criminosos armados abriram fogo contra as guaritas da Casa de Privação Provisória da Liberdade Agente Elias Alves da Silva, a CPPL 4, e resgataram vários detentos que seriam integrantes da facção Comando Vermelho (CV). Este foi o segundo resgate de presos do mês. No dia 13, 14 detentos escaparam da mesma unidade, através de resgate. O presidente do Conselho Penitenciário do Ceará, advogado Cláudio Justa, a baixa quantidade de agentes penitenciários, a superlotação de presos e o “loteamento” do Sistema através da colocação de facções em unidades isoladas, têm contribuído decisivamente para tantas fugas.

E TEM MAIS:

* PM reforçou a guarda do prédio-sede da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), na Avenida Bezerra de Menezes. O número de policiais aumentou e eles agora são vistos em rondas à pé e motorizada pelo entorno do prédio, diante de tantos casos de assaltos e tráfico no entorno.

* Delegada Ana Paula Scotti vai deixar o comando da Delegacia Regional de Polícia Civil de Crateús. Até o próximo dia 10 ela estará deixando o cargo de titular daquela unidade e vai assumir a subchefia do Departamento de Polícia do Interior Norte, em Fortaleza.

* Guarda Municipal de Fortaleza está realizando o treinamento de mais uma turma de agentes. Os guardas estão passando por capacitação para o uso de armas de fogo. Receberão, em breve, os portes de armas emitidos pela Polícia Federal e vão trabalhar armados nas Torres de Segurança.

* Até o fim de setembro serão inauguradas novas Células de Segurança do Programa Municipal de Proteção Urbana (PMPU). As novas torres de segurança serão implantadas nos bairros Vila Velha, Barra do Ceará, Caça e Pesca e Antônio Bezerra. Será, portanto, ampliada a parceria PM e Guarda Municipal de Fortaleza (GMF).

* Cidade de Itarema, no Litoral Norte do estado (210Km de Fortaleza) vive dias difíceis na Segurança Pública. Assassinatos acontecem constantemente alí com a chegada de bandidos que migraram de Fortaleza. De janeiro até agora, 24 pessoas foram mortas no Município litorâneo.

* Bandidos de facções estão assaltando caminhões com cargas de alimentos na alça do viaduto da Avenida Perimetral com a BR-116, em Messejana. Em seguida, a carga roubada está sendo distribuída por facções criminosas para moradores de áreas onde o crime se instalou, num desafio ao Estado.

* E tem prosseguimento as expulsões de moradores de casas e apartamentos de condomínios no programa “Minha Casa, Minha Vida”, em Fortaleza. No começo desta semana, criminosos que se intitulam do “Comando Vermelho” (CV), botaram pra correr três famílias do Residencial Dom Hélder Câmara, o “Carandiru Branco”, no bairro Carlito Pamplona (zona Oeste de Fortaleza).

* E A PERGUNTA DO DIA: Até quando vai durar a temporada de cidadãos expulsos de suas casas por facções criminosas em Fortaleza?