Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2018

4.584 em 10/12/2018  

Oficial cearense é destaque nacional com o 1º lugar no Curso Superior de Polícia e Bombeiro

Keydna

Tenente-coronel PM Keydna recebeu a medalha ao final do curso em que foi a 1ª colocada

Uma oficial da Polícia Militar do Ceará é destaque nacional. A tenente-coronel obteve o primeiro lugar geral no Curso Superior de Polícia Militar e Bombeiro, realizado no estado do Pará. O curso habilita os oficiais a galgar o último posto da carreira militar, a de coronel.

A tenente-coronel cearense Keydna Alves Lima Carneiro, subchefe do Comando do Policiamento Especializado (CPE), recebeu a medalha do mérito intelectual por ter sido o primeiro lugar geral do curso. A solenidade aconteceu na última quarta-feira (28) no auditório do Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar (CIABA), em Belém.

"As oportunidades vividas em Belém permitiu nos avaliar enquanto instituição e principalmente provocar aquele olhar de melhoria sobre todos nós. Os resultados foram esforços em realizar com dedicação as missões, a medalha fica como uma grata lembrança, pois o importante é servir bem a sociedade moldando o caminho de uma polícia melhor", declarou a tenente-coronel Keydna sobre a premiação recebida.

O Curso Superior de Polícia e Bombeiro Militar é um protocolo de ascensão aos postos finais das carreiras, o objetivo é reunir as instituições que atuam na segurança pública brasileira para uma especialização em áreas estratégicas de políticas públicas, criminalidades, tecnologias, operações integradas e outras questões que envolvem segurança.

Capacitação

Uma pesquisa científica é elaborado no final do curso, a tenente-coronel cearense escolheu investigar sobre a qualidade da formação e da capacitação de policiais egressos da Academia Estadual da Segurança Pública – AESP. A pesquisa da tenente-coronel Keydna, que foi selecionada para um e-book internacional, demonstrou que a formação dos policiais carece. De acordo com a oficial os treinamentos e as cargas horárias precisam ser mais voltadas às realidades contra o crime. “Nas tropas os treinamentos com policiais mais antigos são muito incipientes e alcançam apenas um recorte”, afirmou a militar sobre a investigação.

O curso reuniu 65 profissionais dentre delegados da Polícia Civil, além de oficiais superiores da Polícia e do Bombeiro Militar de estados do Norte e Nordeste e transcorria desde março deste ano no Instituto de Ensino de Segurança do Pará - IESP.

Com informações do Diário do Nordeste